• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tesis Doctoral
DOI
https://doi.org/10.11606/T.5.2018.tde-17092021-140952
Documento
Autor
Nombre completo
Patricia Simonetti
Dirección Electrónica
Instituto/Escuela/Facultad
Área de Conocimiento
Fecha de Defensa
Publicación
São Paulo, 2018
Director
Tribunal
Ramalho, Jeanne da Rosa Oiticica (Presidente)
Coelho, Cláudia Couto de Barros
Boéchat, Edilene
Mandelbaum, Karina Lezirovitz
Medeiros, Ítalo Roberto Tôrres de
Título en portugués
Impacto do uso de aparelho de amplificação sonora individual (AASI) em portadores de zumbido crônico e perda auditiva avaliados por mapeamento cortical com tomografia de emissão de pósitrons (PET)
Palabras clave en portugués
auxiliares de audição
neuroimagem
perda auditiva
tomografia de emissão de pósitrons
zumbido
Resumen en portugués
Apesar da forte correlação entre o zumbido e a perda auditiva, a deaferentação decorrente da lesão periférica não é suficiente para explicar a persistência e a cronificação do zumbido. A pesquisa em neuroimagem revela que alterações no mapa neural de pacientes com zumbido crônico não estão restritas às áreas auditivas cerebrais. O envolvimento de estruturas dos sistemas límbico e visual, da rede de atenção e de memória aparece em vários estudos associados à geração e cronificação do zumbido. O aparelho de amplificação sonora individual (AASI) amplifica os sons ambientais, diminuindo o contraste entre o zumbido e o silêncio, diminui o esforço auditivo e cognitivo, pois compensa o dano periférico, além de promover alívio por meio do mascaramento parcial ou total do zumbido. Objetivos: comparar por PET cerebral em estado de repouso, as alterações metabólicas e funcionais que ocorrem no mapa neural 6 meses antes e após o uso efetivo de AASI como tratamento para pacientes com zumbido crônico e perda auditiva sensorioneural associada. Pretendeu-se também mensurar a efetividade do uso de AASI na redução da percepção do incômodo decorrente da perda auditiva e do zumbido e correlacionar tais dados às medidas psicoacústicas do zumbido. Métodos: Dezenove pacientes com zumbido crônico e perda auditiva foram submetidos ao PET em estado de repouso ao início e final do estudo. Foram aconselhados, adaptados com AASI e acompanhados por 6 meses. A avaliação do incômodo do zumbido foi realizada com questionário Tinnitus Handicap Inventory (THI), escala visual analógica (EVA) e medidas psicoacústicas. O questionário utilizado para avaliar as dificuldades auditivas foi o Hearing Handicap Inventory for Adults (HHIA). Os pacientes foram avaliados ao início, 1º mês, 3º mês e 6º mês de uso do AASI. Resultados: Os resultados mostraram redução estatística e clinicamente significante (p<0,05), desde o primeiro mês de uso do AASI, para todos os questionários e escalas utilizados. O nível mínimo de mascaramento (NMM) também mostrou redução estatisticamente significante. Após 6 meses de uso efetivo de AASI, áreas cerebrais do Córtex Orbito Frontal (BA11) esquerdo mostraram metabolismo glicolítico aumentado em repouso; já o cerebelo direito mostrou diminuição do metabolismo glicolítico. Esta estrutura está implicada na identificação e armazenamento da informação espectro temporal necessária para reconhecimento de sons verbais e não verbais. A avaliação de estímulos, dada sua conexão com a amigdala, codificação e habituação a sons previsíveis, faz do cerebelo parte integrante do processamento auditivo em humanos. Conclusão: O AASI é um recurso eficaz na redução do incômodo e da percepção do zumbido, resposta estatística e clinicamente significante já no 1º mês de uso. A diminuição de ativação do cerebelo em repouso sugere seu envolvimento na habituação para o estímulo do zumbido ou plasticidade decorrente da compensação da perda auditiva.
Título en inglés
Hearing aid impact on chronic tinnitus patients with hearing loss evaluated by resting state positron emission tomography (PET)
Palabras clave en inglés
hearing aids
Hearing loss
neuroimaging
Positron Emission Tomography
tinnitus
Resumen en inglés
Despite the strong correlation between tinnitus and hearing loss, deafferentation due to peripheral injury is not enough to explain chronic tinnitus. Neuroimaging research reveals that neural map changes on chronic tinnitus patients are not restricted to the auditory brain areas. The involvement of limbic systems structures, visual, attention and memory networks are described in several studies. Hearing aids (HA) amplifies environmental sounds, decreasing the contrast between tinnitus and silence, decreases listening and cognitive effort as it compensates for peripheral damage and promotes relief through tinnitus partial or total masking. Objectives: Use resting state PET, to compare the metabolic and functional neural map changes 6 months before and after HA, as a treatment for chronic tinnitus patients with associated sensorineural hearing loss. We also evaluated HA effect on tinnitus perception and annoyance reduction, and hearing handicap. Besides, we also correlated such data with tinnitus pitch and loudness, and minimum masking levels (MML). Methods: resting state PET was obtained from nineteen patients with chronic tinnitus and hearing loss at baseline and at the end of the study. They underwent counseling, HA fitting and 6 months follow-up. The assessment of tinnitus was performed with Tinnitus Handicap Inventory (THI), Analog Visual Scale (AVS), pitch and loudness matching. Hearing handicap was assessed by Hearing Handicap Inventory for Adults (HHIA). Patients were evaluated at the beginning, 1st 3rd and 6th month. Results: We observed a clinically and statistically significant reduction on questionnaires and scales used (p <0.05), from the first month of HA use to the 6th. The MML also showed a statistically significant reduction. After 6 months of HA effective use, brain areas of left orbito frontal Cortex (BA11) showed increased glycolytic metabolism at rest, and the right cerebellum showed decreased glycolytic metabolism. After mask analysis including pre-determined regions, only the cerebellum survived to the statistical analysis. This structure is involved in spectral temporal information identification and storage. That information is needed for verbal and non-verbal sounds recognition. The stimuli evaluation function, connection to Amygdala, coding and habituation to predictable sounds, makes the cerebellum an integral part of auditory processing in humans. Conclusion: HA is an effective resource to tinnitus perception and annoyance reduction, clinically and statistically since de 1st month of use. A less active cerebellum at resting state suggests its involvement in habituation to tinnitus stimulus or plasticity due to hearing loss compensation
 
ADVERTENCIA - La consulta de este documento queda condicionada a la aceptación de las siguientes condiciones de uso:
Este documento es únicamente para usos privados enmarcados en actividades de investigación y docencia. No se autoriza su reproducción con finalidades de lucro. Esta reserva de derechos afecta tanto los datos del documento como a sus contenidos. En la utilización o cita de partes del documento es obligado indicar el nombre de la persona autora.
PatriciaSimonetti.pdf (6.22 Mbytes)
Fecha de Publicación
2021-09-17
 
ADVERTENCIA: Aprenda que son los trabajos derivados haciendo clic aquí.
Todos los derechos de la tesis/disertación pertenecen a los autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Tesis y Disertaciones de la USP. Copyright © 2001-2022. Todos los derechos reservados.