• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.5.2016.tde-12012016-105532
Documento
Autor
Nome completo
Ricardo dos Santos Simões
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2015
Orientador
Banca examinadora
Baracat, Edmund Chada (Presidente)
Nader, Helena Bonciani
Girão, Manoel João Batista Castello
Maciel, Gustavo Arantes Rosa
Serafini, Paulo Cesar
Título em português
Concentração do ácido hialurônico e dos pequenos proteoglicanos ricos em leucina no endométrio de pacientes com síndrome dos ovários policísticos em comparação a de mulheres eumenorreicas
Palavras-chave em português
Ácido hialurônico
Endométrio
Glicosaminoglicanos
Proteoglicanos
Síndrome do ovário policístico
Resumo em português
INTRODUÇÃO: A matriz extracelular no endométrio fornece vasta gama de sinais envolvidos em diferentes processos celulares, tais como morte celular e proliferação. Neste sentido, os glicosaminoglicanos e os proteoglicanos, juntamente com os fatores de crescimento, modulam várias etapas da angiogênese, proliferação celular e remodelação do estroma, o que pode ser importante para o fluxo menstrual regular e a redução dos processos proliferativos. Além disso, são importantes para a adequada interação maternofetal. OBJETIVO: Avaliar a concentração de ácido hialurônico, das enzimas de biossíntese do ácido hialurônico - hialurônico sintases (HAS1, HAS2 e HAS3) e dos pequenos proteoglicanos ricos em leucina (decorim, biglicam, lumicam e fibromodulina) no endométrio de pacientes com síndrome dos ovários policísticos (SOP) e de mulheres eumenorreicas. MÉTODOS: Foram analisadas 20 amostras de endométrio, 10 provenientes de pacientes com SOP e 10 de mulheres com ciclos menstruais regulares na fase proliferativa do ciclo, com idade variando entre 20 e 35 anos, atendidas na Divisão de Clínica Ginecológica do Hospital das Clínicas da FMUSP (HC-FMUSP). A determinação do perfil e da concentração do ácido hialurônico foi efetuada por método bioquímico de ensaio fluorimétrico (ELISA-like). A sua localização no tecido endometrial, assim como as dosagens das enzimas sintases (HAS1, HAS2 e HAS3) e dos pequenos proteoglicanos ricos em leucina (decorim, biglicam, lumicam e fibromodulina e), foi feita por imunoistoquímica e "western blotting". Para a análise dos resultados foi utilizado o teste t de student (p<=0,05). Os cálculos foram realizados com auxílio do programa SPSS versão13 (SPSS, Chicago, IL). RESUTADOS: Houve maior concentração de ácido hialurônico no endométrio de mulheres eumenorreicas na fase proliferativa do ciclo menstrual do que no das com síndrome dos ovários policísticos. Com relação às sintases do ácido hialurônico, observou-se maior reatividade de HAS1 e HAS2 e menor reatividade de HAS3 no endométrio de mulheres com SOP em relação às mulheres com ciclos menstruais regulares na fase proliferativa. Quanto aos pequenos proteoglicanos ricos em leucina notou-se maior imunorreatividade de decorim e lumicam no endométrio de pacientes com SOP. CONCLUSÕES: As pacientes com SOP apresentam menor concentração de ácido hialurônico e maior reatividade ao decorim e lumicam em relação às mulheres com ciclos regulares na fase proliferativa. Esses dados sugerem que nas pacientes com SOP, o endométrio seria menos receptivo e teria mecanismos para evitar a proliferação excessiva
Título em inglês
Concentration of hyaluronic acid and small leucine-rich proteoglycans in the endometrium of patients with polycystic ovary syndrome in comparison with eumenorrheic women
Palavras-chave em inglês
Endometrium
Glycosaminoglycans
Hyaluronic acid, Proteoglycans
Polycystic ovary syndrome
Resumo em inglês
INTRODUCTION: Endometrium extracellular matrix provides wide range of signals at different cellular levels like cell death and proliferation. In this regard, glycosaminoglycans and proteoglycans, along with growth factors, modulate various stages of angiogenesis, cell proliferation and remodeling of the stroma, which can be important for regulating menses and reducing the proliferative processes. Additionally, it is important for proper fetal-maternal interactions. OBJECTIVE: Evaluate hyaluronic acid concentration, the enzymes of hyaluronic acid synthases (HAS1, HAS2 and HAS3) and small leucine-rich proteoglycans (decorin, lumican, fibromodulim and biglycan) in the endometrium of patients with polycystic ovary syndrome (PCOS) and eumenorrheic women. METHODS: A total of 20 endometrial samples from 10 patients with PCOS and 10 women with regular menstrual cycles in the proliferative phase, with ages ranging between 20 and 35 years, attended at Gynecology Division of Clinical Hospital of the FMUSP (HC-USP). Profile determination and the concentration of hyaluronic acid were performed by biochemical method of fluorimetric assay (ELISA-like). Its location in the endometrial tissue as well as the dosage of enzymes synthases (HAS1, HAS2 and HAS3) and small leucine-rich proteoglycans (decorin, lumican, fibromodulim and biglycan) was done by immunohistochemistry and western blotting. To analyze the results Student t test was used (p < 0.05). The calculations were performed with software SPSS version 13. RESULTS: A higher concentration of hyaluronic acid in eumenorrheic women endometrium in proliferative phase when compared with polycystic ovary syndrome. Regarding hyaluronic acid synthases, there was a higher HAS1 and HAS2 reactivity and lower HAS3 reactivity in the PCOS endometrium compared to women with regular menstrual cycles in the proliferative phase. Decorin and lumican showed higher immunoreactivity in PCOS endometrium. CONCLUSIONS: PCOS patients have a lower concentration of hyaluronic acid and greater reactivity to decorin and lumican than eumenorrheic women in proliferative phase. These data suggest that in patients with PCOS, the endometrium would be less receptive and have mechanisms to prevent excessive proliferation
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2016-01-12
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2021. Todos os direitos reservados.