• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
Documento
Autor
Nome completo
Beatriz da Costa Thomé
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2019
Orientador
Banca examinadora
Kallas, Esper Georges (Presidente)
Marques, Heloísa Helena de Sousa
Nixon, Douglas Fraser
Succi, Regina Celia de Menezes
Título em português
Senescência e exaustão de células T e resposta vacinal em crianças infectadas perinatalmente pelo HIV
Palavras-chave em português
Ativação celular
HIV
Resposta vacinal
Senescência celular
Terapia antirretroviral de alta atividade
Transmissão vertical de doença infecciosa
Resumo em português
Introdução: Como a terapia antirretroviral (TARV) atualmente permite que um número maior de crianças infectadas pelo HIV atinja a idade adulta, passam ser relevante questões como a imunossenescência precoce e a exaustão celular, semelhante ao observado em adultos infectados pelo HIV. Objetivos: Avaliar se a idade de início da TARV modifica os padrões de ativação imune, senescência e resposta vacinal em crianças infectadas perinatalmente pelo HIV. Desenho do estudo: Estudo transversal, exploratório. Métodos: Obtivemos dados de prontuários de pacientes e cartões de imunização e coletamos sangue para sorologias e isolamento de células mononucleares do sangue periférico (CMSP). Os critérios de elegibilidade incluíram: idade < 18 anos, TARV por pelo menos 6 meses e carga viral < 50 cópias/mL. Anticorpos de proteção (Ac) para Hepatite A e B, Rubéola e Caxumba foram medidos. Células T com marcadores de senescência (CD57 +), anergia (CD28-), apoptose (CD95 +), ativação (CD38 +, CCR5 +, HLA-DR +) e exaustão (PD-1 +) foram analisadas por citometria de fluxo. Resultados: foram incluídas 56 crianças, com idade mediana de 12 anos e tempo mediano de TARV de 9 anos. A mediana das contagens de LTCD4 + foi de 1010 células/mm3 (%mediano = 36,7%) e a média da razão LTCD4+/LTCD8+ foi de 1,6. A proteção das vacinas foi a seguinte: 80% para Hepatite A, 64% para Hepatite B, 57% para Rubéola e 44% para Caxumba. A idade mais precoce de início da TARV se correlacionou negativamente com LTCD4+ mais altos, LTCD4+ Nadir mais alto, maior razão LTCD4+/LTCD8+ e maiores títulos de Ac para a caxumba e a rubéola. Houve correlação positiva da idade de início de TARV e marcadores de ativação, apoptose, senescência e exaustão em LTCD4+ e LTCD8+. Tais marcadores se relacionaram com pior resposta vacinal. Houve benefício em crianças iniciando TARV < 6m na preservação da homeostase e resposta imune. Conclusão: Houve benefícios do início precoce da TARV na preservação de LTCD4+ e da resposta vacinal, e na prevenção da maturação e senescência imune neste grupo de crianças perinatalmente infectadas pelo HIV.
Título em inglês
cell senescence and exhaustion and vaccine response in perinatally HIV infected children (PHIC)
Palavras-chave em inglês
Antiretroviral therapy highly active
Cellular activation
Cellular senescence
HIV
Infectious disease transmission vertical
Vaccine response
Resumo em inglês
Background: As successful antiretroviral therapy (ART) allows a larger number of HIV-infected children to reach adulthood, issues such as early immune senescence and exhaustion arise, similar to what is seen in HIV-infected adults. Objectives: To evaluate whether time of ART initiation modified patterns of immune activation, senescence and vaccine response in PHIC Design: Cross-sectional, exploratory study. Methods: We obtained data from patient charts and immunization cards, and collected blood for serology and peripheral blood mononuclear cells (PBMC) isolation. Eligibility criteria included age < 18 years, ART for at least 6 months and viral load < 50 RNA copies/mL. Protective antibodies (Ab) for Hepatitis A and B, Rubella and Mumps were measured. T cells with markers for senescence (CD57+), anergy (CD28-), apoptosis (CD95+), activation (CD38+, CCR5+, HLA-DR+) and exhaustion (PD-1+) were analyzed by flow cytometry. Results: 56 children were included: their median age was 12 years and median time on ART was 9 years. Median LTCD4+ counts were 1010 cells/mm3 (median % 36,7%) and mean LTCD4+/LTCD8+ ratio was 1.6. Vaccine protection was as follows: 80% for Hepatitis A, 64% for Hepatitis B, 57% for Rubella and 44% for Mumps. Earlier age at ART initiation was negatively correlated with higher LTCD4+, higher nadir LTCD4+, higher LTCD4+/LTCD8+ ratio, and higher Ab titers for Mumps and Rubella. There was positive correlation of age at ART initiation and activation, apoptosis, senescence and exhaustion markers in LTCD4+ and LTCD8+. Markers correlated with poorer vaccine response. There was benefit in children starting ART < 6m in preserving immune homeostasis and response. Conclusion: There were benefits of early ART initiation in preserving LTCD4+ and vaccine response, and in preventing immune maturation and senescence in this group of PHIC
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2019-10-03
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.