• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.48.2013.tde-14102013-131236
Documento
Autor
Nome completo
Luciana Magalhães Monaco
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2013
Orientador
Banca examinadora
Marandino, Martha (Presidente)
Bizerra, Alessandra Fernandes
Bruno, Maria Cristina Oliveira
Santos, Vinicio de Macedo
Silva, Douglas Falcão
Título em português
O setor educativo de um museu de ciências: um diálogo com as comunidades de prática
Palavras-chave em português
Comunidades (prática)
Educação em museus
Educação não-formal
Museus de ciências naturais
Resumo em português
Entender a constituição das equipes educativas de um museu de história natural a partir de sua prática é o objetivo principal dessa tese. Tomando como ideia central a formação de comunidades de práticas (educativas), descrevemos como os educadores se relacionam entre si e nesse processo, constroem suas identidades. Para tanto, nós utilizamos da metodologia de pesquisa qualitativa em educação, a qual se focou na análise dos elementos que compõe as práticas educativas do museu estudado e nas dimensões constituintes de uma comunidade de prática (engajamento mútuo, empreendimento conjunto e repertório partilhado) confrontando-as aos dados coletados. A instituição elencada para esse estudo foi o Museu Paraense Emílio Goeldi, localizado em Belém, Pará o qual conta com um setor educativo estabelecido e diversos programas educativos em curso. A abordagem teórica das comunidades de prática de Etienne Wenger foi adotada nesse estudo por incorporar o princípio de que a prática desenvolvida por um grupo é parte de um processo coletivo de aprendizagem social que irá definir as suas identidades e, que poderia, portanto ser aplicada à compreensão de como funcionam os setores educativos dos museus. Foi também intenção deste estudo levantar a discussão sobre a especificidade educativa dos museus a partir do olhar sobre a composição de um setor educativo. Preliminarmente, identificamos que o setor educativo do Museu Goeldi se divide em três equipes com funções diferentes e que detêm aproximações e distinções em relação à prática educativa. Do ponto de vista do repertório associado à prática (educativa), os resultados apontam que os educadores partilham inúmeros elementos presentes nas ações conduzidas na instituição, sem, porém negociar seus significados. Partilham ainda de uma identidade comum em relação ao museu com o qual mantêm um forte vínculo que transparece no intenso envolvimento ao trabalho que executam. A missão institucional e os temas de pesquisa do Goeldi são uma forte influência no fazer educativo das equipes. Outra característica marcante entre os educadores é a percepção do público visitante, usada por eles como premissa ao desenvolvimento de todas as ações educativas. No entanto, não foi evidenciado o compartilhamento de um objetivo comum a todos, uma condição para se constituírem como comunidade de prática. Numa perspectiva ampliada essa pesquisa indica que as equipes educativas de museus podem lançar mão de fatores que favoreçam a interação entre os indivíduos com vistas à aprendizagem social e ao reconhecimento de uma identidade comum, como o estabelecimento de um espaço comum aberto à discussão e a negociação, abertura à participação de novatos e manutenção de canais de comunicação e a documentação e o registro das ideias, ações e projetos de maneira sistematizada e acessível a todos. Esse conjunto de indicativos poderia contribuir positivamente não somente à criação e à recriação de práticas e, consequentemente á aprendizagem coletiva, mas também reafirmaria a função educativa do museu e sua importância como área do conhecimento.
Título em inglês
The education sector in a science museum: a dialogue with the communities of practice.
Palavras-chave em inglês
Communities (practice)
Museum education
Museums of natural sciences
Non-formal education
Resumo em inglês
An understanding of the constitution of educational groups in a natural history museum from its practice is the main object of this thesis. Taking as a central idea the formation of communities of (educational) practices, we describe how educators relate to each other and build their identities in this process. Therefore, we applied the qualitative research methodology in education, focusing on the analysis of the elements that compose the educational practices of the studied museum and on the constituent dimensions of a community of practice (mutual engagement, joint enterprise and shared repertoire) comparing to the collected data. The chosen institution to this study was the Museum Paraense Emílio Goeldi, located in the city of Belém Pará State, which has an established educational sector and several educational programs in progress. The theoretical approach of the communities practice focused on Etienne Wenger ideias was adopted in this study, by embodying the principle of that the practice developed by a group is part of a collective process of the social learning that will define its identity so, it could be applied to the understanding of how the educational sectors of the museums work. This study was also intended to encourage the discussion about the educational specificity of the museums from the perspective of the constitution of an educational sector. Initially, we identified that the educational sector of Goeldi Museum is divided in three groups with different functions, times holding a close relation to educational practice, times being distinct from this. From the perspective of the associate repertoire to the (educational) practice, the outcomes show that the educators share diverse elements in the institutions driven actions, although, without trading its meanings. The educators also share a common identity to the museum they maintain a strong connection with, which transpires in an intense feeling to the job they perform. The institutional mission and the research themes from Goeldi are a strong influence in the groups educational practice. Another strong characteristic among the educators is the perception of the visitors, taking by them as a premise to the development of all educational actions. However, it was not evident the sharing of a common goal, a condition to them to constitute themselves as a community of practice. In a large perspective this study show that educational groups of museums may betake factors that favor the interaction among people facing social learning and the recognition of a common identity. Such as the establishment of a common open space to discussion and negotiation, opening to the participation of new entrants, maintenance of communication channels, and to the documentation and register of ideas, actions and projects in a systematic and accessible manner to all. This set of suggestions could contribute positively not only to the creation and recreation of practices and consequently to the collective learning, but also to the reassurance of the educational function of the museum and its importance as a knowledge field.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2013-10-31
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.