• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
https://doi.org/10.11606/T.48.2019.tde-21102020-153422
Documento
Autor
Nome completo
Ana Carolina Barros Silva
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2019
Orientador
Banca examinadora
Riolfi, Claudia Rosa (Presidente)
Costa, Ana Maria Medeiros da
Lajonquière, Leandro de
Panzo, João Boaventura Ima
Pirone, Ilaria
Plaisance, Eric
Título em português
Por uma utopia para as crianças africanas: a incidência do desejo do Outro na posição do sujeito na escola
Palavras-chave em português
África
Conhecimento
Desejo
Sujeito
Transmissão
Resumo em português
Ter esperança é condição para ensinar. Trata-se de esperar sem expectativa, mas supondo que uma criança possa sempre aprender algo. Por parte do professor, é necessário, portanto, fazer uma aposta e sustentar esse lugar desejante que dá origem à transferência. Quando adultos podem sonhar um futuro para a criança, há efeitos e, por isso, ter, para elas, uma utopia, nos parece fundamental. Esta é a tese que buscamos defender ao longo do trabalho. Nossas reflexões nasceram a partir de experiências vivenciadas em escolas angolanas e moçambicanas, onde observamos tanto nas tentativas de aprender da criança quanto nas tentativas de ensinar dos professores traços que tendiam à repetição. Mais particularmente, investigamos a forma como não-ditos, enquanto significantes mudos que circulam na cultura, podem ser transmitidos via transferência estabelecida entre professores e alunos como saberes inconscientes que, ao não encontrarem espaço de simbolização, retornam em produções sintomáticas que podem marcar o percurso de uma criança para aprender a escrever. A análise privilegiou o exame de traços que parecem apontar para uma posição inconsciente do sujeito face ao desejo do Outro que, muitas vezes, emergiam como impasses na posição do sujeito frente ao conhecimento. Essas marcas inconscientes que insistem em se repetir no laço social produzem sintomas semelhantes, geração após geração, remetendo-nos à transmissão de não-ditos que corroboram a não simbolização e a cristalização de lugares imaginários para alunos e professores. Assim, o objeto sobre o qual nos debruçamos nesta investigação foram as maneiras pelas quais a posição do sujeito pode se relacionar com o lugar desse sujeito no desejo do Outro e incidir, como efeito, na relação da criança com o conhecimento.
Título em inglês
For a utopia towards african children: The incidence of the desire of the Other in the subject's position at school
Palavras-chave em inglês
Africa
Desire
Knowledge
Subject
Transmission
Resumo em inglês
Having hope is a condition for teaching. It's about waiting without expectation, but assuming that a child can always learn something. Therefore, it is necessary, on the part of the teacher, to place a bet and sustain this desiring place that gives rise to the transference. When adults can dream a future for the child, there are effects. Having a utopia for them seems fundamental to us. This is the thesis we seek to defend throughout this work. Our reflections were born from experiences lived in Angolan and Mozambican schools, where we observed traits that tended to repeat, in the child's attempts to learn as well as in the teacher's attempts to teach. More particularly, we investigate how the unspoken, as significant mute elements circulating in culture, can be transmitted by the established transfer between teachers and students, in the form of an unconscious knowledge that, finding no room for symbolization, returns in symptomatic productions that can mark a child's learning path to writing. The analysis privileged the examination of traits that seem to point to an unconscious position of the subject in relation to the desire of the Other, that often emerged as deadlocks in the position of the subject and, consequently, in the face of knowledge. These unconscious marks that insist on repeating the social bond produce similar symptoms, generation after generation, sending us the transmission of the unspoken to support the non-symbolization and the crystallization of imaginary places for students and teachers. Thus, our object of investigation consisted of the ways in which the subject's position can relate to this subject's place in the Other's desire and consequently affect the child's relationship with knowledge.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2020-11-20
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.