• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.5.2016.tde-24032016-121946
Documento
Autor
Nome completo
Giuliano Moysés Borrelli
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2015
Orientador
Banca examinadora
Abrão, Mauricio Simões (Presidente)
Carvalho, Luiz Fernando Pina de
Carvalho, Filomena Marino
Podgaec, Sérgio
Schor, Eduardo
Título em português
Avaliação de fatores associados à invasão, migração celular e transformação maligna em mulheres com endometriose profunda
Palavras-chave em português
BAF250 proteína humana
Endometriose
Imuno-hiostoquímica
Linfonodos
Neoplasia
Quimiocinas
Resumo em português
INTRODUÇÃO: A endometriose é uma doença crônica de natureza benigna e de alta prevalência, definida pela presença de tecido endometrial fora da cavidade uterina. Dentre os principais sintomas, destacam-se a dor pélvica crônica, dismenorreia e infertilidade. Clinicamente, apresenta-se de três formas distintas: endometriose peritoneal ou superficial, endometriose ovariana - endometrioma - e endometriose profunda (EP). A EP apresenta um padrão de comportamento semelhante ao das doenças malignas, com capacidade de crescimento infiltrativo e destrutivo em diferentes sítios. Lesões endometrióticas já foram identificadas em linfonodos pélvicos, evidenciando a disseminação linfática das células endometrióticas. Em neoplasias malignas, as quimiocinas e seus receptores desempenham papel soberano no processo de metástase e na disseminação linfática das células tumorais. OBJETIVOS: 1) avaliar a expressão das quimiocinas que no câncer estão relacionadas ao processo de metástase - CXCL12-CXCR4, CCL19/CCL21-CCR7 - na EP do compartimento posterior da pelve e nos respectivos linfonodos-sentinela (LS); 2) avaliar a concentração dessas quimiocinas no líquido peritoneal (LP) de pacientes com e sem endometriose; 3) avaliar a expressão da proteína BAF250a, relacionada à transformação maligna, na endometriose, com ênfase na EP do compartimento posterior da pelve. MÉTODOS: 123 pacientes foram incluídas neste estudo. Nós realizamos a coloração imuno-histoquímica para avaliar a expressão das quimiocinas - ligantes e receptores - nas lesões de EP retovaginal/do compartimento posterior da pelve (n=27), nos respectivos LS (n=27) e no endométrio de pacientes-controle sem endometriose (n=20); a concentração das quimiocinas no LP foi avaliada por meio da tecnologia multiplex - Luminex® xMAP® Technology - em um subgrupo de pacientes com (n=36) e sem (n=27) endometriose; a possibilidade de transformação maligna também foi avaliada por meio da imuno-histoquímica para analisar a expressão da proteína BAF250a dentre as lesões de endometriose - EP retovaginal (n=30), lesões de endometriose nos LS (n=7), endometriose ovariana (n=20), sarcoma do estroma endometrial extragenital (SEEE) de intestino (n=2) e no endométrio de pacientes sem endometriose (n=20). RESULTADOS: o padrão de coloração IHQ das quimiocinas relacionadas à metástase no câncer foi caracterizado pela primeira vez na EP do compartimento posterior da pelve e nas lesões de endometriose acometendo os LS; a expressão de CXCR4 foi diretamente relacionada ao tamanho da lesão de EP; CCL19, CCL2 e CXCL8 apresentaram concentrações no LP estatisticamente maiores em mulheres com endometriose comparadas aos controles sem doença e a associação delas aumentou a probabilidade de identificar pacientes com endometriose; além disso, nós identificamos a perda clonal da expressão da BAF250a em 36% (9/25) dos casos de EP, 40% (2/5) das lesões de endometriose nos LS, 30% (6/20) dos endometriomas e em 25% (5/20) no endométrio tópico das pacientes-controle. CONCLUSÕES: quimiocinas parecem estar envolvidas no mecanismo de disseminação da endometriose e algumas mostraram potencial para serem utilizadas como marcadores da doença; a perda clonal da expressão da proteína BAF250a na EP possa talvez representar um marcador de risco para transformação maligna nessas lesões. O valor desses achados precisa ser ainda esclarecido em futuras análises
Título em inglês
Evaluation of factors related to invasion, cell migration and malignant transformation in women with deep endometriosis
Palavras-chave em inglês
BAF250a human protein
Chemokines
Endometriosis
Immunohistochemistry
Lymph nodes
Neoplasia
Resumo em inglês
INTRODUCTION: Endometriosis is a chronic disease of benign nature and of high prevalence, defined by the presence of endometrial tissue outside the uterine cavity. Among the main symptoms are highlighted chronic pelvic pain, dysmenorrhea and infertility; clinically, it may appear in three distinct ways: peritoneal endometriosis, ovarian endometriosis - endometriomas - and deep infiltrating endometriosis (DIE). DIE presents a behavioral pattern in many ways similar to that of malignancies, as capacity of infiltrative and destructive growth in different sites. Endometriotic lesions have already been identified in pelvic lymph nodes, showing the possibility of lymphatic dissemination of endometriotic cells. In malignancies, chemokines play a sovereign role in the process of metastasis and lymphatic spread of tumor cells. OBJECTIVES: 1) to evaluate the expression of cancer-related chemokines - CXCL12-CXCR4, CCL19/CCL21-CCR7 - in rectovaginal DIE (or endometriosis of the posterior compartment of the pelvis) and the respective pelvic sentinel lymph node (PSLN); 2) to evaluate the concentration levels of those chemokines in the peritoneal fluid (PF) of patients with and without endometriosis; 3) to evaluate the expression of protein BAF250a, related to malignant transformation, in endometriosis, with emphasis in rectovaginal DIE. METHODS: 123 patients were enrolled in this study. We performed immunohistochemical staining to assess the expression of all chemokines - ligands and receptors - in rectovaginal DIE (n=27), PSLN (n=27) and eutopic endometrium (EE) from patients without endometriosis as controls (n=20); chemokine concentration in the PF was assessed with multiplexing technology - Luminex® x-MAP® Technology - in a subgroup of patients with (n=36) and without (n=27) endometriosis; the possibility of malignant transformation was also assessed by means of immunohistochemistry to evaluate the expression of BAF250a protein among endometriosis lesions - rectovaginal DIE (n=30), compromised PSLN (n=7), ovarian endometriosis (n=20), extragenital endometrial stromal sarcoma (EESS) affecting the bowel (n=2) and EE from controls without the disease (n=20). RESULTS: the staining pattern of cancer metastasis-related chemokines was characterized for the first time in rectovaginal DIE and lesions compromising the PSLN; CXCR4 expression was directly correlated with the size of the DIE lesions; CCL19, CCL2 and CXCL8 presented higher statistically significant PF concentrations in women with endometriosis compared with controls and their association improved the likelihood of identifying patients with endometriosis; furthermore, we identified the clonal loss of BAF250a expression in 36% (9/25) of DIE, 40% (2/5) of endometriotic lesions in the PSLN, 30% (6/20) of endometriomas and in 25% (5/20) of EE from controls. CONCLUSIONS: chemokines might be involved in the mechanism of dissemination of endometriosis and some have shown potential to be used as markers of the disease; clonal loss of protein BAF250a in DIE might represent a marker for malignant transformation in these lesions. The value of these findings needs to be clarified in further analysis
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2016-03-24
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2021. Todos os direitos reservados.