• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
https://doi.org/10.11606/T.48.2021.tde-13012022-095803
Documento
Autor
Nome completo
Taís Araujo
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2021
Orientador
Banca examinadora
Carvalho, José Sergio Fonseca de (Presidente)
Brayner, Flávio Henrique Albert
Greco, Maria Beatriz
Silva, Franklin Leopoldo e
Vermeren, Patrice
Título em português
Saber, escrita e emancipação: a trajetória de Jacques Rancière
Palavras-chave em português
emancipação
escrita
Jacques Rancière
saber
Resumo em português
A presente tese analisa parte da trajetória intelectual de Rancière, entre os anos de 1968 e de 1987, com o objetivo de refletir sobre o seu posicionamento crítico em relação ao estatuto superior atribuído a um tipo de conhecimento que se pretendia científico e esclarecedor das práticas políticas, das ações do cotidiano, das visões de mundo dos sujeitos. Nessa tese sustentamos que esse questionamento do autor o levou a tecer um novo ponto de vista sobre o saber, ao entrelaçar a atividade da escrita com uma perspectiva de emancipação. Essa tópica desenrolou-se num percurso vislumbrado em três momentos da trajetória de Rancière: o pós Maio de 68 e a crítica de Rancière à dicotomia althusseriana entre ciência e ideologia que colocava a posição do intelectual marxista em proeminência perante o resto da sociedade; a pesquisa de Rancière nos arquivos operários e a organização do coletivo Les Révoltes logiques, que desembocou na criação de um estilo peculiar de escrita, no qual a palavra do pesquisador encontrou-se com a palavra do objeto de reflexão num plano de igualdade, como se observa em A noite dos proletários; a radicalização dessa forma de escrita em O mestre ignorante, quando o autor expressou, mais nitidamente, um estilo próprio de pensamento e de reflexão engendrado pela apropriação radical da noção de emancipação intelectual da personagem Joseph Jacotot. Esse percurso coloca o autor numa posição de dissenso em relação à tradição crítica ainda presente nos estudos em Educação, cujo pressuposto seria a necessidade de construção de um saber pretensamente emancipatório e desvelador das relações de dominação escondidas sob a realidade aparente instituída pela ideologia. Rancière, diferentemente dos integrantes dessa tradição, recusou o papel do intelectual concebido como o porta-voz da sociedade, ao elaborar uma escrita que colocou em questão a partilha de saberes desiguais entre os que pertenceriam à categoria de intelectuais e aqueles supostamente destinados ao trabalho manual. Essa posição relaciona-se a um outro modo de Rancière compreender a noção de emancipação, a partir da defesa da igualdade como um ponto de partida e não como uma promessa a se realizar no futuro.
Título em inglês
Knowledge, writing and emancipation: the trajectory of Jacques Rancière
Palavras-chave em inglês
emancipation
Jacques Rancière
knowledge
writing
Resumo em inglês
This thesis analyzes part of Rancières intellectual trajectory, between the years 1968 and 1987, with the aim to reflect on his critical position in relation to the superior statute attributed to a kind of knowledge that was to be scientific and enlightening of political practices, of everyday actions, of the subjects worldviews. In this thesis we argue that this questioning by the author led him to weave a new point of view on knowledge, intertwining the activity of writing with a perspective of emancipation. This topic unfolded in a course that can be seen in three moments of Rancières trajectory: the post-May of 68 and Rancières critique to Althussers dichotomy between science and ideology that placed prominently the Marxist intellectuals position before the rest of the society; Rancièress research in the workers archives and the organization of the collective Les Révoltes logiques, that led to the creation of a peculiar writing style, in which the word of the researcher found itself on a equal plane with the word of the object of reflection, as seen in The nights of labor; the radicalization of this form of writing in The ignorant schoolmaster, when the author expressed, more clearly, his own style of thinking and reflecting engendered by the radical appropriation of the notion of intellectual emancipation in the character Joseph Jacotot. This course places the author in a position of dissent in relation to the critical tradition still present in Education studies, which presupposes the need to build a pretensely emancipatory knowledge that unveils the hidden relations of dominance under the apparent reality established by ideology. Rancière, unlike the members of this tradition, rejected the role of the intellectual conceived as the spokesperson of society, by elaborating a form of writing that questioned the sharing of unequal knowledge between those who were part of the category of intellectuals and those allegedly destined for manual labor. This position relates itself to another way that Rancière comprehends the notion of emancipation, based on the defense of equality as a starting point and not as a promise to be fulfilled in the future.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
TAIS_ARAUJO_rev.pdf (1.08 Mbytes)
Data de Publicação
2022-01-14
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2022. Todos os direitos reservados.