• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
https://doi.org/10.11606/D.48.2022.tde-19052022-103412
Documento
Autor
Nome completo
Marília Maria Polerá Sampaio
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2022
Orientador
Banca examinadora
Gottschalk, Cristiane Maria Cornelia (Presidente)
Azize, Rafael Lopes
Lopes, Márcia Cristina Romero
Título em português
Reflexões filosóficas sobre o papel da gramática nas aulas de Língua Portuguesa
Palavras-chave em português
Educação
Ensino de Língua Portuguesa
Filosofia da linguagem
Gramática
Resumo em português
Partindo da premissa de que o ensino de língua materna no Brasil se pauta em gramáticas escolares como material bibliográfico, elegemos a Gramática Escolar da Língua Portuguesa, de Evanildo Bechara, material de referência no país, para analisar o tratamento dado ao capítulo dos substantivos, categoria morfológica presente nos currículos do Ensino Fundamental Anos Finais e Médio. Através da análise desse material e de relatos de experiência, buscamos demonstrar que as definições apresentadas para os substantivos, muitas vezes, levam em conta apenas seu uso referencial. A fim de compreender as causas dessa problemática, revisitamos a Gramática Geral e Razoada de Port-Royal, documento precursor nos estudos de Gramática no Ocidente, onde encontramos um ideal de transposição direta entre o pensamento e a linguagem. Tais ideias são consoantes com as de Agostinho de Hipona ou Santo Agostinho, filósofo da patrística cujos escritos sobre a linguagem seriam contrapostos pelo filósofo austríaco L. Wittgenstein, já na chamada Virada Linguística do Séc. XX, ao observar que a linguagem desempenha uma multiplicidade de funções. Assim, retomamos os escritos de Agostinho , onde se encontra a ideia de que todas as palavras seriam sinais para as coisas do mundo, caracterizando, portanto, uma concepção referencial ou agostiniana de linguagem. Ao apresentarmos a crítica de Wittgenstein à concepção agostiniana da finalidade das palavras em geral, que, de fato, influencia fortemente a concepção de linguagem das Gramáticas tradicionais, buscamos apresentar uma alternativa para a discussão do tema dos substantivos, proposta por CAMACHO, DALLAGLIO-HATTNHER & GONÇALVES, que amplia as subcategorizações tradicionais, de acordo com critérios semânticos. Assim, a busca por uma proposta pedagógica que não só reconheça a uma das problemáticas do ensino de Gramática, mas vise a ampliá-lo e aprofundá-lo, aqui, é de inspiração wittgensteiniana. Através da metáfora dos jogos de linguagem, estabelecemos um paralelo com o que dissera Wittgenstein a respeito da necessidade de se nomear as peças do jogo, antes que se comece, de fato, a jogar, com a importância de se apresentar de modo explícito as diferentes funções de determinados elementos gramaticais, tais como os substantivos, entre outros conceitos gramaticais nas aulas de Língua Portuguesa.
Título em inglês
Philosophical reflections about the role of grammar in the Portuguese language classroom
Palavras-chave em inglês
Education
Grammar
Philosophy of language
Teaching of Portuguese
Resumo em inglês
Starting from the premise that mother tongue teaching in Brazil is based on school grammars as bibliographic material, we elected Evanildo Bechara's Gramática Escolar da Língua Portuguesa, a reference material in the country, to analyze the treatment given to the chapter on nouns, a morphological category present in the curricula of the Elementary, Middle and High School. Through the analysis of this material and of experience reports, we sought to demonstrate that the definitions presented for nouns often take into account only their referential use. In order to understand the causes of this problem, we revisited Port-Royal's General and Reasoned Grammar, a precursor document of Grammar studies in the West, where we found an ideal of direct transposition between thought and language. Such ideas are in line with those of Augustine of Hippo or St. Augustine, a patristic philosopher whose writings on language would be opposed by the Austrian philosopher L. Wittgenstein, already in the so-called Linguistic Turn of the 20th century, when he observed that language performs a multiplicity of functions. Thus, we resume some writings of Augustine , where we find the idea that all words would be "signs" for the "things of the world", characterizing, therefore, a referential or Augustinian conception of language. By presenting Wittgenstein's criticism to the Augustinian conception of the purpose of words in general, which, in fact, strongly influences the conception of language of traditional grammars, we inetend to present an alternative for the discussion of the noun theme, proposed by CAMACHO, DALL'AGLIOHATTNHER & GONÇALVES, which expands the traditional sub categorizations, according to semantic criteria. Thus, the search for a pedagogical proposal that not only recognizes one of the problems of Grammar teaching, but aims to broaden and deepen it, here, is on Wittgensteinian inspiration. Through the metaphor of language games, we establish a parallel with what Wittgenstein said about the need to name the pieces of the game, before one actually starts to play, with the importance of explicitly presenting the different functions of certain grammatical elements, such as nouns, among other grammatical concepts in Portuguese classes.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2022-05-20
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2022. Todos os direitos reservados.