• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tesis Doctoral
DOI
https://doi.org/10.11606/T.5.2021.tde-10082021-123816
Documento
Autor
Nombre completo
Paula Fraiman Blatyta Caselli
Dirección Electrónica
Instituto/Escuela/Facultad
Área de Conocimiento
Fecha de Defensa
Publicación
São Paulo, 2020
Director
Tribunal
Almeida Neto, César de (Presidente)
Corrêa, Maria Cassia Jacintho Mendes
Mendrone Junior, Alfredo
Vicari, Perla
Título en portugués
Caracterização da prevalência de HIV e risco de aquisição da doença  entre portadores de doença falciforme no Brasil
Palabras clave en portugués
África ao Sul do Saara
Anemia falciforme
Fatores de risco
Hemoglobinopatias
Hepatite C.
HIV
Resumen en portugués
INTRODUÇÃO: A doença falciforme (DF) acomete principalmente pacientes com ascendência africana subsaariana, que permanece sendo uma das regiões também mais afetadas pela infecção por HIV no mundo. Existem poucos dados na literatura para esclarecer como se dá a interação entre a infecção pelo HIV e DF, e a literatura disponível sugere menor prevalência de HIV em portadores de DF comparativamente à população não portadora de DF. Também é desconhecido o mecanismo responsável por essa possível menor prevalência de HIV entre pacientes com DF, se relacionado à menor exposição aos fatores de risco para aquisição de HIV ou se relacionado à própria fisiopatologia da DF. OBJETIVOS: descrevemos a prevalência de HIV e outras doenças infectocontagiosas entre pacientes portadores de DF em coorte acompanhada em seis hemocentros brasileiros na região Sudeste e Nordeste do Brasil; avaliamos a exposição aos fatores de risco para aquisição de HIV entre população portadora de DF em três hemocentros brasileiros, e comparamos a exposição a controles sem DF. Os participantes com DF dos dois estudos são acompanhados pelo grupo Recipient Epidemiology and Donor Evaluation Study III (REDS-III). MÉTODOS: testamos 2.779 pacientes para marcadores sorológicos de HIV, hepatite C, hepatite B, HTLV, sífilis e doença de Chagas e avaliamos correlações clínicas e laboratoriais com os marcadores positivos. Posteriormente comparamos os fatores de risco para aquisição de HIV entre 152 pacientes com DF (casos) com 154 participantes não portadores de DF (controles). Todos preencheram um questionário eletrônico (ACASI) com perguntas a respeito de comportamento sexual e outros fatores de risco para aquisição de HIV. RESULTADOS: o principal marcador sorológico encontrado na população com DF foi o anti-HCV (2,5%), seguido de sífilis (34), anti-HTLV 1/2(0,6%), HBsAg (0,5%), anti-T. cruzi (0,5%) e anti-HIV (0,3%). Ao avaliar exposição a fatores de risco para aquisição de HIV não encontramos diferença em relação ao principal desfecho (número de parceiros no ano anterior) entre casos e controles. Casos tiveram maior exposição a transfusões de sangue (p<.001), cirurgia prévia (p.001) e tratamento com acupuntura (p<.001) . CONCLUSÕES: A prevalência da maioria dos marcadores sorológicos de infecções transmitidas por transfusão na população de pacientes com DF deste estudo é semelhante à prevalência da população geral no Brasil, inclusive HIV. A única exceção foi a prevalência de HCV, que é maior nos pacientes com DF e foi associado a maior faixa etária e ao maior número de transfusões, sugerindo contaminação no passado relacionada à transmissão por transfusão. Não encontramos diferenças entre pacientes com DF e controles em relação a exposição para fatores de risco sexuais para HIV e uso de drogas injetáveis. Como não encontramos diferenças nos fatores de risco para HIV pesquisados em pacientes com DF e controles, se houver algum mecanismo protetor contra a infecção pelo HIV, este potencialmente está associado à própria fisiopatologia da doença falciforme
Título en inglés
Characterization of HIV prevalence and exposure to risk factors for HIV acquisition within a Brazilian sickle cell disease cohort
Palabras clave en inglés
Africa South of the Sahara
Anemia sickle cell
Hemoglobinopathies
Hepatitis C
HIV
Risk factors
Resumen en inglés
INTRODUCTION: Sickle cell disease (SCD) affects mainly patients from African ancestry, especially the Sub-Saharan region, and it is also the main region af fected by HIV infection in the world. There is limited literature focused on the interaction between HIV and sickle cell disease, although published reports show HIV is relatively rare in this population. It is also unknown the mechanism re sponsible for this possible lower HIV prevalence in SCD patients, and if it is con nected to reduced exposure to risk factors for HIV or related to intrinsic mecha nisms of SCD. OBJECTIVES: we described HIV prevalence and other transfu sion transmitted diseases within a cohort of SCD patients treated at six blood centers in Brazil; we compared HIV risk behaviors between SCD patients (cases) from three blood centers and matched non-SCD controls. SCD participants from both studies were followed in a cohort by the Recipient Epidemiology and Donor Evaluation Study-III (REDS-III) International Component study. METHODS: we tested 2,779 patients for HIV, hepatitis C, hepatitis B, HTLV, syphilis and Chagas' disease serological markers and correlated positive tests with clinical and labor atorial results; we compared risk factors for HIV acquisition among 152 patients with SCD (cases) with 154 non-SCD participants (controls). All subjects an swered an auto-administered electronic questionnaire (ACASI) with questions related to sexual behavior and other risk factors for HIV. RESULTS: the main marker found was anti-HCV (2.5%), followed by syphilis (1.2%), anti-HTLV 1/2 (0.6%), HBsAg (0.5%), anti-T. cruzi (0.5%) e anti-HIV (0.3%). The evaluation for HIV risk factors´ exposure demonstrated no difference in the main predictor (number of sexual partners in previous 12 months) in cases and controls. Cases received more blood transfusions (p<.001), had more previous surgeries (p.001) and acupuncture treatments (p<.001). CONCLUSIONS: Prevalence of serologi cal markers for most of transfusion transmitted infections and HIV was similar for SCD patients and general population in Brazil. The only exception was the prev alence of HCV, increased in SCD patients and associated with older age and higher number of blood transfusions, suggesting historical risk of transfusion transmission. We did not find different sexual exposure to HIV risk factors and intravenous drug use in cases with SCD and controls. As we did not find different exposure to HIV risk factors in sickle cell disease cases and controls, if any pro tective mechanism against HIV infection is found, it will be potentially associated with sickle cell disease own intrinsic mechanisms
 
ADVERTENCIA - La consulta de este documento queda condicionada a la aceptación de las siguientes condiciones de uso:
Este documento es únicamente para usos privados enmarcados en actividades de investigación y docencia. No se autoriza su reproducción con finalidades de lucro. Esta reserva de derechos afecta tanto los datos del documento como a sus contenidos. En la utilización o cita de partes del documento es obligado indicar el nombre de la persona autora.
Fecha de Publicación
2021-08-10
 
ADVERTENCIA: Aprenda que son los trabajos derivados haciendo clic aquí.
Todos los derechos de la tesis/disertación pertenecen a los autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Tesis y Disertaciones de la USP. Copyright © 2001-2022. Todos los derechos reservados.