• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.5.2011.tde-17062011-153221
Documento
Autor
Nome completo
Antonio Eduardo Damin
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2011
Orientador
Banca examinadora
Brucki, Sônia Maria Dozzi (Presidente)
Damasceno, Benito Pereira
Mansur, Leticia Lessa
Nitrini, Ricardo
Yassuda, Monica Sanches
Título em português
Aplicação do questionário de mudança cognitiva como método para rastreio de demências
Palavras-chave em português
Cognição
Demência/diagnóstico
Questionários
Rastreio
Resumo em português
INTRODUÇÃO: Apesar de existir uma ampla variedade de testes para detecção de demências, muitos deles possuem limitações para a aplicação na prática clínica, principalmente em cenários de atenção primária à saúde. Com o intuito de se obter um questionário de rápida aplicação, adequado à realidade de nossa população e que tenha uma acurácia adequada foi criado o questionário de mudança cognitiva (QMC). O QMC foi desenvolvido por profissionais da área cognitiva através da seleção de questões com foco na detecção de estágios inicias das demências. OBJETIVOS: Avaliar se a aplicação do Questionário de Mudança Cognitiva (QMC) pode distinguir com boa acurácia indivíduos normais daqueles com Comprometimento Cognitivo Leve (CCL) e/ou demências em estágios iniciais, comparando-o com testes cognitivos utilizados na prática clínica, e desenvolver, a partir do questionário inicial com 22 questões, um final com 8 questões que mostre boa acurácia na identificação de indivíduos com demências em estágios iniciais, para que seja utilizado na prática clínica como um instrumento de rastreio cognitivo. MÉTODOS: Trabalho prospectivo, realizado de abril de 2007 a setembro de 2010, onde foram avaliados indivíduos encaminhados de forma aleatória e sem diagnóstico prévio ao Centro de Referência em Distúrbios Cognitivos (CEREDIC/HCFMUSP). No total, 123 indivíduos foram examinados, sendo 42 controles, 40 com CCL e 41 com demências leves (CDR=1). A avaliação foi realizada através de testes baseados em desempenho do indivíduo como o Mini Exame do Estado Mental, o CAMCOG e a bateria breve de rastreio cognitivo, além de testes aplicados ao informante como o questionário de atividades funcionais de Pfeffer(QFAP), o inventário neuropsiquiátrico, o IQ-CODE, o Clinical Dementia Rating (CDR) e o QMC. O QMC foi formado a partir da seleção de 22 questões que especialistas com experiência na área cognitiva achavam serem úteis para o rastreio de demência em estágios precoces. O diagnóstico final, utilizado como padrão-ouro nas análises estatísticas e comparações, foi realizado por consenso de uma banca formada por clínicos atuantes na área cognitiva e com critérios baseados no DSM-IV e NINCDS/ADRDA. RESULTADOS: O QMC com 22 questões mostrou ter boa acurácia no diagnóstico entre indivíduos normais daqueles com alterações cognitivas ou demências leves. A partir deste questionário, foram selecionadas, através de modelos estatísticos, as oito questões com maior poder de discriminação entre os grupos avaliados (controles, CCL e Demências). As curvas ROC relacionadas à versão final do QMC com oito questões mostraram valores que variaram de ROC=0,892 (comparação entre CCL e demências) até ROC=0,999 (comparação entre controles com demências), demonstrando boa acurácia na diferenciação entre os grupos. O QMC8 foi o teste com a melhor acurácia dentre todos os realizados, ao se avaliar os valores da área sob a curva (ROC) para a diferenciação entre indivíduos Controles daqueles com alterações cognitivas associadas ao CCL ou às demências. A correlação de Spearman do QMC8 com o diagnóstico final foi de r=0,861, menor apenas em relação ao CDR. O QMC8 mostrou ter boa correlação os testes aplicados no presente estudo e que já são validados para o diagnóstico de demências, além de apresentar uma adequada consistência interna, com alfa de Cronbach de 0,876. CONCLUSÃO: Tanto o QMC22, quanto o QMC8 são testes de boa acurácia para a diferenciação entre indivíduos normais daqueles com CCL e demências em estágios iniciais. O QMC8 apresentou boa correlação com testes já utilizados e validados em nosso meio e adequada consistência interna. Assim, como é um questionário breve, com apenas 8 itens, parece adequado para uso como instrumento de rastreio cognitivo em nosso meio
Título em inglês
Questionnaire of cognitive change as a method for dementia screening
Palavras-chave em inglês
Cognition
Dementia/diagnosis
Questionaire
Screening
Resumo em inglês
BACKGROUND: Although there are a wide variety of tests to detect dementia, many of them have limitations for application in clinical practice, especially in settings of primary health care. In order to achieve rapid implementation of a questionnaire, adapted to the reality of our population and has an adequate accuracy was created the questionnaire of cognitive change (QMC). The QMC was developed by professionals through the cognitive selection of questions focused on detecting early stages of dementia. OBJECTIVES: To evaluate whether implementation of the Questionnaire of Cognitive Change (QMC) can distinguish with good accuracy normal subjects from those with mild cognitive impairment (MCI) and / or dementia in the early stages, compared with the cognitive tests used in clinical practice, and develop from the initial questionnaire with 22 questions, a final with 8 questions that show good accuracy in identifying individuals with dementia in the early stages, to be used in clinical practice as a tools for cognitive screening. METHODS: Prospective study conducted from April 2007 to September 2010 were evaluated individuals randomically referred and without a previous diagnosis to the Reference Center for Cognitive Disorders (CEREDIC / FMUSP). In total, 123 individuals were examined, 42 controls, 40 with MCI and 41 with mild dementia (CDR = 1). The evaluation was performed using tests based on individual performance as the Mini Mental State Examination, the CAMCOG and brief cognitive screening battery, and testing as applied to the informant questionnaire on functional activities of Pfeffer (QFAP), the Neuropsychiatric Inventory, IQCODE, the Clinical Dementia Rating (CDR) and QMC. The QMC was formed from the selection of 22 questions that experts with experience in cognitive evaluation thought to be useful for screening of dementia in early stages. The final diagnosis used as the gold standard in the statistical analysis and comparisons, was performed by consensus of a panel formed by clinicians working in the cognitive settings and criteria based on DSM-IV and NINCDS / ADRDA. RESULTS: The QMC with 22 questions showed have good diagnostic accuracy in normal subjects from those with mild cognitive impairment and / or dementia. From this questionnaire, were selected through statistical models, the eight questions with the highest discrimination power among the groups (controls, MCI and dementia). The ROC curves related to the final version of the QMC with eight questions showed values ranging from ROC = 0.892 (comparison between MCI and dementia) to ROC = 0.999 (comparing controls with dementia), showing good accuracy in differentiating between groups. The QMC8 was the test with the best accuracy among all done, we evaluated the values of area under the curve (ROC) to differentiate between controls individuals those with cognitive impairment associated with dementia or MCI. The Spearman correlation of QMC8 with the final diagnosis was r = 0.861. The QMC8 showed a good correlation between the tests used in this study and that are already validated for the diagnosis of dementia, and present an adequate internal consistency with Cronbach's alpha of 0.876. CONCLUSIONS: Both QMC22 and QMC8 were tests with good accuracy for differentiating between normal subjects from those with mild cognitive impairment and dementia in early stages. The QMC8 showed good correlation with tests already used and validated in our environment and adequate internal consistency. As it is a brief questionnaire, with only 8 items, it seems appropriate to use as a tool for cognitive screening in our midst
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2011-06-21
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2021. Todos os direitos reservados.