• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tesis Doctoral
DOI
https://doi.org/10.11606/T.5.2020.tde-11062021-134324
Documento
Autor
Nombre completo
Isabela Peixoto Biscotto
Dirección Electrónica
Instituto/Escuela/Facultad
Área de Conocimiento
Fecha de Defensa
Publicación
São Paulo, 2020
Director
Tribunal
Carvalho, Luciani Renata Silveira de (Presidente)
Boguszewski, Cesar Luiz
Bachega, Tânia Aparecida Sartori Sanchez
Oliveira, Manuel Herminio de Aguiar
Título en portugués
Efeitos vasculometabólicos em pacientes adultos com hipopituitarismo congênito com e sem terapia com hormônio do crescimento
Palabras clave en portugués
Anormalidades congênitas
Endotélio vascular
Hipopituitarismo
Hormônio do crescimento
Nanismo hipofisário
Sistema cardiovascular
Resumen en portugués
Introdução: Hipopituitarismo congênito (HPC) é definido como a deficiência de um ou mais hormônios hipofisários. O HPC pode apresentar-se na forma de deficiência isolada do hormônio de crescimento (DIGH) ou combinada com a deficiência de outros hormônios hipofisários - deficiência hipotálamohipofisária múltipla (DHHM) e apresenta uma prevalência de um a cada 3.500 a 10.000 nascimentos. O GH exerce efeitos biológicos nos perfis metabólicos e no sistema cardiovascular (CV). Embora pacientes adultos com DGH de origem adquirida estejam frequentemente associados a um maior risco CV, em adultos com DGH de origem congênita o risco CV é raramente relatado e as consequências da terapia de reposição de GH (TRGH) permanecem não esclarecidas. Objetivos: Avaliar o impacto da TRGH, subcutânea e diária, nos parâmetros vasculometabólicos em adultos com HPC. Pacientes e Métodos: Estudo transversal realizado em um único centro. Noventa e um indivíduos foram divididos em três grupos: (1) HPC com TRGH: 32 pacientes (17 mulheres), idade média = 35,8 ± 7,6 anos e com TRGH na idade adulta por 5,6 anos (1-21 anos); (2) HPC sem TRGH: 27 pacientes (15 mulheres), idade média = 38,4 ± 7,8 anos, sem TRGH por 11 anos (1-24 anos) e (3) Controles: 32 indivíduos saudáveis (17 mulheres), idade média = 37 ± 8,9 anos. Parâmetros antropométricos, perfis metabólicos, composição corporal por densitometria corpórea total e propriedades estruturais e funcionais arteriais (espessura médio-intimal carotídea, velocidade da onda de pulso e dilatação mediada por fluxo) foram comparados entre os grupos. Resultados: O percentual de gordura corporal e a relação cintura/estatura (RCE) foram menores nos pacientes com TRGH em comparação com os pacientes sem TRGH (30,7 ± 10,4 vs. 40,2 ± 10 p <= 0,001 e 0,49 ± 0,06 vs. 0,54 ± 0,07 p <= 0 001 A modelo de regressão logística, a menor RCE foi significativamente associado ao tempo de uso da TRGH na fase de transição (p = 0,008). Além disso, observamos associação direta entre o menor percentual de gordura corporal e menor FMI com TRGH ao longo da vida (r = -0,387, p = 0,004 e r=-0,326, p=0,017, respectivamente) e menor RCE com tempo de uso da TRGH durante a fase de transição (r=-0,629, p<= 0 001 mais elevados de triglicerídeos (112 ± 62 vs. 77 ± 36, p = 0,02) e níveis mais baixos de colesterol HDL (49 ± 19 vs. 67 ± 23, p < 0,01) em pacientes sem TRGH em comparação com os controles, mas sem diferença com o grupo de reposição. Não foram observadas diferenças estatísticas para as propriedades estruturais e funcionais arteriais entre os grupos. Conclusões: A TRGH em adultos com HPC foi associada a uma melhor composição corpórea sem efeitos deletérios no sistema vascular. A TRGH permanece uma decisão individualizada no paciente adulto com HPC
Título en inglés
Vasculometabolic effects in adults with congenital hypopituitarism with and without growth hormone replacement therapy
Palabras clave en inglés
Cardiovascular system
Congenital abnormalities, Growth hormone
Dwarfism pituitary
Endothelium vascular
Hypopituitarism
Resumen en inglés
Introduction: Congenital hypopituitarism (CHP) can be present as isolated growth hormone deficiency (GHD) or combined with the impaired production of other pituitary hormones (CPHD) and has an incidence of 1: 3,500 to 10,000 births. GH exerts biological effects on metabolic profiles and the cardiovascular (CV) system. While adults with acquired GHD is often associated with increased CV risk, in adults with congenital GHD the CV risk is rarely reported and the consequences of GH replacement therapy (GHRT) remains unclear. Objectives: To evaluate the impact of daily subcutaneous GHRT on vasculometabolic properties in adults with CHP. Patients and Methods: A cross-sectional study conducted in a single tertiary center. Ninety-one subjects were divided into three groups: (1) CHP with GHRT: 32 patients (17 females), mean age = 35.8 ± 7.6 years and with GHRT at adulthood for 5.6 years (range = 1-21 years); (2) CHP without GHRT: 27 patients (15 females), mean age = 38.4 ±7.8 years, without GHRT for 11 years (range = 1-24 years) and (3) Controls: 32 healthy individuals (17 females), mean age = 37 ± 8.9 years. Anthropometric parameters, metabolic profiles, dual-energy X-ray absorptiometry and structural and functional arterial properties (carotid intima media thickness, pulse wave velocity and flow-mediated dilation) were compared among the groups. Results: Body fat percentage and waist-to-height ratio (WHR) were lower in patients with GHRT than patients without GHRT (30.7 ± 10.4 vs. 40.2 ± 10 p <= 0 001 and 0.49 ± 0.06 vs. 0.54 ± 0.07 p <= 0 001 y A model, lower WHR were significantly associated with the period of the use GHRT in the transition phase (p = 0.008). In addition, we observed negative association between lower body fat percentage and FMI with GHRT throughout life (r = -0.387, p = 0.004 and r=-0.326, p=0.017, respectively) and between lower WRH ratios with the period of the use GHRT in the transition phase (r=-0.629, p <= 0 001). We observed higher triglyceride (112±62 vs. 77±36, p=0.02) and lower HDL cholesterol (49±19 vs. 67±23, p < 0.01) levels in patients without GHRT in comparison to controls, but no difference between replacement group. No statistical differences were observed for vascular properties among the groups. Conclusions: GHRT in adults with congenital CPH was associated with improved body composition without deleterious effects on vascular system. GHRT remains an individualized decision in adults with congenital CPH
 
ADVERTENCIA - La consulta de este documento queda condicionada a la aceptación de las siguientes condiciones de uso:
Este documento es únicamente para usos privados enmarcados en actividades de investigación y docencia. No se autoriza su reproducción con finalidades de lucro. Esta reserva de derechos afecta tanto los datos del documento como a sus contenidos. En la utilización o cita de partes del documento es obligado indicar el nombre de la persona autora.
Fecha de Publicación
2021-06-14
 
ADVERTENCIA: Aprenda que son los trabajos derivados haciendo clic aquí.
Todos los derechos de la tesis/disertación pertenecen a los autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Tesis y Disertaciones de la USP. Copyright © 2001-2021. Todos los derechos reservados.