• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Disertación de Maestría
DOI
10.11606/D.48.2014.tde-01102014-141408
Documento
Autor
Nombre completo
Andréia Aparecida Oliveira de Souza
Dirección Electrónica
Instituto/Escuela/Facultad
Área de Conocimiento
Fecha de Defensa
Publicación
São Paulo, 2014
Director
Tribunal
Lajonquière, Leandro de (Presidente)
Kupfer, Maria Cristina Machado
Mrech, Leny Magalhaes
Título en portugués
A inserção de bebês na creche e a separação como operador simbólico
Palabras clave en portugués
Bebês
Creche
Psicanálise
Separação
Subjetividade
Resumen en portugués
Este trabalho de pesquisa consiste num esforço teórico com foco de interesse na dinâmica subjetiva vivenciada por bebês em processo de estruturação psíquica ao serem defrontados com a primeira experiência escolar, tendo como referencial a conexão psicanálise e educação. O motivo que inspirou a investigação foi a busca por um pouco de entendimento em relação aos impasses vivenciados nessa passagem. O choro e a dificuldade experimentada pela mãe em confiar seu bebê a alguém desconhecido conferem à entrada da criança na creche um caráter traumático, pois representam uma separação, no discurso corriqueiramente utilizado. Para isso, encontrou-se suporte nas noções de constituição psíquica e de campo do Outro e nas operações lacanianas de alienação e separação que permitiram estabelecer um contraponto entre estruturação subjetiva e noção de desenvolvimento infantil. A partir dessa abordagem e da noção lacaniana de separação como uma operação fundante do psiquismo, foi possível propor uma leitura dos impasses que permeiam a inserção da criança no mundo público como mais uma vicissitude do vir a ser um sujeito.
Título en inglés
The insertion of babies in the daycare and the separation as a symbolic operator
Palabras clave en inglés
Babies
Daycare
Psychoanalysis
Separation
Subjectivity
Resumen en inglés
This research is a theoretical effort focused in the subjective dynamics experienced by infants in psychic structuring process when faced with the first school experience, taking as referential the psychoanalysis and education connection. The reason that inspired the investigation was the search for some understanding about the impasses experienced in this passage. The crying and the difficulty experienced by the mother to trust her baby to someone unknown give a traumatic nature to the entry of the child in the daycare, as it represents a separation, in the routinely used speech. For this, we found support in the notions of psychic constitution and field of the Other and in the Lacanian operations of alienation and separation that allowed establishing a counterpoint between subjective structuring and the concept of child development. Based on this approach and the Lacanian notion of separation as a foundational operation of the psyche, it was possible to propose a reading of the impasses that permeate the inclusion of children in the public world as another vicissitude of becoming a subject.
 
ADVERTENCIA - La consulta de este documento queda condicionada a la aceptación de las siguientes condiciones de uso:
Este documento es únicamente para usos privados enmarcados en actividades de investigación y docencia. No se autoriza su reproducción con finalidades de lucro. Esta reserva de derechos afecta tanto los datos del documento como a sus contenidos. En la utilización o cita de partes del documento es obligado indicar el nombre de la persona autora.
Fecha de Publicación
2014-10-07
 
ADVERTENCIA: Aprenda que son los trabajos derivados haciendo clic aquí.
Todos los derechos de la tesis/disertación pertenecen a los autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Tesis y Disertaciones de la USP. Copyright © 2001-2021. Todos los derechos reservados.