• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.5.2007.tde-20062007-161637
Documento
Autor
Nome completo
Fábio Yuji Hondo
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2007
Orientador
Banca examinadora
Maluf Filho, Fauze (Presidente)
Eisig, Jaime Natan
Moura, Eduardo Guimarães Hourneaux de
Título em português
Fatores preditivos para recidiva local e para ressecção incompleta de adenocarcinoma gástrico precoce tratado através da exérese endoscópica
Palavras-chave em português
Endoscopia gastrointestinal/métodos
Fatores de risco
Imunohistoquímica
Neoplasias gástricas
Recidiva local de neoplasia
Resultado de tratamento
Resumo em português
O câncer gástrico precoce é definido como adenocarcinoma que não ultrapassa a camada submucosa, independentemente o acometimento linfonodal. O diagnóstico é feito através do exame de endoscopia digestiva alta e da avaliação histopatológica. Pode ser tratado através de mucosectomia endoscópica, sendo reconhecidos vários fatores que influenciam a chance de cura após a ressecção. Quando o adenocarcinoma gástrico precoce bem diferenciado está à restrito a mucosa, com margens de ressecção livres de neoplasia, sem ulceração histológica, invasão linfática ou venosa é alta a chance de cura após a ressecção endoscópica. A freqüência de recidiva local nestes casos varia de 2,8% a 5,7%. Por outro lado, a expressão de antígenos por células tumorais detectadas através da imunohistoquímica pode indicar o comportamento biológico dos tumores. O carcinoma gástrico precoce tipo diferenciado pode apresentar propriedades fenotípicas diferentes que se correlacionam com a expressão de mucinas. Através da expressão de mucinas é possível estratificar o adenocarcinoma diferenciado em tipo intestinal, gástrico, misto ou indeterminado. O objetivo deste estudo foi avaliar os fatores preditivos para a ressecção incompleta e recidiva local do câncer gástrico precoce tratado através de mucosectomia endoscópica e com acompanhamento superior a um ano. De junho de 1994 a dezembro de 2005, avaliaram-se 46 pacientes com câncer gástrico precoce submetidos a 47 mucosectomias endoscópicas. Através da análise de dados de prontuário, identificaram-se possíveis fatores preditivos para a ressecção endoscópica incompleta e para a recidiva local. Vinte e dois pacientes com critérios para alta probabilidade de cura foram avaliados prospectivamente em relação aos fatores para recidiva e submetidos a perfil imunohistoquímico das lesões ressecadas. Houve recuperação de peças ressecadas em 18 (81,8%) casos. Neste grupo, houve recidiva local em cinco (27,7%) casos. Assim, os pacientes foram avaliados pelos dados demográficos, endoscópicos e histopatológicos. As mucosectomias endoscópicas foram consideradas como ressecção completa ou incompleta. No grupo ressecção completa, os pacientes foram divididos nos subgrupos com ou sem recidiva. Os pacientes com critérios de alta probabilidade para cura foram divididos nos grupos com ou sem recidiva e comparados pelos dados demográficos, endoscópicos, e histopatológicos e imunohistoquímico. As peças ressecadas foram avaliadas quanto à expressão dos marcadores Muc-2, Muc-5a, CD-10, p-53 e Ki-67. O tempo médio de seguimento foi de 69,4 meses ± 36,5 meses. Sobrevida em cinco anos foi de 84,78%. Observaram-se sete (15,21%) óbitos. Houve ressecção completa em 36 casos (76,6%). Foram fatores preditivos de ressecção incompleta, as localizações em parede posterior de terço superior e inferior do estômago (p= 0,035), o tipo histológico indiferenciado (p=0,021), o tamanho da lesão maior que dois centímetros (p= 0,022) e o número de fragmentos maiores ou iguais a dois fragmentos (p= 0,013). Em análise estatística multivariada, o tipo histológico indiferenciado (OR= 0,8; IC (95%)= 0,036-0.897) e números de fragmentos (OR=7,34; IC (95%) = 1.266- 42.629) foram fatores preditivos independentes para ressecção incompleta. No grupo ressecção completa, observou-se que quanto maior o tamanho da lesão, maior o número de fragmentos ressecados (p=0,018). Houve recidiva local em 9 casos (25%). Como fator preditivo para recidiva local, destaca-se a técnica tipo cap com 5/7 casos (71,4%) (p=0,006). Na análise dos pacientes com critérios de alta probabilidade de cura, os dados demográficos (sexo, idade e raça), endoscópicos (tipo macroscópico, localização, número de fragmentos ressecados, técnica de ressecção empregada) e histopatológico (tamanho da lesão e nível de invasão) não mostraram diferença estatística significativa entre os grupos sem ou com recidiva. A análise imunohistoquímica revelou que o marcador Muc-5a esteve presente em 4/5 (80%) dos casos do grupo com recidiva (p=0,026) e quando se estratificaram os casos pela expressão de mucinas, observou-se que o tipo misto se apresentou em 4/5 (80%) casos no grupo com recidiva e o tipo intestinal em 10/13(76,9%) casos no grupo sem recidiva (p=0,004). O adenocarcinoma indiferenciado e números de fragmentos são fatores preditores para ressecção incompleta. O tamanho e a localização da lesão também foram fatores preditores de ressecção incompleta, porém, não de forma independente. A recidiva local teve como fator preditivo o tipo de técnica. O estudo imunohistoquímico se mostrou importante na presunção de recidiva local, nos casos em que os critérios para alta probabilidade de cura foram respeitados. O adenocarcinoma gástrico com expressão das mucinas para o fenótipo do tipo misto se mostrou como fator preditivo para recidiva local do câncer gástrico precoce.
Título em inglês
Predictive factors for local recurrence and incomplete resection of early gastric cancer treated by endoscopic resection
Palavras-chave em inglês
Gastrointestinal endoscopy/methods
Immunohistochemistry
Local neoplasm recurrence
Risk factors
Stomach neoplasms
Treatment outcome
Resumo em inglês
Endoscopic mucosal resection (EMR) has recently become an accepted treatment for early gastric cancer. The histopathologic criteria that are used to define curative endoscopic resection include: intramucosal well-differentiated adenocarcinoma, lateral and deep margins free of tumor, no histologic ulceration, and lastly, no venous or lymphatic emboli. These criteria were defined by a large series of EMR from Japanese centers. Local neoplastic recurrence has been described in up to 6% of cases even when all of the above mentioned criteria are met. On the other hand, the antigen expression of neoplastic cells is related to the biologic behavior of several tumors. The aim of this study was evaluate the factors that predict incomplete resection and local recurrence of early gastric cancer treated by EMR followed up for at least one year in a Western tertiary referral center. It was also evaluated the role of different type of mucins, p53 and ki-67 expression as predictive factors of recurrence even when the standard histopathologic criteria for cure were met. The patients were evaluated retrospectively from June 1994 to December 2005. Forty six patients (23 female and 23 male; mean age 69 ± 14.1y) with early gastric cancer were submitted to EMR. Twenty-two patients with a diagnosis of early gastric cancer were considered cured by EMR were evaluated prospectively for local reccurrence. Local recurrences occurred in five (22.7%) of them. It was possible to perform immunohistochemistry panel in 18 (81.8%) resected specimens. Demographic data (gender, age and race), endoscopic (macroscopic classification, localization, number of resected fragments and technique employed) were retrospectively collected. Histopathologic data (size of tumor, depth of invasion and adenocarcinoma classification) were prospectively assessed by one senior pathologist blinded to the previous diagnosis. Resection was considered incomplete when the lateral or deep margins of the specimen proved positive for tumor. In the complete resection group, patients were followed up, and at the end of this study were divided into two groups: patients recurrence with and without local recurrence. The patients with histopathologic criteria for cure were divided into two groups: with local recurrence and without local recurrence. These were then compared by demographic, endoscopic, histologic and immunohistochemistry profiles. Expression of Muc-2, Muc-5a, CD-10, p-53 and ki-67 were analyzed. Mucin expression allowed a reclassification of the well- differentiated gastric cancer in intestinal, gastric, mixed or null phenotypes. The mean follow up was 69.4 months ± 36.5 months. Five-year survival was 84.78%. Seven (15.21%) patients died from other diseases not related to the gastric lesion. Complete resection was possible in 36 cases (76,6%). Predictive factors for incomplete resection were localization (p= 0,035), histologic type (p=0,021), size of the lesion (p= 0,022) and number of fragments resected (p= 0,013). In the multivariate statistical analysis, the undifferentiated histologic type (OR= 0,8; IC (95%)= 0,036-0.897) and piece-meal resection (OR=7,34; IC (95%) = 1.266-42.629) were independent risk factors for incomplete resection. On the other hand, in the complete resection group, it was noted that lesions >2cm were more frequently resected in piece-meal fashion (p=0,018). Local recurrence occured in 9 cases (group I) (25%). The cap technique was the only predictive factor for local recurrence (5/7 cases - 71,4%, p=0,006). In the group of patients with histopathologic criteria for cure, the demographic (gender, age and race), endoscopic (macroscopic classification, localization, total number of resected fragments, EMR technique) and histopathologic findings (size of the tumor and depth of invasionm1, m2,m3), p-53 and ki-67 expressions did not correlate with neoplastic recurrence. Muc-5a marker was expressed in 80%(4/5) of the cases in group I and in 15.4% (12/13) of the cases in group II (p=0,026). The mixed phenotype (Muc-2 and Muc- 5a positive) was found in 80%(4/5) of the cases of group I and the intestinal type (Muc-2 positive and Muc-5a negative) in 76.9% (10/13) of group II (p=0,004). In conclusion, the undifferentiated adenocarcinoma and piece-meal resection were independent risk factors for incomplete resection. The cap technique for EMR was related to local recurrence after complete resection. Larger lesions are usually resected in more than one fragment. The expression of Muc-5a and the mixed phenotype of well-differentiated adenocarcinoma were related to a higher probability of local recurrence after EMR of early gastric lesions considered cured by the endoscopic intervention.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
FabioYujiHondo.pdf (1.47 Mbytes)
Data de Publicação
2007-07-10
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2021. Todos os direitos reservados.