• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.47.2013.tde-28062013-142756
Documento
Autor
Nome completo
Carla Mazzitelli
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2013
Orientador
Banca examinadora
Piemonte, Maria Elisa Pimentel (Presidente)
Belasco Junior, Domingos
Helene, André Frazão
Mendes, Luciane Frizo
Sá, Cristina dos Santos Cardoso de
Título em português
Aprendizado motor em escolares: comparação entre prática mental, prática física e prática combinada
Palavras-chave em português
Aprendizagem motora
Crianças
Modelo mental
Prática combinada
Resumo em português
A compreensão do processo de aprendizagem motora é de real importância para a atividade fisioterapêutica, visto que as abordagens e técnicas visam à mudança e o aperfeiçoamento de uma atividade motora ou mesmo a aquisição de uma nova habilidade. Neste processo a prática realizada tem implicação direta na aprendizagem motora. Objetivo: comparar os efeitos da prática combinada (iniciada pelo treino mental, seguido pelo treino físico, com distribuição proporcionada entre os mesmos), com os efeitos da prática mental e física isoladas, sobre aquisição, retenção, transferência inter tarefa e inter manual em crianças de 9 a 10 anos. Método: participaram do estudo 36 crianças, divididas em 3 grupos de acordo com o tipo de prática realizada: o grupo PM está composto 12 crianças, o PF por 12 crianças e o PC por 12 crianças. O treinamento foi realizado em sessão única e constituiu da repetição de 2400 movimentos de uma sequência de movimentos de oposição dos dedos. Todos os grupos foram submetidos às mesmas avaliações antes do treinamento, depois do treinamento, 4, 7, e 28 dias após o treinamento. A aquisição, a retenção e a transferência foram avaliados por meio da análise de variância (ANOVA). Para todas as interações que alcançaram nível de significância (p<0,05) foi aplicado o pós-teste de Tukey. Resultados: para o tempo de treinamento, tanto a PM quanto a PF proporcionaram melhora progressiva da velocidade ao longo dos blocos, já a PC proporcionou melhora inicial entre os dois primeiros blocos, e piora na velocidade do segundo para o terceiro que não se modificou até o final do treino. A análise da aquisição evidenciou que a PC proporcionou ao final do treino o mesmo nível de desempenho da PM, mas inferior ao obtido pela PF. Para retenção, a PC proporcionou os mesmo níveis obtidos pela PF e PM, com ganhos adicionais tardios. Para a transferência inter-sequência e intermanual, a PC permitiu a transferência do desempenho obtido por meio do treino da ST para a SR de forma similar a PM, mas superior a PF. Conclusão: a prática combinada não mostrou vantagens em comparação a prática física ou mental isoladas para a aprendizagem, retenção de uma tarefa de oposição sequencial de dedos em crianças de 9 e 10 anos. Entretanto, mostrou-se mais eficiente que a prática física isolada para a transferência inter-sequências e intermanual, alcançando a mesma eficiência da prática mental isolada. Assim, as três formas de prática foram igualmente eficientes para a aprendizagem e retenção de movimentos sequenciais e a prática mental, combinada ou não com a prática física foi mais eficiente que a prática física isolada para a transferência inter-sequências e intermanual
Título em inglês
Motor Learning in scholl children: comparision physical, mental and combined practice.
Palavras-chave em inglês
Combined practice
Motor imagery
Motor learning
Scholar children
Transfer of learning
Resumo em inglês
Understanding the process of motor learning it is important to physiotherapy so that approaches and techniques designed to change and improve motor activity or even the acquisition of a new skill. In this process the practice has held direct implication in motor learning. Purpose: To compare the effects of combined practice (initiated by mental training, followed by physical training, with distribution provided between them), with the effects of mental and physical practice isolated on acquisition, retention and transfer on the learning of sequential finger opposition movements in children 9-10 years. Methods: This study included thirty-six 9 to 10 year-old children that were randomly allocated into three groups: mental practice (MP), physical practice (PP), and combined (PC). The training was conducted in a single session and consisted repetition of 2400 movements sequence of finger opposition movements. All groups underwent the same evaluations before training, after training, 4, 7, and 28 days after training. The acquisition, retention and transfer were evaluated by analysis of variance (ANOVA). For all interactions that reached statistical significance (p <0.05) was applied post-Tukey test. Results: The training time for both the MP and FP provided progressive improvement in speed over the blocks, the CP has provided initial improvement between the first two blocks, and worsened speed from the second to the third that did not change until the end of the training. The analysis showed that acquisition of the CP at the end of the training provided the same level of performance of the MP, but lower than that obtained by the FP. For retention, the CP showed the same levels obtained by the FP and MP, with additional gains late. For inter-sequence and intermanual transfer, CP allowed to transfer performance obtained by training for the trained sequence similarly to reverse sequence by MP, but exceeding FP. Conclusion: The combined practice showed no advantages compared to physical or mental practice isolated to learning retention task of sequential finger opposition in children aged 9 and 10 years. However, proved more efficient than single physical practice to transfer inter-sequences and intermanual, achieving the same efficiency of mental practice alone. So the three forms of practice were equally efficient for learning and retention of sequential movements and mental practice, whether or not combined with physical practice was more effective than physical practice alone for transfer
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2013-07-04
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.