• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.5.2016.tde-08042016-144733
Documento
Autor
Nome completo
Emerson Henrique Padoveze
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2015
Orientador
Banca examinadora
Belda Junior, Walter (Presidente)
Chiacchio, Nilton Di
Criado, Paulo Ricardo
Oyafuso, Luiza Keiko Matsuka
Título em português
Estudo do macrófago no carcinoma basocelular sólido recidivado após Cirurgia Micrográfica de Mohs
Palavras-chave em português
Carcinoma basocelular
Cirurgia de Mohs
Macrófago
Recidiva local de neoplasia
Resumo em português
INTRODUÇÃO: Os macrófagos associados aos tumores (MAT) sólidos estão relacionados à progressão ou à involução das neoplasias, dependendo da diferenciação em M1 ou M2. No carcinoma basocelular (CBC), as formas mais agressivas apresentam aumento de macrófagos às custas do fenótipo M2, se comparadas às formas não invasivas. O tratamento do CBC sólido pela Cirurgia Micrográfica de Mohs (CMM) proporciona elevados índices de cura, porém recidivas podem ocorrer. OBJETIVOS: Comparar a população total de macrófagos e as subpopulações M1 e M2 nos casos de CBC sólidos recidivados e não recidivados após exérese pela CMM. METODOLOGIA: Cortes histológicos obtidos a partir dos blocos de parafina de nove casos de CBC sólidos recidivados após CMM e de 18 casos de CBC sólido operados pela CMM não recidivados foram marcados imunoistoquimicamente para iNOS, CD204, CD163 e CD68. A expressão desses marcadores foi analisada pelo método de análise de imagens. RESULTADOS: Não foram encontradas diferenças significativas entre os grupos em relação à porcentagem média de células M1 (INOS), células M2 (CD163 e CD204) e total de células (CD68). CONCLUSÃO: A recidiva dos tumores estudados não ocorreu por influência do MAT, mas pode ser decorrente da falha técnica na realização da CMM ou de algum outro mecanismo imunológico desconhecido
Título em inglês
Study of macrophages in solid basal cell carcinoma recurrent after Mohs Micrographic Surgery
Palavras-chave em inglês
Basal cell carcinoma
Local recurrence of neoplasia
Macrophage
Mohs Surgery
Resumo em inglês
INTRODUCTION: The macrophages associated with solid tumors (MAT) are related to the progression or regression of tumors, depending on the differentiation in M1 or M2. In basal cell carcinoma (BCC), the most aggressive forms show an increase in macrophages at the expense of M2 phenotype compared to non-invasive forms. The treatment of BCC solid by Mohs micrographic surgery (MMS) provides high cure rates, but relapses can occur. OBJECTIVES: To compare the total population of macrophages and subpopulations M1 and M2 in cases of recurrent BCC solid and not recurrent after excision by MMS. METHODS: Histological sections obtained from paraffin blocks of 9 cases of recurrent solid CBC after MMS and 18 cases of solid CBC operated by MMS not relapsed were labeled immunohistochemically for iNOS, CD204, CD163 and CD68. The expression of these markers was analyzed by image analysis. RESULTS: No significant differences were found between the groups in relation to the average percentage of M1 cells (INOS), M2 cells (CD163 and CD204) and total cells (CD68). CONCLUSION: The recurrence of the tumors studied did not occur under the influence of MAT, but may be due to technical failure in achieving MMS or some other unknown immune mechanism
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2016-04-11
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2021. Todos os direitos reservados.