• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
https://doi.org/10.11606/T.5.2022.tde-14062022-122000
Documento
Autor
Nome completo
Carmen Maria Sandoval Pacheco
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2022
Orientador
Banca examinadora
Laurenti, Marcia Dalastra (Presidente)
Gomes, Claudia Maria de Castro
Silveira, Fernando Tobias
Sotto, Mirian Nacagami
Título em português
Leishmaniose cutânea não ulcerada ou atípica causada por L. (L.) infantum chagasi no município de Amapala, Valle, Honduras: caracterização imunohistopatológica das lesões de pele com ênfase na participação das células apresentadoras de antígenos
Palavras-chave em português
Células dendríticas
Citocinas
Imunidade celular
Imuno-histoquímica
Leishmania infantum chagasi
Leishmaniose
Leishmaniose cutânea
Linfócitos
Macrófagos
Resumo em português
Nas Américas, em especial na América do Sul, a infecção por L. (L.) infantum chagasi causa manifestações subclínicas e leishmaniose visceral, a qual quando não tratada é potencialmente fatal. Em Honduras, tem sido descrito que a infecção por L. (L.) infantum chagasi causa a leishmaniose visceral e também a leishmaniose cutânea não ulcerada ou atípica (LCNU). Porém, ainda pouco é conhecido sobre o perfil da infecção humana por L. (L.) infantum chagasi em Honduras, sendo assim, no sentido de aprofundar os conhecimentos em relação à fisiopatogenia da infecção causada por esta espécie do parasito, este trabalho teve como objetivo avaliar a participação das subpopulações de células apresentadoras de antígenos em lesões de pele de pacientes acometidos pela forma cutânea não ulcerada através de marcadores celulares e intracelulares por imuno-histoquímica de dupla marcação. Neste estudo, foram empregadas 23 biópsias de pele de pacientes com diagnóstico parasitológico direto positivo, o qual foi confirmado e caracterizado por hsp70 PCR-RFLP. Cortes histológicos das lesões cutâneas não ulceradas foram usados para estudo histopatológico e processados pela reação de imuno-histoquímica utilizando anticorpos primários para marcadores de células de Langerhans (CD1a e CD207), células dendríticas dérmicas (CD11c e CD303), macrófagos (CD68 e CD163), linfócitos T (CD4 e CD8) e citocinas IL-12, IFN-, TNF-, iNOS, IL-10 e IL-4. A imuno-histoquímica de dupla marcação foi utilizada para avaliação das subpopulações de macrófagos (M1 e M2), de células de Langerhans, células dendríticas dérmicas e linfócitos T. A hsp70 PCR-RFLP utilizando a enzima de restrição HaeIII, caracterizou os parasitos nas biópsias de lesões cutâneas não ulceradas como L. (L.) infantum chagasi. Microscopicamente, as lesões foram caracterizadas por leves alterações morfológicas na epiderme. Por outro lado, as alterações na derme foram mais significativas e caracterizadas por um infiltrado inflamatório, predominantemente, linfohistiocitário de intensidade variável (moderado a intenso) com arranjo difuso e associado à formação de granulomas epitelioides com parasitismo sempre discreto. A análise imuno-histoquímica nas lesões cutâneas de leishmaniose não ulcerada mostrou a presença de todos os marcadores usados neste estudo. A análise da imuno-histoquímica de dupla marcação mostrou uma participação maior da subpopulação de macrófagos M1 em relação à M2. Em relação às subpopulações de células dendríticas (Langerhans e dendríticas dérmicas) foi observado uma maior participação de CD1a, CD207 e CD11c produzindo a citocina pro-inflamatória IL-12 nas lesões cutâneas de pacientes com LCNU em relação às outras citocinas avaliadas. A ativação da resposta imune celular foi marcada por uma participação maior de linfócitos CD8 Tc1 seguido de linfócitos CD4 Th1 produzindo principalmente IFN-. Os dados obtidos em nosso estudo sugerem que na LCNU, as células apresentadoras de antígenos têm um papel importante na resposta imune in situ, pela produção de citocinas pro-inflamatórias, direcionando a resposta imune celular, preferencialmente, para o tipo Th1 e/ou Tc1, nesta forma clínica cutânea não ulcerada da leishmaniose cutânea causada L. (L.) infantum chagasi
Título em inglês
Non-ulcerated or atypical cutaneous leishmaniasis caused by L. (L.) infantum chagasi in Amapala municipality, Valle, Honduras: immunohistopathological characterization of the skin lesions with emphasis to the involvement of the antigen presentation cells
Palavras-chave em inglês
Cytokines
Dendritic cells
Immunity cellular
Immunohistochemistry
Leishmania infantum chagasi
Leishmaniasis
Leishmaniasis cutaneous
Lymphocytes
Macrophages
Resumo em inglês
In America, especially in South America, infection by L. (L.) infantum chagasi causes subclinical infection and visceral leishmaniasis, which, if non-treated, is potentially fatal. In Honduras, has been reported that infection by L. (L.) infantum chagasi causes visceral leishmaniasis and non-ulcerated or atypical cutaneous leishmaniasis (NUCL). However, little is known about the profile of human infection by L. (L.) infantum chagasi in Honduras. Thus, to deepen the knowledge regarding the pathophysiology of the infection caused by this species of parasite, this work aimed to evaluate the participation of subpopulations of antigen-presenting cells in skin lesions of patients affected by the atypical cutaneous form through cellular and intracellular markers by double-staining immunohistochemistry. In this study, we used twenty-three skin biopsies from patients with a positive direct parasitological diagnosis which was confirmed and characterized by hsp70 PCR-RFLP. Histological sections of non-ulcerated skin lesions were used for histopathological study. For immunohistochemistry reaction, we use primary antibodies to Langerhans cell (CD1a and CD207), dermal dendritic cells (CD11c and CD303), macrophages (CD68 and CD163), T lymphocytes (CD4 and CD8), and cytokines IL-12, IFN-, TNF-, iNOS, IL-10, and IL-4. Double-staining immunohistochemistry was used to evaluate subpopulations of macrophages (M1 and M2), Langerhans cells, dermal dendritic cells, and T lymphocytes. The hsp70 PCR-RFLP using the restriction enzyme HaeIII characterized the parasites in the biopsies of non-ulcerated skin lesions as L. (L.) infantum chagasi. Microscopically, the lesions were characterized by slight morphological changes in the epidermis. On the other hand, the changes in the dermis were more significant. Characterized by an inflammatory infiltrate, predominantly lymphohistiocytic of variable intensity (moderate to intense) with a diffuse arrangement and associated with epithelioid granulomas and discreet parasitism. Immunohistochemical analysis of skin lesions of non-ulcerated leishmaniasis showed the presence of all markers used in this study. The analysis of double-staining immunohistochemistry showed higher participation of M1 macrophages subpopulation than M2. Regarding the subpopulations of dendritic cells (Langerhans and dermal dendritic cells), we observed higher participation of CD1a, CD207, and CD11c producing the pro-inflammatory cytokine IL-12 in the skin lesions of patients with NUCL in relation to the other evaluated cytokines. Activation of the cellular immune response was marked by a higher density of CD8 Tc1 lymphocytes followed by CD4 Th1 lymphocytes producing mainly IFN-. In our study, the data obtained suggest that, in NUCL, antigen-presenting cells play an important role in the in situ immune response, through the production of pro-inflammatory cytokines, directing the cellular immune response preferentially to the Th1 and/or Tc1 type, in this atypical clinical form of cutaneous leishmaniasis caused by L. (L.) infantum chagasi
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2022-06-22
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2022. Todos os direitos reservados.