• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Disertación de Maestría
DOI
Documento
Autor
Nombre completo
Patricia Burgos de Oliveira Leite
Dirección Electrónica
Instituto/Escuela/Facultad
Área de Conocimiento
Fecha de Defensa
Publicación
São Paulo, 2019
Director
Tribunal
Moretto, Maria Livia Tourinho (Presidente)
Alberti, Sonia
Brunhari, Marcos Vinicius
Título en portugués
Dizer do sofrimento na saúde mental: considerações psicanalíticas
Palabras clave en portugués
CAPS
Discursos
Psicanálise
Saúde mental
Sofrimento
Resumen en portugués
Intervenções junto aos usuários de um Centro de Atenção Psicossocial (CAPS), contexto em que a pesquisadora psicanalista desenvolve sua prática, são operadas a partir de diferentes ancoragens éticas e modalidades discursivas. Este estudo tem como objetivos investigar, a partir do referencial psicanalítico, o uso da palavra sofrimento por uma equipe de saúde mental em suas práticas assistenciais e interrogar a respeito dos limites e alcances da psicanálise junto aos problemas apresentados. Procuramos aproximarmo-nos deste contexto de trabalho, discutir o termo sofrimento tal como incide nas práticas que ali se desenvolvem, verificar a relação entre o uso deste termo e os discursos presentes no campo da saúde mental e elaborar eventuais contribuições da psicanálise para o campo pesquisado. Para alcançar estes objetivos, caracterizamos o campo de trabalho, considerando suas especificidades e inserção em processo histórico mais geral, nos voltamos a publicações de outros psicanalistas sobre o sofrimento e abordamos como a palavra sofrimento vem sendo utilizada a partir da construção e análise de quatro situações clínico-institucionais. Para a análise destas situações, lançamos mão da teoria dos discursos proposta por Lacan em 1969. Pudemos localizar que o sofrimento nem sempre é abordado a partir de uma lógica discursiva clínica e que por vezes as ações operadas visam a normatização do que é considerado fora da ordem ou de parâmetros morais socialmente estabelecidos e localizados historicamente na cultura. Os desdobramentos das ações com frequência não respondem às expectativas da equipe ou ao que é escutado pela psicanalista como demanda de quem é atendido. Isso frustra a equipe e, em nossa leitura, gera efeitos de trabalho que não respondem aos desafios da clínica operada no CAPS e não se alinham com a orientação ética da psicanálise. A insistência, a frustração e a ineficácia clínica parecem ter relação com o não reconhecimento da dimensão impossível implicada nas operações discursivas que subjazem as práticas desenvolvidas. Um dos tratamentos possíveis para a experiência de trabalho de uma psicanalista em um CAPS diz respeito à sustentação do impossível em sua dimensão produtiva, uma vez que faz circular os discursos sobre o sofrimento e seus efeitos
Título en inglés
Speaking about suffering in mental health: psychoanalytic considerations
Palabras clave en inglés
CAPS
Discourses
Mental health
Psychoanalysis
Suffering
Resumen en inglés
Interventions with users of a Psychosocial Care Center (CAPS), context in which the psychoanalytic researcher develops her practice, are operated from different ethical anchorages and discursive modalities. This study aims to investigate, from the psychoanalytical standpoint, the use of the word suffering by a mental health team in its care practices and to scrutinize the scope of psychoanalysis regarding the considered issues. We seek to approach this context of work, to discuss the term suffering as it affects the practices developed, to verify the relationship between the use of this term and the discourses present in the field of mental health and to elaborate possible contributions of psychoanalysis. To achieve these objectives, we characterize the field of work, considering its specificities and insertion in a broader historical process, resort to publications of other psychoanalysts about suffering and we approach how the word suffering is being used trough the construction and analysis of four clinical-institutional situations. In order to analyze such situations, we recur to the discourse theory proposed by Lacan in 1969. We point out that suffering is not always approached from a clinical discursive logic and that sometimes the interventions aim at normalizing what is considered to be out of order or noncompliant with historically situated and socially established moral parameters. Outcomes of the actions often do not respond neither to the expectations of the team nor to what is considered by the psychoanalyst as a demand from those under treatment. It is our understanding that this frustrates the team and generates effects that do not respond to the challenges of the clinic developed in the CAPS and do not align with psychoanalysis ethical orientation. Insistence, frustration, and clinical inefficiency seem to be related to non-recognition of the impossible dimension involved in the discursive operations that underlie the practices. One of the possible treatments for the experience of a psychoanalyst in a CAPS regards sustaining the impossible in its productive dimension, as it promotes circulation of discursive modalities on suffering and its effects
 
ADVERTENCIA - La consulta de este documento queda condicionada a la aceptación de las siguientes condiciones de uso:
Este documento es únicamente para usos privados enmarcados en actividades de investigación y docencia. No se autoriza su reproducción con finalidades de lucro. Esta reserva de derechos afecta tanto los datos del documento como a sus contenidos. En la utilización o cita de partes del documento es obligado indicar el nombre de la persona autora.
leite_me.pdf (1.13 Mbytes)
Fecha de Publicación
2019-11-12
 
ADVERTENCIA: Aprenda que son los trabajos derivados haciendo clic aquí.
Todos los derechos de la tesis/disertación pertenecen a los autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Tesis y Disertaciones de la USP. Copyright © 2001-2021. Todos los derechos reservados.