• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.5.2009.tde-07122009-185246
Documento
Autor
Nome completo
Cristina Ryoka Miyao Yoshioka
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2009
Orientador
Banca examinadora
Gilio, Alfredo Elias (Presidente)
Baldacci, Evandro Roberto
Martinez, Marina Baquerizo
Título em português
Estudo das pneumonias causadas por Streptococcus pneumoniae em crianças internadas na enfermaria de pediatria do Hospital Universitário da Universidade de São Paulo
Palavras-chave em português
Pneumonia pneumocócica
Pneumonia/complicações
Sorotipagem
Streptococcus pneumoniae
Testes de sensibilidade microbiana
Vacinas pneumocócicas
Variações sazonais
Resumo em português
Introdução: Atualmente a incidência anual de pneumonia adquirida na comunidade nos países em desenvolvimento é de 150,7 milhões de casos entre crianças menores de 5 anos de idade , dos quais 11 a 20 milhões (7-13%) necessitam de internação hospitalar devido à gravidade. O tratamento geralmente é empírico mas o Streptococcus pneumoniae é o principal agente etiológico bacteriano.É necessário manter monitoramento dos sorotipos e padrão de resistência para melhor orientação terapêutica. Metodologia: Estudo de coorte retrospectivo com inclusão de 107 crianças com diagnóstico clínico e radiológico de pneumonia e com isolamento de Streptococcus pneumoniae em sangue e ou líquido pleural no período de janeiro de 2003 a outubro de 2008. Realizado determinação de concentração inibitória mínima (MIC) para penicilina e antibiograma para outros antimicrobianos. A sensibilidade para penicilina utilizada foi conforme Clinical and Laboratory Standards Institute (CLSI ) de 2008. Realizado sorotipagem de 96 cepas de pneumococos (89,7%) e analisados os dados da população em estudo e da evolução clínica. Resultados:Cerca de 47,5% das internações na enfermaria foram por pneumonia ou broncopneumonia e a média de positividade em cultura para pneumococo (sangue e ou líquido pleural) foi de 2,5%. Houve uma sazonalidade bem definida da pneumonia pneumocócica. Cerca de 70% ocorreram nos meses de junho a outubro. A mediana de idade foi de 23 meses (82,2%<5anos); predomínio do sexo masculino (58,9%);utilização de antibioticoterapia nos dois meses prévios à internação de 23,4%; freqüência em creche no menores de 2 anos de 36,4%; apenas um caso com vacinação heptavalente completa; doença associada em 44,9% sendo a mais freqüente a sibilância( 77,1%); tempo de febre e de sintomas respiratórios antes da admissão foi de 4 dias;necessidade de oxigenoterapia não invasiva em 70,1% com tempo médio de utilização de 4 dias;necessidade de ventilação mecânica em 19,6%, mediana do tempo de internação de 9 dias.Em 62% houve complicações sendo as mais freqüentes: empiema (53%) e efusão pleural não complicada (42%). As crianças com empiema tiveram mais pneumonia necrotizante, abscesso pulmonar, sepse, pneumotórax, necessidade de decorticação e ainda maior mortalidade (todas com p<0,05). As crianças com complicações tiveram mais dias de sintomas respiratórios antes da admissão (3x5dias), mais tempo de febre após o início de antibiótico (1x4,5dias), necessitaram de oxigenoterapia não invasiva(58,5x77,3%) e ventilação mecânica (7,3x27,3%) por tempo maior e permaneceram por mais tempo internados (5x12 dias). Das 107 cepas de pneumococo, 100 (93,5%) foram sensíveis à penicilina e 7 (6,5%) de sensibilidade intermediária. Todas as cepas testadas foram sensíveis para rifampicina e vancomicina e ainda mantiveram boa sensibilidade para clindamicina, cloranfenicol, ceftriaxone, eritromicina e levofloxacina. Cinco cepas foram multiresistentes. Notou-se que a média geométrica das concentrações inibitórias mínimas (GMC) para penicilina foram maiores nas crianças com complicações. Os sorotipos mais freqüentes foram: 14(36,5%), 1(16,7%) , 5(14,6%) e 6B(6,3%). O sorotipo 14 apresentou a maior GMC para penicilina e houve um aumento progressivo no decorrer dos anos de estudo. A cobertura dos sorotipos pela vacina heptavalente seria de 53,1% e esta cobertura menor se deve principalmente ao sorotipo 1 e 5, que corresponde a 31,3% dos casos. A cobertura dos sorotipos associados à resistência seria de 94,2%. A cobertura pela vacina 10-valente seria de 86,5% e com a 13-valente seria de 96,9%. Três casos que evoluíram para óbito (2,8%) tinha mediana de idade de 18 meses, todos do sexo masculino, todos com concentração inibitória mínima para penicilina menor ou igual 1g/mL, todos evoluíram com empiema e sepse. Dois foram do sorotipo 5 e um do sorotipo 14. Conclusões: Aproximadamente 2,5% das crianças internadas com diagnóstico de pneumonia foram diagnosticadas como pneumonia pneumocócica.Verificamos uma sazonalidade bem definida.Houve complicações em 62% dos casos. As mais freqüentes foram : empiema e a efusão pleural não complicada. Evidenciou-se uma GMC para penicilina maior nas crianças com complicações comparadas às crianças com ausência de complicações. Os sorotipos mais freqüentes foram 14,1 ,5 e 6B sendo que os sorotipos 1 e 5 totalizam 31,3%. A cobertura pela vacina heptavalente dos sorotipos isolados seria de 53,1%. A sensibilidade para penicilina dos pneumococos isolados de pneumonia foi de 93,5%. Assim, a opção terapêutica continua sendo a penicilina.
Título em inglês
Study of the pneumococcal pneumonia of the childrens hospitalized in the pediatrics ward at the University Hospital of the University of São Paulo
Palavras-chave em inglês
Microbial sensitivity tests
Pneumococcal pneumonia
Pneumococcal vaccines
Pneumonia/complications
Seasonal variations
Serotyping
Streptococcus pneumoniae
Resumo em inglês
Introduction: Currently, the annual incidence of the acquired pneumonia in the developing country communities are around 150.7 million cases, among childrens under 5 years of age, and 11 to 20 million (7-13%) of those require hospitalization due to their gravity. In general, the treatments used to be empirical, however, it is important to be noted that Streptococcus pneumoniae is far the major bacterial etiologic agent. It is necessary to keep monitoring the serotypes and the pattern of resistance in order to improve the therapy guidance. Methodology: Retrospective cohort study with inclusion of the 107 childrens with clinical and radiological diagnosis of the pneumonia, and the isolation of Streptococcus pneumoniae in the blood and/or pleural fluid during the period of January 2003 to October 2008. It was performed determination of the minimum inhibitory concentration (MIC) related to the penicillin and other antibiotics. The sensitivity analysis to the penicillin was based on Clinical and Laboratory Standards Institute (CLSI), 2008, recommendations. They were performed serotyping in 96 pneumococcal strains (89.7%) and they were analyzed datas referred to the considered population and their clinical course. Results: About 47.5% of admissions in the ward were caused by pneumonia or bronchopneumonia, and the average positive occurrences in the pneumococcal (blood and / or pleural) culture were 2.5%. It was noted a clear seasonality phenomena of the pneumococcal pneumonia. About 70% of the cases occurred during months of June to October. The median age was 23 months (82.2%<5 years); with predominance of males (58.9%); in the 23,4% of the cases the antibiotic therapy was used during two months prior to the admission; the daycare frequency of the childs less than 2 years were 36.4%; only one case with complete vaccination heptavalent; associated disease was detected in the 44.9% of the cases and the most frequent was wheezing (77.1%); time of fever and respiratory symptoms before admission were 4 days; the need for noninvasive oxygen therapy occurred in 70.1% being 4 days of the average time of the use; the need for mechanical ventilation occurred in 19.6%; the median period of stay were 9 days. In 62% of the cases there were the most frequent complications: empyema (53%) and non-complicated pleural effusion (42%). The childrens with empyema had more necrotizing pneumonia, lung abscess, sepsis, pneumothorax, need for decortication, and even higher mortality (all with p<0.05). The childrens with complications had more days of respiratory symptoms before admission (3x5days), more time of the fever after initiation with antibiotic (1x4, 5days), they need noninvasive oxygen therapy (58,5 x77, 3%) and mechanical ventilation (7 , 3x27, 3%) for more time and remained hospitalized during longer period(5x12 days). Among 107 pneumococcal strains, 100 (93.5%) were susceptible to penicillin and 7 (6.5%) presented intermediate sensitivity. All strains tested were sensitive to rifampicin and vancomycin, and they maintained good sensitivity to clindamycin, chloramphenicol, ceftriaxone, erythromycin and levofloxacin. Five strains were multi-resistant. It was noted that the geometric mean of minimum inhibitory concentrations (GMC) to penicillin were higher in children with complications. The most frequent serotypes were: 14 (36.5%), 1 (16.7%), 5 (14.6%) and 6B (6.3%). The serotype 14 presented the highest GMC for penicillin and it was verified a progressive increase during the years of the study. The coverage of serotypes by the heptavalent vaccine would be cover 53.1% and this less coverage is represented by serotype 1 and 5, which corresponds to 31.3% of the cases. The coverage of serotypes associated with resistance would be 94.2%. The coverage of the 10-valent vaccine would be 86.5% and for 13-valent would be 96.9%. Three cases that carried to died (2.8%) had median age of 18 months, all they male, all they with minimum inhibitory concentration for penicillin <= 1g/mL, all they progressed to empyema and sepsis. Two of them were serotype 5 and one of them was serotype 14. Conclusions: Approximately 2.5% of children were admitted with diagnosis of pneumonia were diagnosed as pneumococcal pneumonia. It was verified a clear seasonality phenomena. They were observed complications in 62% of the cases. The most frequent were: empyema and non-complicated pleural effusion cases. It was confirmed a higher GMC for penicillin in children with complications compared to the children without complications. The most frequent serotypes were 14, 1, 5 and 6B and the serotypes 1 and 5 accounted 31.3%. The coverage of heptavalent vaccine for the isolated serotypes would be 53.1%. The sensitivity to the penicillin of the isolated pneumococcal was 93.5%. Therefore, the therapy option remains being the penicillin.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2010-01-11
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2021. Todos os direitos reservados.