• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.5.2011.tde-23082011-121325
Documento
Autor
Nome completo
Marcus Vinicius Grecco
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2011
Orientador
Banca examinadora
Greve, Julia Maria D Andrea (Presidente)
Raso, Vagner
Vianna, Denise Loureiro
Título em português
Comparação das ondas de choque radiais e fisioterapia convencional no tratamento da fasciite plantar
Palavras-chave em português
Estudo comparativo
Fasciite plantar
Fisioterapia
Ondas de choque
Resumo em português
OBJETIVOS: Comparar o tratamento por ondas de choque radiais com a fisioterapia convencional na fasciite plantar. MATERIAL E MÉTODOS: Foram tratados 40 pacientes com diagnóstico de fasciite plantar. Os pacientes foram divididos, de forma aleatória em dois grupos. Grupo 1 - constituído de 20 pacientes, que fizeram 10 sessões de fisioterapia com ultra-som, cinesioterapia e orientação domiciliar de alongamentos. Grupo 2 constituído de 20 pacientes, que fizeram três aplicações, uma vez por semana, com ondas de choque radial e orientação domiciliar de alongamentos. Todos os pacientes passaram por uma avaliação de dor e função antes, depois e após 3 meses do tratamento. A média de idade foi 49,6 ± 11,8 (25-68) anos, 85% gênero feminino, 88% estavam acima do peso, 63% tinham comprometimento bilateral e 83% usavam analgésicos regularmente. RESULTADOS: Os dois tratamentos foram eficazes na melhora da dor e função dos pacientes com fasciite plantar. O efeito das ondas de choque foi observado em tempo menor. CONCLUSÃO: O tratamento com ondas de choque não foi mais efetivo que o tratamento de fisioterapia convencional, quando avaliado três meses após o final do tratamento
Título em inglês
Comparisson of radial shockwaves and conventional physiotherapy for treating plantar fasciitis
Palavras-chave em inglês
Comparative study
Physiotherapy
Plantar fasciitis
Shockwave therapy
Resumo em inglês
OBJECTIVE: To compare radial shockwave treatment and conventional physiotherapy for plantar fasciitis. MATERIALS AND METHODS: Forty patients with plantar fasciitis were included in this study. They were randomly divided into two groups. Group 1 - was composed of 20 patients who underwent 10 physiotherapy sessions each, consisting of ultrasound, kinesiotherapy and instruction for stretching exercises at home. Group 2 - was composed of 20 patients who underwent three applications of radial shockwaves (once a week) and received instruction for stretching exercises at home. Pain and function were evaluated before treatment, immediately afterwards, and three months later. The mean age of the patients was 49.6 ± 11.8 years (range 25-68); 85% were female, 88% were overweight, 63% had bilateral impairment, and 83% used analgesics regularly. RESULTS: Both treatments were effective for pain reduction and for improving the functional abilities of patients with plantar fasciitis. The effect of the shockwaves was apparent sooner than physiotherapy after the onset of treatment. CONCLUSION: Shockwave treatment was no more effective than conventional physiotherapy treatment when evaluated three months after the end of treatment
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2011-08-24
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2022. Todos os direitos reservados.