• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.5.2016.tde-11042016-113001
Documento
Autor
Nome completo
Leandro Ejnisman
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2015
Orientador
Banca examinadora
Croci, Alberto Tesconi (Presidente)
Gurgel, Henrique Melo de Campos
Santos, Alexandre Leme Godoy dos
Picado, Celso Herminio Ferraz
Queiroz, Roberto Dantas
Título em português
Estudo em cadáveres sobre a associação entre os ângulos tomográficos do impacto fêmoro-acetabular e a histologia da lesão do lábio acetabular
Palavras-chave em português
Acetábulo
Cadáver
Cartilagem articular
Histologia
Ortopedia
Osteoartrite do quadril
Quadril
Tomografia
Resumo em português
INTRODUÇÃO: O impacto fêmoro-acetabular (IFA) é considerado importante causa de dor do quadril no jovem, podendo evoluir para osteoartrite do quadril. O objetivo deste estudo foi investigar se há associação entre achados da tomografia computadorizada (TC) em cadáveres e lesões do lábio acetabular avaliadas histologicamente. MÉTODOS: Foram realizadas TCs de bacia de 20 cadáveres não formolizados. Os ângulos habituais relacionados ao IFA foram mensurados por um radiologista (ângulo alfa, versão femoral, versão acetabular, ângulo centro-borda e ângulo de Tönnis). O cadáver foi considerado portador de IFA tipo came quando apresentou um ângulo alfa maior que 50º. O cadáver foi considerado portador de IFA tipo pincer quando apresentou versão acetabular menor que 0º, ângulo centro-borda maior que 40º, ou ângulo de Tönnis menor que 0º. Os cadáveres foram então dissecados, o acetábulo foi ressecado, e três fragmentos foram obtidos da peça correspondendo às porções anterior, superior e posterior do rebordo acetabular. Após preparo histológico habitual, as lesões labiais foram avaliadas por um patologista. Quando presente, a lesão foi classificada segundo Seldes. RESULTADOS: A média de idade dos cadáveres foi de 50,2 anos ± 7,4. Foram estudados 13 homens e 7 mulheres. Dezesseis (80%) dos cadáveres foram considerados portadores de impacto tipo came. Oito (40%) cadáveres foram considerados portadores de impacto tipo pincer. Mulheres apresentaram maior proporção de IFA tipo pincer (21,4% dos homens apresentaram IFA tipo pincer e 83,3% das mulheres, p = 0,01). Histologicamente, 16 (80%) dos espécimes apresentaram lesão microscópica em pelos menos um fragmento. Ao dividirmos as regiões, os fragmentos anteriores apresentaram lesão labial em 65% dos casos, os fragmentos superiores 50% e os fragmentos posteriores em 25%. Segundo a classificação de Seldes, 60,7% das lesões foram do tipo 1, 28,6% foram do tipo 2, e 10,7% foram mistas. Indivíduos com lesão labial apresentaram um ângulo alfa maior (53,3º nos casos com lesão e 49,3º nos casos sem lesão, p = 0,01). Alterações tipo pincer não apresentaram associação com presença de lesões labiais (p > 0,05). Não foi encontrada associação entre pincer ou came e a classificação da lesão labial segundo Seldes (p > 0,05). CONCLUSÕES: Cadáveres com maior ângulo alfa apresentaram maior prevalência de lesão labial. Os demais ângulos analisados não apresentaram associação com a lesão labial. Nenhuma associação foi encontrada entre tipo de IFA e tipo de lesão labial segundo Seldes
Título em inglês
Cadaveric study on the association between femoroacetabular impingement tomographic angles and the histology of labral tears
Palavras-chave em inglês
Acetabulum
Cadaver
Cartilage articular
Hip
Histology
Orthopedics
Osteoarthritis
Tomography
Resumo em inglês
INTRODUCTION: Femoroacetabular impingement (FAI) is an important cause of hip pain in the young patient, which may progress to hip arthritis. The purpose of this study was to investigate the relationship between computed tomographic findings in cadavers and histological labral findings. METHODS: Twenty fresh cadavers were submitted to a computed tomography (CT) scan. Standard FAI angles were measured, including alpha angle, femoral version, acetabular version, center-edge, and Tönnis angle. A cam lesion was defined as an alpha angle greater than 50º. A pincer lesion was defined as acetabular version less than 0º, or center-edge angle greater than 40º, or Tönnis angle less than 0º. Cadavers were dissected, the acetabulum was resected, and three fragments of each acetabuli were obtained corresponding to the anterior, superior and posterior acetabular rim. Following routine histological preparation, the histological slides were evaluated for possible labral tears. Tears were classified by Seldes type. RESULTS: The cadavers' mean age was 50.2 years (SD: 7.4), 13 were males, 7 females. Sixteen (80%) specimens had a cam lesion. Eight (40%) specimens had a pincer lesion. Females were more likely to present a pincer lesion (21.4% males versus 83.3% females, p = 0.01). Histologically, 16 (80%) specimens had a labral tear in at least one region. When divided by region; anterior labra had lesions in 65% of cases; superior labra in 50% and posterior labra in 25%. According to Seldes classification, 60.7% of labral tears were type 1, 28.6% were type 2, and 10.7% were mixed. Patients who had a labral tear had significantly higher alpha angles (53.3º versus 49.3º, p = 0.01). Pincer lesions were not associated with labral tears (p > 0.05). We found no association between pincer or cam lesions and Seldes classification (p > 0.05). CONCLUSIONS: Cadavers presenting with higher alpha angles had higher prevalence of labral tears. Other FAI angles had no association with labral tears. No association was found between FAI type and Seldes classification
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
LeandroEjnisman.pdf (2.52 Mbytes)
Data de Publicação
2016-04-11
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2022. Todos os direitos reservados.