• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tesis Doctoral
DOI
https://doi.org/10.11606/T.5.2020.tde-06072020-170315
Documento
Autor
Nombre completo
Clarissa Willets Bezerra
Dirección Electrónica
Instituto/Escuela/Facultad
Área de Conocimiento
Fecha de Defensa
Publicación
São Paulo, 2019
Director
Tribunal
Suemoto, Claudia Kimie (Presidente)
Bittencourt, Márcio Sommer
Modesto, Antônio Augusto Dall'Agnol
Rave, Cintia Fridman
Título en portugués
Associação entre percepção sobre características de vizinhança e aterosclerose subclínica: um estudo transversal no ELSA-Brasil
Palabras clave en portugués
Artérias carótidas
Aterosclerose
Atividade motora
Características de residência
Espessura íntima-média carotídea
Exposição à violência
Resumen en portugués
Introdução: Viver em uma vizinhança com contexto socioeconômico desfavorável pode aumentar o risco de doença coronariana. Entretanto, o impacto das características da vizinhança na aterosclerose subclínica e seu papel nos fatores de risco cardiovasculares ainda não foi estudado em países pobres. Objetivo Este estudo pesquisou a associação entre percepção de características de vizinhança e a prevalência de aterosclerose subclínica em uma grande amostra de adultos, utilizando dados transversais do ELSA-Brasil. Métodos: Participantes livres de doença cardiovascular clínica responderam a um questionário desenhado para acessar suas percepções acerca de seis domínios sobre características de sua vizinhança: coesão social, disponibilidade de alimento saudável, ambiente para atividade física, segurança, violência percebida e vitimização pessoal. A pontuação de cada domínio foi utilizada como variável independente. A aterosclerose subclínica foi medida pela EIMC (variável dependente). Modelos de regressão linear ajustados para variáveis demográficas, socioeconômicas e cardiovasculares foram utilizados para verificar a associação. Resultados: Foram examinados 9.923 participantes (média de idade = 51,5±8,9 anos, 44% homens, 55% brancos). Na análise ajustada para idade, sexo e anos de residência, melhor percepção de ambiente para atividade física (beta = -0,62, intervalo de confiança de 95% [IC 95%] = -1,01; -0,23, p = 0,002) e menor violência percebida (beta=-1,95, IC 95% = -2,96; -0,94, p < 0,001) mostraram associação com menor EIMC. Curiosamente, baixa percepção de vitimização pessoal esteve associada com maiores EIMC (beta = 10,70, IC 95%= 4,55; 16.85, p = 0,001). Uma interação limítrofe entre sexo e dois domínios foi encontrada: melhor coesão social foi associada a maior EIMC entre mulheres e melhor segurança foi associada a menor EIMC entre homens. Análise estratificada por tempo de residência e modelos de imputação múltipla reforçaram os resultados. Conclusão: A percepção de morar em local com melhor ambiente para atividade física e menor violência percebida na vizinhança foram associados à menor EIMC. Menor nível de estresse psicossocial e menor sedentarismo podem explicar a proteção
Título en inglés
Association between perceived neighborhood characteristics and carotid intima-media thickness: cross sectional results from the ELSA-Brasil study
Palabras clave en inglés
Atherosclerosis
Carotid arteries
Carotid artery intima-media thickness
Exposure to violence
Motor activity
Residence characteristics
Resumen en inglés
Background: Living in a neighborhood with a low socioeconomic context may increase the risk of coronary heart disease. However, few studies have explored the impact of neighborhood characteristics on subclinical atherosclerosis, and their role as a risk factor for cardiovascular disease has not yet been studied in poor countries. Objectives: This study aimed to investigate the association between perceived neighborhood characteristics and subclinical atherosclerosis in a large sample of adults, using cross-sectional data from the Brazilian Longitudinal Study of Adult Health (ELSA-Brasil). Methods: Participants free of clinical cardiovascular disease answered a questionnaire designed to assess their perceptions regarding six of their neighborhood dimensions: social cohesion, walkability, availability of healthy food, safety, witnessed violence, and personal victimization. The scores of each domain were used as independent variables. Common carotid intima-media thickness (CCIMT) was used as a dependent variable. Then linear regression models, adjusted by demographic, socioeconomic, and cardiovascular factors were used. Results: A total of 9,923 adults (mean age = 51.5±8.9 years, 44% male, 55% white) were examined. In the univariate analysis, better walkability (Beta = -0.62, 95% confidence interval [CI]: -1.01 to -0.23; p = 0.002) and low witnessed violence (Beta = -1.95; 95% CI: -2.96 to -0.94; p < 0.0001) were associated with lower CCIMT, whereas low personal victimization was associated with higher CCIMT (Beta = 10.70; 95% CI: 4.55 to 16.85; p = 0.001). A borderline interaction between neighborhood domain and sex was found. Better social cohesion may be associated with larger CCIMT among women, whereas better safety was associated with lower CCIMT among men. Multiple imputation for missing CCIMT data showed similar results. Conclusions: The perception of living in a more walkable environment and in a neighborhood where people witness fewer violent episodes can provide protection on the early phases of the atherosclerosis process. Less stress and the practice of physical activity may explain the protection
 
ADVERTENCIA - La consulta de este documento queda condicionada a la aceptación de las siguientes condiciones de uso:
Este documento es únicamente para usos privados enmarcados en actividades de investigación y docencia. No se autoriza su reproducción con finalidades de lucro. Esta reserva de derechos afecta tanto los datos del documento como a sus contenidos. En la utilización o cita de partes del documento es obligado indicar el nombre de la persona autora.
Fecha de Publicación
2020-07-09
 
ADVERTENCIA: Aprenda que son los trabajos derivados haciendo clic aquí.
Todos los derechos de la tesis/disertación pertenecen a los autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Tesis y Disertaciones de la USP. Copyright © 2001-2022. Todos los derechos reservados.