• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Mémoire de Maîtrise
DOI
10.11606/D.47.2014.tde-02062014-161131
Document
Auteur
Nom complet
Rafaela Almeida Ferrari
Adresse Mail
Unité de l'USP
Domain de Connaissance
Date de Soutenance
Editeur
São Paulo, 2014
Directeur
Jury
Silvares, Edwiges Ferreira de Mattos (Président)
Bertolla, Márcia Helena da Silva Melo
Miyazaki, Maria Cristina de Oliveira Santos
Titre en portugais
Acompanhamento à distância do tratamento com alarme para enurese: efeitos dos problemas de comportamento
Mots-clés en portugais
Autoconceito
Enurese
Problemas de comportamento
Terapia comportamental
Tratamento com alarme
Resumé en portugais
A enurese é uma condição caracterizada pela eliminação de urina durante o sono, em crianças com mais de cinco anos, em função da dificuldade de acordar associada à baixa produção do hormônio vasopressina ou à instabilidade da bexiga, sem outra condição clínica que explique os episódios de molhar a cama. A intervenção comportamental com alarme é a mais recomendada pela literatura para a cura da enurese. O acompanhamento do uso do alarme pode ser realizado através de contatos telefônicos, em que são investigados pontos chave do procedimento a ser realizado em casa pelas famílias. Uma pesquisa verificou que o acompanhamento telefônico é uma alternativa eficaz para a população que faz uso do alarme de urina para enurese, mas sem obter clareza na questão da sua validade para crianças com escores clínicos de problemas de comportamento. O presente estudo teve como objetivo geral comparar a eficácia do tratamento para enurese entre dois grupos de participantes que receberam acompanhamento telefônico, sendo previamente classificados pelos pais de duas maneiras: um com índices clínicos de problemas de comportamento e outro sem tais índices. Como objetivos específicos: (1) classificar as crianças quanto aos problemas de comportamento a partir de observação feita por uma pesquisadora; (2) verificar a eficácia do tratamento para crianças com e sem problemas de comportamento, a partir da avaliação da pesquisadora; (3) Verificar a evolução dos problemas de comportamento comparando escores pré e pós tratamento a partir da avaliação dos pais (4) comparar o nível de autoconceito reportado pela criança antes e após a intervenção (5) verificar possíveis correlações entre nível de autoconceito e o resultado do tratamento. Participaram do estudo 31 crianças com idades entre seis a 11 anos, (média=8,3, DP=1,3), sendo 15 do sexo masculino e 16 do sexo feminino e seus pais. Para a inclusão da criança no tratamento, o diagnóstico de enurese foi obtido através do Formulário de Avaliação de Enurese. Para a avaliação dos problemas de comportamento foram aplicados o Inventário de Comportamento para Crianças e Adolescentes (CBCL), destinado aos pais e o Inventário de Observação Direta (DOF), instrumento que permite ao pesquisador observar e qualificar o comportamento infantil em escalas semelhantes às obtidas pelo preenchimento do CBCL durante atividades recreativas. Este último instrumento foi preenchido por uma pesquisadora vinculada ao Projeto Enurese. Para mensurar o autoconceito foi utilizado a Escala de Autoconceito Infanto-Juvenil. Setenta e um por cento dos participantes, independente do grupo (clínico ou não clinico) ao qual pertenciam obtiveram sucesso no tratamento, não havendo correlação entre os problemas de comportamento e os resultados do tratamento. A única variável 8 relacionada com o sucesso foi a menor frequência de episódios de molhadas antes do tratamento. As avaliações feitas pelos pais e pela pesquisadora em relação aos problemas de comportamento apresentaram um ligeiro grau de concordância (57,2%). Conforme esperado, o grupo das crianças que obteve sucesso no tratamento apresentou melhora nos índices de problemas de comportamento totais e autoconceito pessoal e social quando comparado ao daquelas que não obtiveram sucesso
Mots-clés en anglais
Alarm treatment
Behavior problems
Behavior therapy
Enuresis
Self-concept
Resumé en anglais
Enuresis is a condition defined by urine loss during sleep due to the incapacity to wake up in response to the full bladder signals associated to a lack of vasopressin hormone or dysfunctional bladder activity, when the child is at least five years-old and has no other condition that explains bedwetting. Behavioral intervention with alarm is one of the most effective ways to cure enuresis. One method to monitor the alarm use by the families is periodic phone calls, in which the researcher checks if the treatment procedure is being correctly done. A past research concluded that monitoring the intervention by phone is a effective alternative for the treatment, but it was unclear if children with clinical levels of behavioral problems would benefit of it. This study aimed to compare the treatment efficacy with two groups receiving alarm treatment with phone follow up, one group with clinical levels of behavioral problems and the other without it, according to the parents' view. Specific objectives were: (1) to use an alternative method to assess behavioral problems, according to a researcher's point of view; (2) to verify treatment efficacy for children with and without clinical levels of behavioral problems according to the researcher's point of view; (3) to compare behavioral problems levels before and after treatment, according to the parents' point of view; (4) to compare children's self-concept levels before and after treatment; and (5) to investigate correlations between self-concept levels and treatment result. Thirty-one children aged 6 to 11 (mean=8,3, SD=1,3) were included in the study. Fifteen were male and 16 were females. To assess enuresis the Enuresis Assessment Form was used; to assess behavioral problems, the Child Behavior Checklist (CBCL) and the Direct Observation Form (DOF) were applied, the first instrument was filled up by the parents at home and the second by a researcher during recreational activities. The Child Self-Concept Scale was used to assess participants' self-concept. Seventy-one percent of the children reached the criterion for treatment success. There was no influence of behavioral problems in the treatment result. A higher bedwetting frequency prior to treatment was the only variable related to a better treatment result. The comparison between the parents and the researchers evaluation about the behavioral problems showed a moderated level of agreement (57,2%). As expected, children who were successful in the treatment showed a significantly higher improvement in total behavioral problems levels and personal and social self-concept, when compared to those who did not had success
 
AVERTISSEMENT - Regarde ce document est soumise à votre acceptation des conditions d'utilisation suivantes:
Ce document est uniquement à des fins privées pour la recherche et l'enseignement. Reproduction à des fins commerciales est interdite. Cette droits couvrent l'ensemble des données sur ce document ainsi que son contenu. Toute utilisation ou de copie de ce document, en totalité ou en partie, doit inclure le nom de l'auteur.
ferrari_me.pdf (2.12 Mbytes)
Date de Publication
2014-06-05
 
AVERTISSEMENT: Apprenez ce que sont des œvres dérivées cliquant ici.
Tous droits de la thèse/dissertation appartiennent aux auteurs
Centro de Informática de São Carlos
Bibliothèque Numérique de Thèses et Mémoires de l'USP. Copyright © 2001-2021. Tous droits réservés.