• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
https://doi.org/10.11606/T.48.2020.tde-28092020-172648
Documento
Autor
Nome completo
Renato Chimaso dos Santos Yoshikawa
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2020
Orientador
Banca examinadora
Bizerra, Alessandra Fernandes (Presidente)
Camargo, Eder Pires de
Moura, Manoel Oriosvaldo de
Pereira, Marsílvio Gonçalves
Sousa, Maria do Carmo de
Título em português
Contradições na atividade de aprendizagem em ciências: uma crítica à "inclusão" de alunos com deficiência visual.
Palavras-chave em português
Contradições; Atividade de Aprendizagem; Inclusão em Ciências; Deficiência visual
Resumo em português
A constituição da Educação inclusiva tem favorecido o ingresso de muitos estudantes cegos e com baixa visão nas escolas regulares, apesar das diversas barreiras que limitam suas aprendizagens, colocando à escola regular o desafio de modificar-se. Na perspectiva da Teoria Histórico-Cultural, assume-se que em todo processo há contradições que engendram seu desenvolvimento. Logo, uma possibilidade de compreensão dos fenômenos relacionados à inclusão na escola atual está na análise das contradições, já que elas são uma das forças motrizes da Atividade. Pensando no componente curricular Ciências, falta conhecimento sobre quais seriam as manifestações das contradições vivenciadas pelos alunos e como elas interfeririam em seu aprendizado. A tese tem como objetivo investigar a relação entre contradições emergentes da Atividade e possíveis aprendizagens e transformações dos alunos em Ciências, no contexto da inclusão da pessoa com deficiência visual. Como ponto de partida da investigação, a parte empírica contou com a colaboração de uma classe comum composta por alunos cegos, com baixa visão e sem deficiência visual, os quais estudaram o tema rochas em tarefas organizadas pelo pesquisador. Na construção dos dados, consideraram-se diário de campo, transcrições dos encontros, entrevistas semiestruturadas dos alunos e documentos do colégio. A análise dos dados procurou tecer uma compreensão inspirada na ascensão do abstrato ao concreto. Ao longo do processo, com os alunos vivenciando manifestações das contradições, identificaram-se a elaboração de conhecimentos empíricos e teóricos, a atribuição de novos sentidos de coletivo e a constituição de autorias pelos estudantes. Da análise desenvolvida, defende-se a tese de que, se o ensino for organizado valorizando contradições e vivências dos alunos, podem se constituir novas qualidades de pensamento a respeito de si, de ser com o outro na perspectiva inclusiva e do estudo em Ciências, enaltecendo- se, assim, as potencialidades humanas, a coletividade e a singularidade, expressões de uma Educação humanizadora.
Título em inglês
Contradictions in Science Learning Activity: a critique of the inclusion of students with visual impairment
Palavras-chave em inglês
Contradictions; Learning activity; Inclusion in sciences; Visual impairment
Resumo em inglês
The constitution of inclusive Education has favored the entry of many blind and low-vision students in mainstream schools, despite the various barriers that limit their learning, posing the challenge of changing the regular school. In the perspective of Historical-Cultural Theory, it is assumed that in every process there are contradictions that engender its development. Therefore, a possibility of understanding the phenomena related to inclusion in the current school is in the analysis of the contradictions, since they are one of the driving forces of the Activity. Thinking about the Science curricular component, there is a lack of knowledge about the manifestations of the contradictions experienced by students and how they would interfere in their learning. The thesis aims to investigate the relationship between contradictions emerging from the Activity and possible learning and transformations of students, in the context of the inclusion of the person with visual impairment. As a starting point of the investigation, the empirical part counted on the collaboration of a common class composed of blind students, with low vision and without visual impairment, who studied the theme rocks in tasks organized by the researcher. In the construction of the data, field diaries, transcripts of the meetings, semi-structured interviews of the students and school documents were considered. Data analysis sought to weave an understanding inspired by the rise of the abstract to the concrete. Throughout the process, with students experiencing manifestations of contradictions, the development of empirical and theoretical knowledge, the attribution of new collective meanings and the constitution of authorship by students were identified. From the analysis developed, it is defended the thesis that, if the teaching is organized valuing contradictions and students' experiences, new qualities of thought about themselves, of being with the other in the inclusive perspective and of the study in Sciences, thus enhancing human potential, collectivity and singularity, expressions of a humanizing Education.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2020-11-09
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2021. Todos os direitos reservados.