• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.47.2013.tde-18072013-120923
Documento
Autor
Nome completo
Rafael Diego Modenesi
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2013
Orientador
Banca examinadora
Debert, Paula (Presidente)
Andery, Maria Amalia Pie Abib
Domeniconi, Camila
Hübner, Maria Martha Costa
Lopes Junior, Jair
Título em português
Controle contextual com o procedimento go/no-go com estímulos compostos
Palavras-chave em português
Controle contextual
Discriminação condicional de segunda-ordem
Equivalência de estímulos
Estímulos compostos
Estudantes universitários
Procedimento go/no-go
Resumo em português
O Controle Contextual é descrito a partir de (a) uma contingência de cinco termos (Sx-Sc-Sd- R-Sr) em que o estímulo contextual (Sx) exerce controle condicional sobre as discriminações condicionais e (b) permite que um estímulo participe de mais de uma classe de equivalência sem que haja a fusão das classes. O matching-to-sample é o procedimento mais utilizado para investigar o controle contextual. O objetivo deste estudo foi avaliar se o procedimento go/nogo com estímulos compostos, no qual não é possível identificar as funções condicional e discriminativa, produziria classes de equivalência que compartilham estímulos. Se estas classes fossem produzidas, apenas uma parte da definição de controle contextual (b) seria atestada. Seis universitários realizaram uma tarefa nas fases de treino na qual respostas aos compostos A1C1, A2C2, B1D1, B2D2, X1Y1, X2Y2, X1A1B1, X1A2B2, X2A1B2, X2A2B1 eram seguidas, intermitentemente, por 10 pontos e respostas aos compostos A1C2, A2C1, B1D2, B2D1, X1Y2, X2Y1, X1A1B2, X1A2B1, X2A1B1, X2A2B2 não eram seguidas de consequências. Os estímulos eram formas abstratas. Para se atestar o estabelecimento do controle contextual, os participantes deveriam responder aos compostos Y1C1D1, Y1C2D2, Y2C1D2, Y2C2D1 e não deveriam responder aos compostos Y1C1D2, Y1C2D1, Y2C1D1, Y2C2D2. Este padrão de respostas indicaria a formação de quatro classes de equivalência que compartilham estímulos: X1A1B1Y1C1D1, X1A2B2Y1C2D2, X2A1B2Y2C1D2, X2A2B1Y2C2D1. Quatro dos seis participantes apresentaram desempenhos indicando que é possível estabelecer o controle contextual a partir do procedimento go/no-go com estímulos compostos, sem especificar diferentes funções (e.g., discriminativa, condicional e contextual) para os estímulos envolvidos nestas discriminações. Em função desses resultados, parte (a) da definição de controle contextual mais recorrentemente empregada pode ser questionada
Título em inglês
Contextual control with the go/no-go procedure with compound stimuli
Palavras-chave em inglês
College students
Compound stimuli
Contextual control
Go/no-go procedure
Second-order conditional discrimination
Stimulus equivalence
Resumo em inglês
Contextual control is described from (a) a five-term contingency in which the contextual stimulus (Sx) exerts conditional control over conditional discriminations (Sctx Sc Sd R Sr) and (b) allows one stimulus to participate in more than one equivalence class, without merging them into one. Matching-to-sample is the mostly employed procedure to investigate the contextual control. The presented study aimed to evaluate whether a go/no-go procedure that present stimuli in the same manner, without specifying any different stimuli functions, would produce equivalence classes that share stimuli. If equivalence classes could be established with this procedure, only one part of contextual control definition (b) would be met. Six undergraduate were submitted to a task in Training Phase in which responses to A1C1, A2C2, B1D1, B2D2, X1Y1, X2Y2, X1A1B1, X1A2B2, X2A1B2, X2A2B1 compound stimuli were intermittently followed by 10 points, and responses to A1C2, A2C1, B1D2, B2D1, X1Y2, X2Y1, X1A1B2, X1A2B1, X2A1B1, X2A2B2 were not. Two or three abstract forms composed compound stimuli. In Phase III, to certify the establishment of contextual control participants should respond to Y1C1D1, Y1C2D2, Y2C1D2, Y2C2D1 compounds and did not respond to Y1C1D2, Y1C2D1, Y2C1D1, Y2C2D2 compounds. This pattern of responses also indicates the formation of four equivalence classes: X1A1B1Y1C1D1, X1A2B2Y1C2D2, X2A1B2Y2C1D2, X2A2B1Y2C2D1. Four of six participants showed the establishment of contextual control using a go/no-go procedure that do not specify any specific functions for the stimuli. These results indicate that part (a) of the contextual control definition currently used can be questioned
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
modenesi_do.pdf (2.23 Mbytes)
Data de Publicação
2013-07-23
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.