• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
https://doi.org/10.11606/T.47.2020.tde-11032020-182548
Documento
Autor
Nome completo
Paulo Henrique Curi Dias
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2019
Orientador
Banca examinadora
Safra, Gilberto (Presidente)
Brito, Enio José da Costa
Franco, Sérgio de Gouvêa
Goncalves Filho, Jose Moura
Lima, Maria Valeria Pelosi Hossepian Salles
Moure, Walter Gustavo
Título em português
O reflexo inapreensível: diálogos transdisciplinares entre mística e clínica psicanalítica
Palavras-chave em português
Espiritualidade
Experiências religiosas
Misticismo
Psicanálise
Religião
Resumo em português
A presente pesquisa busca compreender a interface dinâmica entre a prática clínica psicanalítica e o estudo do campo da mística, partindo da perspectiva de que essas áreas do saber humano apresentam um vasto potencial de contribuições e correções mútuas. Nesse sentido, a pesquisa pretende abordar tanto os modos pelos quais a mística amplia as concepções éticas e ontológicas da clínica quanto à maneira pela qual o método clínico da psicanálise implica numa releitura dos fenômenos místicos. Estabelece-se portanto a questão: o que é uma psicanálise que considere a mística enquanto uma forma de abertura ao Real e que, ao mesmo, tempo, possa investigar as dinâmicas relacionais que o místico estabelece em relação aos processos de esvaziamento de si e posicionamento frente ao campo espiritual? Utilizando a partir daí a ideia de espaço potencial da teoria winnicottiana, o autor apresenta reflexões que partiram de suas investigações pessoais, iniciando com uma leitura da autobiografia de um monge zen budista japonês do século XVIII chamado Hakuin. A vida de Hakuin apresenta temas de interface entre a mística e a clínica que, após serem discutidos, abrem espaço para a análise clínica de diferentes situações pelas quais o autor desta tese passou ao longo de um período de imersão em grupos de espiritualidade, incluindo vivências na Índia e Nepal, o que possibilita algumas reflexões a respeito de como a mística se configura na pós-modernidade. A partir disso, segue-se uma discussão a respeito da possibilidade do psicanalista investigar, na relação clínica, os modos subjetivos com que o místico se coloca em diálogo ao campo do transcendente e do absoluto; possibilidade essa que tangencia a questão dos adoecimentos espirituais, uma série de fenômenos estabelecidos no campo religioso que escapa às matrizes puramente psicológicas, ao mesmo tempo em que importa ao campo espiritual formas de adoecimento idiossincráticas. Posteriormente, é realizada uma aproximação entre mística e a prática psicanalítica, justificando sua escolha como modelo essencial para o diálogo proposto. Por fim, a partir do método apofático da mística, são descritas algumas das possibilidades pelas quais a clínica pode ser compreendida por um viés místico, bem como pelas quais a mística pode ser compreendida por um viés clínico, levando à conclusão a respeito da fecundidade deste diálogo
Título em inglês
The inapprehensible reflection: transdisciplinary dialogues between mysticism and the psychoanalytical clinic
Palavras-chave em inglês
Mysticism
Psychoanalysis
Religion
Religious experiences
Spirituality
Resumo em inglês
This research aims at understanding the dynamic interface between psychoanalytical clinical practice and studies within the field of mysticism, through the perspective that these areas of human knowledge offer a vast potential of mutual contributions and corrections. In such regard, the research intends to approach both the ways in which mystical studies broaden the ethical and ontological conceptions inherent to psychoanalytical clinical practice as well as the way through which its clinical method implies at a new comprehension of mystical phenomena. The question therefore arises: what is a psychoanalysis that considers mysticism as a form of openness to the Real and which, at the same time, can investigate the relational dynamics that the mystic establishes in relation to the processes of self-emptying and positioning facing the spiritual field? Through the idea of potential space of winnicottian theory, the author describes his own reflections derived from his personal investigations, starting with an interpretation of the autobiography of an eighteenth-century Japanese Zen Buddhist monk called Hakuin. Hakuin's life presents themes of interface between mysticism and the clinical situation that, after being discussed, open space for the clinical analysis of different situations which the author of this thesis has experienced during a period of immersion in groups of spirituality, including experiences in India and Nepal, which makes it possible to reflect upon how mysticism may occur in postmodernity. From this, it follows a reflection on the possibility of the psychoanalyst to investigate, in the clinical relation, the subjective ways with which the mystic puts himself in dialogue with the field of the transcendent and the absolute; a possibility that touches the issues of spiritual sickness, a series of phenomena established in the religious field that escape from the purely psychological matrices, while at the same time it imports into the spiritual field idiosyncratic forms of illness. Then, an approximation is made between mysticism and psychoanalytic practice, justifying its choice as an essential model for the proposed dialogue. Finally, from the apophatic method of mysticism, some of the possibilities by which the clinic can be understood by a mystical bias are described, as well as the ones through which mysticism can be understood by a clinical bias, leading to the conclusion regarding the fecundity of this dialogue
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
diasPaulo_do.pdf (1.50 Mbytes)
Data de Publicação
2020-03-11
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2022. Todos os direitos reservados.