• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Thèse de Doctorat
DOI
10.11606/T.5.2016.tde-20042016-155531
Document
Auteur
Nom complet
Léia Cristina Rodrigues da Silva
Adresse Mail
Unité de l'USP
Domain de Connaissance
Date de Soutenance
Editeur
São Paulo, 2015
Directeur
Jury
Benard, Gil (Président)
Alonso, Angelica Castilho
Carvalho, Celso Ricardo Fernandes de
Natale, Valeria Maria
Titre en portugais
Impacto da prática da atividade física moderada regular no retardo da imunossenescência de idosos
Mots-clés en portugais
Envelhecimento
Exercício
Idoso
Imunidade adaptativa
Imunidade celular
Telômero
Vacinação
Resumé en portugais
O aumento da expectativa de vida é um evento mundial e tem alterado a pirâmide populacional, com aumento da população idosa e redução da população jovem, tanto em países desenvolvidos como em desenvolvimento. De acordo com projeções das Nações Unidas realizadas em 2012, a população brasileira com idade superior a 65 anos atingirá a média de 50 milhões no ano de 2050. O avanço da idade acarreta mudanças na composição, função fisiológica e competência do sistema imunológico humano, as quais são definidas pelo termo imunossenescência. Essas mudanças são importantes, pois contribuem para um aumento da incidência e gravidade das doenças infecciosas, diminuição da eficácia das vacinações, e possivelmente o surgimento de autoimunidade e câncer. Diminuição da população de linfócitos T "naive" com o aumento da população de linfócitos de memória, perda da molécula coestimulatória CD28, encurtamento do telômero e a presença de um background inflamatório são as principais alterações associadas à imunossenescência. No Brasil, o aumento da população idosa e consequente aumento da procura de serviço de saúde sobrecarregará o Sistema Único de Saúde. Assim, o estudo de intervenções que visem atenuar a imunossenescência é altamente relevante. Uma possível intervenção estudada é a atividade física, porém, a maior parte dos estudos avalia o impacto imediato da atividade física, e quando avaliam o impacto de atividade física regular e prolongada, o fazem com pequeno intervalo de tempo. O objetivo deste estudo foi o de avaliar o impacto da prática da atividade física moderada regular no retardo da imunossenescência em homens idosos. Trinta e um idosos do sexo masculino (65-85 anos) foram divididos em dois grupos, um com histórico de treinamento moderado por 15 ( ± 3) anos e outro sem histórico de treinamento, avaliados quanto à porcentagem de linfócitos TCD4+ e TCD8+ "naive" e de memória, perda da molécula coestimuladora CD28, comprimento do telômero, capacidade linfoproliferativa, expressão de marcadores pró e anti-apoptóticos, background inflamatório e produção de anticorpos anti-influenza. Os grupos foram equiparáveis quanto à idade, capacidade cognitiva, funcional e índice de massa corpórea. Todos os idosos apresentaram bom estado nutricional e não possuíam depressão. Os idosos moderadamente treinados apresentaram um maior gasto calórico semanal (aumento dos METs, p < 0,0001) e um maior consumo máximo de oxigênio (VO2max, p < 0,001), mostrando o seu maior condicionamento físico.Os idosos moderadamente treinados apresentaram uma maior porcentagem de linfócitos TMC e menor frequência de linfócitos Temra,maior capacidade de resposta linfoproliferativa dos linfócitos T CD8+ estimulados com mitógeno,menor expressão de marcador de apoptose na subpopulação de linfócitos T CD8+ CD28neg e produção de maiores títulos de anticorpos anti-influenza séricos antes e pós-vacinação. Os dados mostraram que a prática da atividade física moderada regular como estilo de vida contribuiu para a atenuação de alguns aspectos característicos da imunossenescência
Titre en anglais
Impact of regular moderate aerobic exercises in delaying immunosenescence in elderly people
Mots-clés en anglais
Adaptative immunity
Aging of immune system
Cellular adaptative immunity
Elderly
Physical activity
Telomere
Vaccination
Resumé en anglais
Increase of life expectancy is a global event and has changed the population pyramid, with increasing elderly population and reducing young population, both in developed and developing countries. According to the United Nations in the 2012 Revision of the World Population Prospects, the Brazilian elderly population will reach 50 million people in 2050. Aging leads to marked detrimental changes in the composition, function, and competence of the human immune system, a phenomenon termed immunosenescence. These changes are associated with increased incidence and severity of infections, poor vaccine efficacy, and possibly the developing autoimmunity and cancer. Immunosenescence is associated with decreased number of naïve T cells and increased of memory T cells, loss of CD28 costimulatory molecule, telomere shortening and Inflamm- aging. In Brazil, the increase in the elderly population and the consequent increased demand for health care will encumber the Sistema Único de Saúde. Thus, the study of interventions to attenuate the immunosenescence is highly relevant. A possible intervention that has been studied is physical activity. However, the majority of studies evaluated the acute impact of physical activity or assessed the impact of short periods of chronic physical activity. The aim of this study was to evaluate the impact of regular moderate aerobic exercises in delaying immunosenescence in elderly people. Thirty one elderly men (65-85 years) were divided in two groups, one with history of moderate regular physical activity for 15 ( ± 3) years and the other without history of physical activity, were evaluated for percentage of CD4+ and CD8+ naïve and memory T cells, loss of CD28 costimulatory molecule, telomere length, lymphocyte proliferation, apoptosis markers, cytokine synthesis (TH1/TH2), serum levels of inflammatory cytokines and anti-influenza antibodies production. The groups were comparable regarding age, cognitive and functional abilities and body mass index. All elderly had good nutritional status and did not have depression. The moderately trained elderly had a higher weekly caloric expenditure (increase in METs, p < 0.0001) and a higher maximal oxygen uptake (VO2max, p < 0.001), showing its higher fitness. The moderately trained elderly had a higher percentage of TMC lymphocytes and lower frequency of Temra lymphocytes, higher lymphoproliferative responsiveness of CD8 + T lymphocytes stimulated with mitogen, lower expression of apoptosis markers in the subpopulation of T CD8 + CD28neg cells and production of higher titles serum anti-influenza antibodies before and after immunization. The data showed that the practice of regular moderate physical activity as a lifestyle contributed to reduce of the some typical features of immunosenescence
 
AVERTISSEMENT - Regarde ce document est soumise à votre acceptation des conditions d'utilisation suivantes:
Ce document est uniquement à des fins privées pour la recherche et l'enseignement. Reproduction à des fins commerciales est interdite. Cette droits couvrent l'ensemble des données sur ce document ainsi que son contenu. Toute utilisation ou de copie de ce document, en totalité ou en partie, doit inclure le nom de l'auteur.
Date de Publication
2016-04-25
 
AVERTISSEMENT: Apprenez ce que sont des œvres dérivées cliquant ici.
Tous droits de la thèse/dissertation appartiennent aux auteurs
CeTI-SC/STI
Bibliothèque Numérique de Thèses et Mémoires de l'USP. Copyright © 2001-2022. Tous droits réservés.