• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.5.2008.tde-10032008-153646
Documento
Autor
Nome completo
Erodilho Sande Mota
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2008
Orientador
Banca examinadora
Kiss, Desiderio Roberto (Presidente)
Capelhuchnik, Peretz
Sousa Junior, Afonso Henrique da Silva e
Título em português
Manifestações extra-intestinais em doença de Crohn e retocolite ulcerativa: prevalência e correlação com o diagnóstico, extensão, atividade, tempo de evolução da doença
Palavras-chave em português
Doença de Crohn
Enteropatias inflamatórias
Prevalência
Proctocolite
Resumo em português
INTRODUÇÃO: As doenças inflamatórias intestinais têm chamado a atenção da comunidade científica pela multiplicidade de manifestações no trato digestivo, manifestações extra-intestinais e pela sua incidência em ascensão. Existe uma grande prevalência de manifestações extra-intestinais em portadores de doença de Crohn e de retocolite ulcerativa, variando na literatura de 24 a 65%. Estas alterações podem surgir antes dos sintomas intestinais, concomitante ou ulteriormente, podendo ou não ter relação com a atividade da doença intestinal. O conhecimento destas manifestações extra-intestinais assim como seu quadro clínico, evolução e tratamento é importante, devido ao aumento da morbidade e mortalidade desencadeada por elas. OBJETIVO: Objetivou-se neste trabalho determinar a prevalência de manifestações extra-intestinais em retocolite ulcerativa e doença de Crohn, correlacionando com diagnóstico do tipo de doença inflamatória intestinal, extensão, tempo de evolução e aparecimento dos sintomas, sexo e atividade da doença. MÉTODOS: Os pacientes que participaram do estudo estão cadastrados no Ambulatório de Doenças Inflamatórias do Serviço de Cirurgia do Cólon, Reto e Ânus do Departamento de Gastroenterologia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo de setembro de 1984 até setembro de 2004. Os dados para a pesquisa foram colhidos retrospectivamente de mil protocolos que foram preenchidos em caráter prospectivo na primeira consulta do doente e atualizados em consultas subsequentes. Foram estudadas as manifestações articulares, dermatológicas, oftalmológicas, urológicas, hepáticas, pulmonares e vasculares. RESULTADOS: Entre os 1.000 pacientes estudados encontrou-se 468 com doença de Crohn (46,8%) e 532 com retocolite ulcerativa (53,2%). Foram encontrados 627 pacientes com pelo menos uma forma de manifestação extra-intestinal(315-59,2% com RCUI e 312-66,7% com doença de Crohn). A média de tempo de duração da doença inflamatória intestinal dos pacientes que tinham manifestações extra-intestinais foi de 10,23 anos, comparado a 7,89 anos daqueles que não possuíam, sendo estatisticamente significativo. Também foi evidenciado que as manifestações extraintestinais surgiram com maior frequencia ulteriormente aos sintomas intestinais da doença. CONCLUSÕES: Na retocolite ulcerativa a maior extensão da doença no cólon foi proporcional a incidência de manifestações extra-intestinais, enquanto na doença de Crohn, quando havia algum acometimento colônico era maior a incidência destas manifestações. Apenas as manifestações urológicas tiveram uma predisposição maior pela doença de Crohn, e nestes, no sexo masculino. As manifestações articulares e dermatológicas foram mais prevalentes no sexo feminino tanto em retocolite ulcerativa quanto na doença de Crohn. Na doença de Crohn também houve maior prevalência de manifestações hepáticas no sexo feminino. As manifestações articulares, dermatológicas e vasculares tiveram uma maior correlação com a atividade da doença intestinal em ambos os grupos.
Título em inglês
Extra-intestinal manifestations in Crohn disease and ulcerative rectocolitis: prevalence and correlation with diagnosis, extension, activity, disease evolution time
Palavras-chave em inglês
Crohn\'s disease
Inflammatory enteropathy
Prevalence
Proctocolitis
Resumo em inglês
INTRODUCTION: Intestinal inflammatory diseases have been calling the attention of the scientific community due to the multiplicity of manifestations in the digestive tract, extra-intestinal manifestations and due to its growing incidence. There's great prevalence of extra-intestinal manifestations in Crohn's disease and ulcerative rectocolitis bearers, varying in literature from 24 to 65%. These alterations may arise before the intestinal symptoms, either at the same time or after, and they may or may not be related to the activity of the intestinal disease. Knowing these extra-intestinal manifestations, as well as their clinical condition, evolution and treatment is important, due to the enhancement in morbidity and mortality aroused by them. AIM: The objective of this paper was to determine the prevalence of extra-intestinal manifestations in ulcerative rectocolitis and Crohn's disease, relating it with the diagnosis of the kind of intestinal inflammatory disease, extension, evolution time and the arising of the symptoms, sex and disease activity. METHODS: The patients who took part in the study are registered in the Ambulatory for Inflammatory Diseases of the Anus, Rectum and Colon Surgery Service in the Gastroenterology Service of the Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, from September 1984 until September 2004. The data for the research were retrospectively gotten from one thousand protocols that were filled out in a prospective character during the patient's first consultation, and updated during subsequent consultations. Articular, dermatological, ophthalmologic, urologic, hepatic, pulmonary and vascular manifestations were studied. RESULTS: Among the 1,000 patients studied 468 were found to have Crohn's disease (46.8%) and 532 had ulcerative rectocolitis (53.2%). 627 patients were found with at least one form of extra-intestinal manifestation (315-59.2% had ulcerative retocolitis and 312-66.7% had Crohn's disease). The average duration time of the intestinal inflammatory disease of the patients who had extra-intestinal manifestations was of 10.23 years, compared to 7.89 years of those who had no disease, being statistically significant. It was also evident that the extra-intestinal manifestations came about more frequently subsequently to intestinal symptoms of the disease. CONCLUSIONS: In ulcerative rectocolitis, the greater extension of the disease in the colon was proportional to the incidence of extra-intestinal manifestations, whereas in Crohn's disease, when there was some colonic assault, the incidence of these manifestations was greater. Only the urologic manifestations have greater predisposition for Crohn's disease and in these ones, in the masculine sex. Articular and dermatological manifestations were more prevalent in the feminine sex both for ulcerative rectocolitis and for Crohn's disease. In Crohn's disease there was also greater prevalence of hepatic manifestations in the feminine sex. Articular, dermatological and vascular manifestations had greater correlation with the intestinal disease activity in both groups.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
ErodilhoSandeMota.pdf (387.94 Kbytes)
Data de Publicação
2008-03-17
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2021. Todos os direitos reservados.