• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
https://doi.org/10.11606/T.5.2021.tde-07012022-094431
Documento
Autor
Nome completo
Bruna Maria Thompson Jacinto
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2021
Orientador
Banca examinadora
Leite, Claudia da Costa (Presidente)
Sapienza, Marcelo Tatit
Endo, Érica
Giannotti, Marcelo Abrantes
Título em português
Predição de resposta patológica completa em pacientes com câncer de mama pós-quimioterapia neoadjuvante mostrando resposta radiológica completa na ressonância magnética: há um papel para a imagem
Palavras-chave em português
Câncer de mama
Mamografia
Quimioterapia neoadjuvante
Resposta patológica completa
Resposta radiológica completa
Ressonância magnética
Resumo em português
INTRODUÇÃO: A resposta patológica completa (RPC) após a quimioterapia neoadjuvante (QTneo) em pacientes com câncer de mama está associada a resultados favoráveis, mas a resposta radiológica completa (RRC) no exame de ressonância magnética (RM) pré-cirúrgico realizado após a QTneo não se correlaciona necessariamente com RPC. OBJETIVOS: O objetivo principal foi determinar possíveis preditores de resposta patológica completa na ressonância magnética, destacadamente alguma característica de imagem do tumor na RM pré-QTneo, numa coorte de pacientes que apresentou resposta completa na ressonância magnética pós-quimioterapia neoadjuvante para câncer de mama. Como objetivos secundários foram avaliados a relação entre a presença de calcificações residuais na mamografia pós-QTneo e a presença ou ausência de resposta patológica completa e o impacto das características clínicas e moleculares dos tumores na predição da resposta patológica completa nessa coorte de mulheres. MÉTODOS: Foi realizada a análise retrospectiva de 115 mulheres pós-QTneo com resposta radiológica completa na ressonância magnética entre os anos de 2010 e 2016. Variáveis de RM pré-tratamento (morfologia e tamanho da lesão e distribuição do tumor), clínicas e moleculares (status do receptor) foram revisadas. Os achados mamográficos (calcificação, assimetria, nódulo, distorção arquitetural) também foram coletados. As análises bivariada e multivariada avaliaram a correlação entre tais variáveis e a resposta patológica completa. As calcificações na mamografia pós-QTneo e sua correlação com presença de carcinoma ductal in situ (CDIS) foram analisadas utilizando a correlação de Pearson. RESULTADOS: A distribuição do tumor na ressonância magnética pré-QTneo foi a única característica de imagem preditiva significativa na análise multivariada, com lesões multicêntricas apresentando baixas chances de RPC (p = 0,035). Não houve associação significativa entre o tamanho do tumor ou a sua morfologia com RPC. Ainda na análise multivariada, o subtipo molecular permaneceu como preditor significativo de RPC, com HR-HER2+ e triplo negativo (TN) demonstrando maiores chances de resposta patológica completa. A presença de CDIS na patologia cirúrgica final foi associada a calcificações residuais na mamografia pós-QTneo (p = 0,009). CONCLUSÕES: Tumores multicêntricos na RM pré-QTneo estão associados a menores chances de RPC para pacientes pós-QTneo e resposta radiológica completa na ressonância magnética; o subtipo molecular permanece como forte preditor de RPC nos subtipos HR-HER2+ e TN. Calcificações mamográficas residuais correlacionaram-se com maior chance de doença residual, tornando a correlação entre mamografia e ressonância magnética essencial para o planejamento cirúrgico
Título em inglês
Predicting pathologic complete response in post-neoadjuvant chemotherapy breast cancer patients showing radiologic complete response on MRI: is there a role for imaging?
Palavras-chave em inglês
Breast cancer
Magnetic resonance imaging
Mammography
Neoadjuvant chemotherapy
Pathologic complete response
Radiologic complete response
Resumo em inglês
INTRODUCTION: Pathologic complete response (pCR) after neoadjuvant chemotherapy (NAC) in breast cancer patients is associated with favorable outcomes, but radiologic complete response (rCR) on preoperative magnetic resonance imaging (MRI) performed after NAC does not necessarily correlate with pCR. In this study, our main objective was to determine possible predictors of pCR on MRI, notably some tumor imaging features on MRI before treatment, in a cohort of patients who showed complete response on MRI after NAC for breast cancer. As secondary objectives, the relationship between the presence of residual calcifications in post-NAC mammography and the presence or absence of pCR and also the impact of clinical and molecular characteristics of tumors on the prediction of pathologic complete response in this cohort of women were evaluated. METHODS: A retrospective analysis of 115 post-NAC women with radiologic complete response on MRI between 2010 and 2016 was performed. Pre-treatment MRI variables (morphology and size of the lesion and tumor distribution), clinical and molecular features (receptor status) have been revised. Findings on mammography (calcification, asymmetry, nodule, architectural distortion) were also collected. Bivariate and multivariate analysis assessed the correlation between such variables and the pCR. Calcifications on post-NAC mammography and their correlation with the presence of ductal carcinoma in situ (DCIS) were analyzed using Pearson's correlation. RESULTS: Tumor distribution on pre-NAC MRI was the only significant predictive imaging feature in the multivariate analysis, with multicentric lesions having a low chance of pCR (p = 0,035). There was no significant association between tumor size or its morphology with pCR. In the multivariate analysis, the molecular subtype remained as a significant predictor of pCR, with HR-HER2+ and triple negative (TN) demonstrating greater chances of pathologic complete response. The presence of DCIS in the final surgical pathology was associated with residual calcifications on post-NAC mammography (p = 0,009). CONCLUSION: Multicentric lesions on pre-NAC MRI are associated with lower odds of pCR for post-NAC patients and complete radiologic response on MRI; the molecular subtype remained as a strong predictor of pCR in the HR-HER2+ and TN subtypes. Residual calcifications on mammography correlated with a higher chance of residual disease, making the correlation between mammography and magnetic resonance imaging essential for surgical planning
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2022-01-07
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2022. Todos os direitos reservados.