• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.5.2013.tde-08082013-095322
Documento
Autor
Nome completo
Flavia Andrea Krepel Foronda
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2013
Orientador
Banca examinadora
Troster, Eduardo Juan (Presidente)
Carvalho, Werther Brunow de
Ceccon, Maria Esther Jurfest Rivero
Oliveira, Nilton Ferraro
Souza, Renato Lopes de
Título em português
Duração da ventilação mecânica em pediatria: impacto da introdução de avaliações diárias e teste de respiração espontânea
Palavras-chave em português
Criança
Desmame do respirador
Ensaio clínico controlado aleatório
Insuficiência respiratória
Respiração artificial
Unidade de terapia intensiva
Resumo em português
Introdução: Ventilação mecânica (VM) é frequente em crianças com insuficiência respiratória aguda e está associada a complicações, sendo, portanto, necessários esforços para encurtar a sua duração. Objetivos: Verificar se a realização de avaliações diárias e testes de respiração espontânea (TRE), poderiam encurtar a duração da VM em crianças, quando comparado ao desmame habitualmente realizado em pediatria. Objetivos secundários incluíram a avaliação da taxa de falha de extubação e a necessidade de ventilação não invasiva (VNI). Desenho: Estudo prospectivo, randomizado, controlado. Ambiente: Duas unidades de cuidados intensivos pediátricos, em Hospitais Universitários no Brasil. Pacientes: Crianças entre 28 dias e 15 anos de idade que estavam recebendo VM por pelo menos 24 horas no período de julho 2007 a julho 2009. Intervenções: Os pacientes foram aleatoriamente designados para um dos dois protocolos de desmame. No grupo de teste, as crianças foram submetidas a avaliações diárias para verificar prontidão para desmame, depois foi realizado TRE com pressão de suporte de 10 cm H2O e PEEP de 5 cm H2O por um período de 2 horas. O TRE foi repetido no dia seguinte nas crianças que não passaram no primeiro teste. No grupo controle, o desmame foi realizado por critérios clínicos e laboratoriais como de rotina nas unidades. Resultados: 294 crianças elegíveis foram randomizadas, sendo 155 para o grupo de teste e 139 para o grupo controle. O tempo de VM foi menor no grupo de teste onde a duração mediana foi de 3,5 dias (95% intervalo de confiança [IC]: 3,0-4,0) em comparação com o grupo controle onde a mediana do tempo de VM foi de 4,7 dias (95% IC: 4,1-5,3) (p = 0,013). Esta redução significativa na duração da VM não foi associada a um aumento das taxas de falha de extubação ou VNI e representa uma redução de 30% no risco de permanecer em VM (Risco Relativo: 0,70). Conclusões: A avaliação diária para verificar a prontidão para o desmame combinada ao TRE reduziu a duração de VM em crianças, sem aumentar a taxa de falha de extubação ou a necessidade de VNI
Título em inglês
The impact of daily evaluation and spontaneous breathing test on the duration of pediatric mechanical ventilation: A randomized controlled trial
Palavras-chave em inglês
Children
Intensive care units
Randomized controlled trial
Respiration artificial
Respiratory insufficiency
Ventilator weaning
Resumo em inglês
Introduction: Mechanical ventilation (MV) is common in children with acute respiratory failure and is associated with several complications requiring efforts to shorten its duration. Objectives: To assess whether the combination of daily evaluation and use of a spontaneous breathing test (SBT) could shorten the duration of mechanical ventilation as compared with weaning based on our standard of care. Secondary outcome measures included extubation failure rate and the need for noninvasive ventilation (NIV).Design: A prospective, randomized, controlled trial. Setting: Two pediatric intensive care units at university hospitals in Brazil. Patients: The trial involved children between 28 days and 15 years of age who were receiving MV for at least 24 hours. Interventions: Patients were randomly assigned to one of two weaning protocols. In the test group, the children underwent a daily evaluation to check readiness for weaning and then submitted to an SBT with 10 cm H2O pressure support and a PEEP of 5 cm H2O for 2 hours. The SBT was repeated the next day for children who failed it. In the control group, weaning was performed according to standard care procedures. Measurements and main results: A total of 294 eligible children were randomized, with 155 to the test group and 139 to the control group. The time to extubation was shorter in the test group, where the median MV duration was 3.5 days (95% confidence interval [CI], 3.0 to 4.0) as compared to 4.7 days (95% CI, 4.1 to 5.3) in the control group (p=0.0127). This significant reduction in the MV duration for the intervention group was not associated with increased rates of extubation failure or NIV. It represents a 30% reduction in the risk of remaining on MV (hazard ratio: 0.70). Conclusions: A daily evaluation to check readiness for weaning combined with a SBT reduced the MV duration for children on MV for more than 24 hours, without increasing the extubation failure rate or the need for NIV
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2013-08-08
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.