• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
https://doi.org/10.11606/D.48.2020.tde-11122019-182115
Documento
Autor
Nome completo
Beatris Clair Andrade
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2019
Orientador
Banca examinadora
Silva, Roberto da (Presidente)
Laffin, Maria Hermínia Lage Fernandes
Oliveira, Carolina Bessa Ferreira de
Título em português
Mulheres e homens em privação de liberdade e o processo de escolarização
Palavras-chave em português
Direito à educação
Escola
Percepções
Prisão
Resumo em português
O projeto de pesquisa que resultou na elaboração do presente trabalho está interligado com a trajetória profissional de 21 anos de experiência da pesquisadora na área da Educação em espaços prisionais. Este trabalho é permeado por interpretações à luz de referenciais teóricos que reforçam a compreensão de princípios legais, conceitos e concepções, tais como: o direito de todos à educação, os desafios da oferta de Educação de Jovens e Adultos (EJA) no contexto do cárcere, as descontinuidades no percurso escolar do público da EJA, sobretudo de mulheres e homens que ingressam no sistema prisional e buscam nesse espaço a oportunidade de voltar à escola para continuar e possivelmente concluir a sua escolaridade básica. O tema geral do projeto de pesquisa teve como foco analisar as percepções de mulheres e homens privados de liberdade, frente ao processo de escolarização no interior de duas unidades prisionais de Santa Catarina: o Presídio Feminino de Florianópolis e a Penitenciária de Florianópolis em dois momentos de pesquisa de campo no ano de 2010 e no ano de 2018. A coleta de dados ocorreu por imersão da pesquisadora no interior das referidas unidades e por meio de entrevistas semiestruturadas, com alunos e alunas, ex-alunos e ex-alunas da Escola do Complexo Penitenciário de Florianópolis, vinculada ao Centro de Jovens e Adultos (CEJA) de Florianópolis. As entrevistas foram realizadas e gravadas em áudio, no espaço interno das unidades prisionais, sendo uma unidade exclusivamente masculina a Penitenciária de Florianópolis e a outra exclusivamente feminina o Presídio Feminino de Florianópolis. A transcrição literal das falas constituiu o material empírico para foco de análise qualitativa com base na perspectiva teórico metodológica de abordagem da análise de conteúdo, cujo objetivo é compreender as percepções expressadas, por meio dos depoimentos pessoais de homens e mulheres na condição de privação de liberdade, sobre o(s) sentido(s) do estudo dentro da prisão. Os resultados apontaram, com algumas evidências encontradas nas falas dos sujeitos, que para as mulheres voltar a estudar é, sobretudo, um ato de reconciliação familiar, de demonstração do desejo de conquistar a credibilidade social e de influenciar positivamente na vida escolar de seus filhos e netos. Para os homens, essa aposta se vincula, principalmente, com a vida futura fora da prisão, com a perspectiva de profissionalização e com o mundo do trabalho.
Título em inglês
Incarcerated women and men and the schooling process: their perceptions
Palavras-chave em inglês
Perceptions
Prison
Right to education
School
Resumo em inglês
The research project that resulted in the elaboration of this study is interconnected with the researchers 21 years of professional experience in Education in penitentiary spaces. It is permeated by interpretations grounded on theoretical references, which support the understanding of legal principles, concepts, and notions, such as: every persons right to education; the challenges of offering Educação de Jovens e Adultos [Young People and Adults Education EJA] in penitentiaries; the discontinuities in the schooling path of EJAs target audience, especially women and men who enter the prison system and search within it the opportunity to go back to school to continue, and possibly complete, their basic education. The research projects general theme focused on analyzing the perceptions of women and men deprived of freedom regarding the process of education within two prison units in Santa Catarina: the Female Prison of Florianópolis and the Penitentiary of Florianópolis in two moments of field research 2010 and 2018. The data was collected by being immersed in the aforementioned units and through semi-structured interviews with current and former students of Escola do Complexo Penitenciário de Florianópolis [School of the Penitentiary Complex of Florianópolis], linked to Centro de Jovens e Adultos [Center for Young People and Adults CEJA] of Florianópolis. The interviews were conducted and recorded on audio within the prison units. One unit the Penitentiary of Florianópolis has exclusively male population, while the other the Female Prison of Florianópolis is exclusively female. The literal transcription of the interviews constituted the empirical material to focus the qualitative analysis based on the theorical methodological perspective for approaching the Content Analysis, which sought to understand the perceptions expressed, by means of the personal testimonies, about the sense of studying while in prison for men and women deprived of freedom. The results pointed out, with supportive evidence found in the subjects discourses, that women going back to studying is, above all, an act of reconciliation with family, of demonstrating the desire of achieving social credibility and positively influence the school life of their children and grandchildren. For men, this gambit is linked mainly to their future life outside of prison, with the perspective of professionalization and world of work.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2020-01-31
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2021. Todos os direitos reservados.