• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.48.2012.tde-16082012-114112
Documento
Autor
Nome completo
Irene Garcia Costa de Souza
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2012
Orientador
Banca examinadora
Colello, Silvia de Mattos Gasparian (Presidente)
Araujo, Valeria Amorim Arantes de
Bock, Ana Merces Bahia
Pinazza, Monica Appezzato
Sousa, Clarilza Prado de
Título em português
Subjetivação docente: a singularidade constituída na relação entre o professor e a escola
Palavras-chave em português
Docência
Educação infantil
Subjetividade
Resumo em português
A presente pesquisa tem como objetivo mapear os processos de subjetivação docente na escola de Educação Infantil da Cidade de São Paulo a partir de dois eixos: eu profissional que analisa a trajetória até a docência de Educação Infantil, e, eu na profissão que investiga o exercício profissional docente. A partir do referencial histórico-cultural, entende-se o sujeito em uma perspectiva complexa perpassado pela história e pela cultura, em processo de constituição permanente, cuja atividade profissional também é complexa envolvendo-o intelectual e afetivamente. Assim, a forma como cada professor atua profissionalmente se sustenta com base em conhecimentos e em modos de fazer e ser professor, em processos que, por um lado, são constituídos socialmente, mas, por outro lado, são singulares. A partir deste pressuposto, a Teoria da Subjetividade, desenvolvida por Luís Fernando González Rey, fundamenta o trabalho contribuindo com a explicitação de conceitos como subjetividade, subjetividade individual e subjetividade social, que auxiliam na problematização e análise dos dados. A investigação assumiu três critérios considerados determinantes não só para a compreensão do percurso histórico da Educação Infantil em São Paulo, como para os processos de subjetivação docente: a função da escola de Educação Infantil, as concepções de criança e aprendizagem e o sentido do papel do professor. As narrativas autobiográficas dos professores foram estimuladas por uma entrevista semiestruturada. Como sujeitos da investigação selecionou-se 12 professoras de Educação Infantil subdivididas em 4 grupos referenciados nos tempos de exercício da profissão docente (1975-1984, 1985-1994, 1995-2004, 2005-2011) que fundamentaram a análise do percurso histórico e do mapeamento dos processos de subjetivação dos professores. Conclui-se nesta pesquisa que o processo de subjetivação docente é marcado fortemente pelo cotidiano vivido nas escolas, perpassado pelas condições de trabalho, pelas relações pessoais e, pelos sujeitos que nela atuam. Na subjetividade individual dos docentes o sentido de ser professor de Educação Infantil se transforma na passagem do eixo eu profissional para o eixo eu na profissão revelando frustração e desencanto dos sujeitos, resistências e desistências. Por sua vez, a subjetividade social da escola de Educação Infantil é caracterizada pela tensão e pelo conflito gerado por incertezas quanto à sua especificidade, pela oscilação entre diferentes perspectivas de sua função, da criança e do professor. Assim, os profissionais possuem sentidos subjetivos diferenciados, que constituem a forma como veem a si e sua profissão e, como se posicionam em seu contexto de trabalho: a escola. Esta conclusão traz implicações para a reflexão sobre as abordagens formativas desses professores, permitindo postular a necessidade de se considerar como parte do processo formativo o sujeito professor e a subjetividade docente, envolvendo pensamento, afetividade e vontade.
Título em inglês
The teaching subjectivity: the singularity constituted in the relation between the teacher and the school
Palavras-chave em inglês
Early childhood education
Subjectivity
Teaching
Resumo em inglês
This research aims to outline the teaching subjectivity processes in early childhood education schools in São Paulo from two lines: the professional self, which analyzes the path to the teaching on early childhood education, and the me in profession, which investigates the professional teacher performance. From the historical and cultural reference, the subject in seen through a complex perspective passed by history and culture, in a permanent constitution process, whose professional activity is also complex, and it involves the teacher intellectually and emotionally. Thus, the way each teacher performs professionally is based on knowledge and methods of becoming a teacher, on processes which, on one hand are socially built but, on the other hand, are unique. From this assumption, the Theory of Subjectivity, designed by Luis Fernando González Rey, is the basis of the research, helping illuminate concepts such as subjectivity, individual subjectivity and social subjectivity, which assist in questioning and analyzing the data. The investigation took on three criteria, considered crucial not only for understanding the historical route of Early Childhood Education in Sao Paulo, but also to the processes of teacher subjectivity: the role of early childhood education school, the conceptions on children and learning and the sense on the role the teacher. The teachers autobiographical narratives were encouraged by a semistructured interview. As subjects of the investigation we selected 12 Early Childhood Education teachers subdivided into four groups referenced in the time of exercise of the teaching profession (1975-1984, 1985-1994, 1995-2004, 2005-2011), which grounded the analysis and mapping of the historical processes of teaching subjectivity. The conclusion on this research is that the process of teacher subjectivity is strongly daily lived marked in schools, due to working conditions, personal relationships, and individuals who work in it. In the subjectivity of individual teachers, the sense of being a teacher in early childhood education turns to be the transition to the professional self to the me in the profession, showing frustration and disenchantment of the subjects, resistance and quitting.On its turn, the social subjectivity in early childhood education is characterized by tension and conflict generated both by uncertainty as to specificity, the oscillation between different perspectives on ones role, the childs and the teachers. Thus, professionals have different subjective meanings, which are the way they see themselves and their profession and how to place themselves in their work context: a school. Such a finding has implications on the daily lived teachers training approaches, allowing us to postulate the need to consider as part of the subject teacher training and teachers' subjectivity, involving thought, affection and will.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2012-08-29
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2021. Todos os direitos reservados.