• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
Documento
Autor
Nome completo
Kamila Janaina Pereira
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2019
Orientador
Banca examinadora
Valentova, Jaroslava Varella (Presidente)
Castro, Felipe Nalon
Correa, Hellen Vivianni Veloso
Felipe, Renata Pereira de
Mafra, Anthonieta Looman
Mauro, Patricia Izar
Título em português
A influência da feminilidade/masculinidade e das ameaças ambientais nas preferências por potenciais parceiros românticos
Palavras-chave em português
Diferenças individuais
Estímulos ambientais
Feminilidade/masculinidade
Medidas objetivas
Percepção multimodal
Percepção subjetiva
Preferências por parceiros
Resumo em português
Os humanos têm enfrentado a escolha entre preferências por traços femininos e masculinos, isto é, entre investimentos diretos (cuidado parental) e indiretos (qualidade genética) na reprodução, respectivamente, o que afeta a percepção de atratividade e indica qualidades biossociais. A FM é influenciada principalmente por hormônios reprodutivos, mas sua percepção é mediada por: 1) contextos biopsicossociais (autopercepção e percepção por terceiros), 2) múltiplos canais de informação (visual e vocal) e/ou 3) ameaças ambientais (patógenos e escassez de recursos). Estudos anteriores possuem limitações, como ausência de clareza quanto à associação entre autopercepção e percepção por terceiros da FM; incongruência nas informações das faces e vozes dos homens; e estudos focando principalmente nas preferências das mulheres por faces e vozes manipuladas digitalmente e usando um modelo de escolha forçada. Assim, examinamos: (a) possíveis associações entre percepções subjetivas (autopercepção e percepção por terceiros da FM e atratividade) e FM medida; (b) concordância na FM de mulheres e homens percebida por terceiros; e (c) influência de patógenos (PT) e escassez de recursos (ER) nas preferências pela FM no sexo oposto. Tiramos fotos faciais e gravamos vozes e danças de público-alvo de 41 mulheres e 38 homens e medimos o dimorfismo sexual da forma facial, a frequência fundamental vocal e o etograma das danças. Estes participantes também autoavaliaram sua FM e atratividade faciais, vocais e comportamentais. Posteriormente, 64 (43 mulheres) e 51 (28 mulheres) estudantes avaliaram respectivamente a FM e atratividade dos estímulos do público-alvo. Com as avaliações da FM escolhemos os cinco mais masculinos e os cinco mais femininos para cada estímulo, dentro de cada sexo. Finalmente, 370 estudantes (206 mulheres) leram um artigo de jornal da condição controle e um dos artigos da condição ambiental (PT ou ER); o artigo PT era sobre o Aedes aegypti, enquanto o artigo ER era sobre a crise econômica brasileira. Os participantes foram aleatoriamente designados para o contexto de relacionamento de curto ou longo prazo. Após cada artigo, os voluntários avaliaram a atratividade dos estímulos do público-alvo individualmente. Cada amostra conteve diferentes estudantes do estado de São Paulo com 18 a 35 anos. As percepções subjetivas das mulheres não refletiram as percepções dos terceiros nem as medidas objetivas. Todavia, a FM facial e 8 vocal delas se correlacionou, sugerindo concordância informacional. Diferentemente, as autoavaliações dos homens e as avaliações de terceiros quanto à FM e atratividade se correlacionaram. Ademais, o tom de voz mais masculino se associou com a FM autodeclarada e declarada por terceiros. Entretanto, as avaliações de terceiros quanto à FM facial e vocal não se relacionaram, indicando mensagens distintas. Além disso, no contexto de longo prazo, as mulheres preferiram um mosaico entre faces masculinas e vozes femininas após a ER. Os homens, por sua vez, preferiram vozes masculinas, sugerindo preferência por parceiros com maior acesso a recursos. Não houve efeito da condição PT no contexto de curto prazo, indicando a influência do modelo experimental. Finalmente, as danças não produziram qualquer efeito, sugerindo um desenvolvimento diferente das faces e vozes
Título em inglês
The influence of femininity/masculinity and environmental threats on preferences for potential romantic partners
Palavras-chave em inglês
Environmental cues
Femininity/masculinity
Individual differences
Mate preferences
Multimodal perception
Objective measures
Subjective perception
Resumo em inglês
During evolution, humans faced the trade-off between preferences for feminine and masculine traits which are connected to direct (parental care) and indirect (genetic quality) investments into reproduction, respectively. Therefore, femininity-masculinity (FM) affects perceived attractiveness and indicates biosocial qualities. Physiological and morphological FM are primarily influenced by reproductive hormones; however, its perception can be mediated by: 1) biopsychosocial contexts (e.g. self- and other-perception), 2) multiple channels of information (e.g. visual and vocal information), and 3) environmental threats (e.g. pathogens and resource scarcity). However, previous studies show limitations. Firstly, it is unclear if self- and other-rated FM are associated. Secondly, results suggest that womens faces and voices present concordant information about their FM; however, mixed results are found for men. Finally, studies mainly focus on womens preferences for digitally manipulated male faces and voices in a forced-choice design. Thus, we examined: (a) possible associations between subjective perceptions (i.e. self- and other-rated FM and attractiveness), and measured FM; (b) whether womens and mens FM is concordantly perceived by third-party raters; and (c) the influence of pathogen threat (PT) and resource threat (RT) on womens and mens preference for FM in the opposite sex. We took facial photos, and recorded voices and dances of a target sample of 41 women and 38 men and we measured sexual dimorphism of facial shape, vocal fundamental frequency, and ethogram of videos. These participants also self-rated their facial, vocal, and behavioral FM and attractiveness. Later, 64 (43 women) and 51 (28 women) students independently rated facial, vocal and behavioral FM and attractiveness of the target sample, respectively. Finally, 370 (206 women) students were primed with newspaper-like articles on either PT (Aedes aegypti, and its mosquito-borne diseases) or RT (Brazilian economic crisis), and compared to a control condition (lions poisoned in a Kenyan Reserve). Participants were randomly assigned either for a short- or long-term relationship. After each priming article, participants rated attractiveness of the five most masculine and the five most feminine stimuli of the opposite sex of the target sample in a standalone-rating design. Each sample was independent and comprised students, aged 18-35 years, from universities across the state of Sao Paulo, Brazil. In women, results showed that 10 subjective perceptions did not reflect perceptions of others or objective measures. However, womens facial and vocal FM correlated positively, suggesting concordant information about mate quality. In contrast, mens self-rated FM and attractiveness correlated with third-party ratings, and male voice pitch correlated with self- and other-rated FM. Nevertheless, other-ratings on mens FM did not correlated, indicating multiple messages. Finally, for long-term context, women preferred a mosaic of mens masculine faces and feminine voices after primed with RT condition. Men, however, preferred masculine female voices, suggesting a preference for partners with easier access to resources. There was no effect of PT condition in short-term context, indicating the influence of the study design. Finally, no effect was found for dances, suggesting a different development than faces and voices
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
pereira_do.pdf (4.20 Mbytes)
Data de Publicação
2019-09-16
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.