• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
https://doi.org/10.11606/T.47.2021.tde-12072021-174547
Documento
Autor
Nome completo
Carla Regina Silva Soares
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2021
Orientador
Banca examinadora
Svartman, Bernardo Parodi (Presidente)
Almeida, Marta Carvalho de
Borba, Patrícia Leme de Oliveira
Cordeiro, Mariana Prioli
Teixeira, Solange Maria
Título em português
O trabalho social com famílias no SUAS: uma experiência de pesquisa-ação com trabalhadoras de CRAS na cidade de São Paulo
Palavras-chave em português
Assistência social
Família
Pesquisa-ação
Trabalho social
Resumo em português
A Política Nacional de Assistência Social reconheceu a família como "sujeito de direitos" e a instituiu como uma das principais diretrizes para a proposição dos projetos, programas, serviços e benefícios socioassistenciais no âmbito do Sistema Único de Assistência Social (SUAS). Desde então, o Trabalho Social com Famílias tem se configurado como elemento central das ações desenvolvidas pelas trabalhadoras sociais, principalmente no nível da Proteção Social Básica. Esta pesquisa-ação teve como objetivo principal contribuir com a construção compartilhada de conhecimentos e estratégias de desenvolvimento do Trabalho Social com Famílias no Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), a partir de um espaço coletivo de reflexão, discussão e articulação junto a trabalhadoras de CRAS. Para tanto, foram realizadas oito oficinas de reflexão com a participação de 10 trabalhadoras do SUAS vinculadas aos CRAS da zona leste de São Paulo, entre novembro de 2018 e junho de 2019. Ao final do processo, o grupo compilou a experiência em um material escrito, intitulado Memória das Oficinas de Reflexão, e organizou o I Encontro dos(as) Trabalhadores(a) de CRAS sobre Trabalho Social com Famílias. A leitura e interpretação do percurso foi realizada como continuidade às discussões e reflexões produzidas ao longo das oficinas, em torno de dois eixos: o primeiro explicitou as dificuldades e os desafios de ser trabalhadora da política de assistência social no contexto atual e o segundo elencou as principais características e nuances do trabalho social com famílias realizado pelas trabalhadoras. As oficinas de reflexão evidenciaram que as trabalhadoras de CRAS atuam sob a constante tensão entre a defesa das demandas e lutas por direitos da população usuária e as premissas da sociedade capitalista que fundamentam a política de assistência social, como uma estratégia de controle e manutenção da ordem social. A atuação nesse cenário de contradições, além de gerar intenso sofrimento e dificultar a construção da identidade profissional, mina as possibilidades de construção de identidades coletivas, repercutindo negativamente na organização política do conjunto de trabalhadoras. À luz da Psicologia Social Comunitária, afirmamos a importância da participação das trabalhadoras em formas coletivas de organização que colaborem com a elucidação das condições adversas e atuem em favor da não culpabilização das trabalhadoras pelo seu sofrimento e adoecimento. No mesmo sentido, o Trabalho Social com Famílias se apresenta como possibilidade de explorar as contradições inerentes à política de assistência social, com vistas à ampliação do acesso da população à informação e aos direitos sociais e à construção de consciência crítica e de organização coletiva. Por fim, propomos a ampliação da perspectiva do trabalho social com famílias para uma dimensão comunitária, pautada pelo diálogo e com o intuito de fomentar espaços de participação que fortaleçam a luta por acesso aos direitos sociais. O encontro de trabalhadoras e a valorização dos saberes individuais, do diálogo e das trocas evidenciaram uma estratégia potente para a reflexão sobre a prática cotidiana de trabalho social, o fortalecimento das trabalhadoras do SUAS e a construção compartilhada de conhecimento
Título em inglês
Social work with families at SUAS: an action research experience with CRAS workers in the city of São Paulo
Palavras-chave em inglês
Action research
Family
Social assistance
Social work
Resumo em inglês
The National Social Assistance Policy (PNAS) recognized the family as a "person of rights" and established it as one of the main guidelines for proposing projects, programs, services and socio-assistance benefits under the Unified Social Assistance System (SUAS). Since then, social work with families has become a central element of the actions developed by social workers, mainly at the level of Basic Social Protection. This action-research had as main objective to This action-research aimed to contribute to the construction of shared knowledge and development strategies for Social Work with Families at Social Assistance Reference Centers (CRAS), based on a collective space for reflection, discussion and articulation with CRAS workers. To this end, eight reflection workshops were held with 10 SUAS workers linked to the CRAS in the east side of São Paulo, between November 2018 and June 2019. At the end of the process, the group compiled the experience in a written material entitled Memory of the Reflection Workshops, and organized the I meeting of CRAS workers on social work with families. The reading and interpretation of the journey was a continuation of the reflections produced during the workshops, around two main themes: the first explained the difficulties and challenges of being a social assistance policy worker in the current context and the second listed as the main characteristics and nuances of social work with families developed by workers. The reflection workshops showed that CRAS workers act under the constant tension between defending the demands and struggles for the rights of the user population and the premises of capitalist society that underlie the social assistance policy, as a strategy of control and maintenance of social order. Act in this scenario of contradictions results in intense suffering and hinders the construction of professional identity, in addition to undermining the possibilities of building collective identities, negatively impacting the political organization of the workers. In the light of Community Social Psychology, we affirm the importance of the participation of workers in collective forms of organization that collaborate with the elucidation of adverse conditions and act in favor of not blaming workers for their suffering and illness. In the same sense, Social Work with Families presents itself as a possibility to explore the contradictions inherent to the social assistance policy, with a view to expanding the population's access to information and social rights and to building critical awareness and collective organization. Finally, we propose expanding the perspective of social work with families to a community dimension, guided by dialogue and with the aim of fostering spaces for participation that strengthen the struggle for access to social rights. The meeting of workers and the valorization of individual knowledge, dialogue and exchanges among them, showed a powerful strategy to think about the daily practice of social work, the strengthening of SUAS workers and the shared construction of knowledge
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
soares_corrigida.pdf (7.19 Mbytes)
Data de Publicação
2021-07-14
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2022. Todos os direitos reservados.