• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Disertación de Maestría
DOI
https://doi.org/10.11606/D.47.2021.tde-09042021-193616
Documento
Autor
Nombre completo
Flávio Marques da Silva Ayrosa Filho
Dirección Electrónica
Instituto/Escuela/Facultad
Área de Conocimiento
Fecha de Defensa
Publicación
São Paulo, 2021
Director
Tribunal
Resende, Briseida Dogo de (Presidente)
Chaline, Nicolas Gerard
Monticelli, Patricia Ferreira
Tokumaru, Rosana Suemi
Título en portugués
Morfologia, ambiente e agressividade em cães domésticos (Canis familiaris)
Palabras clave en portugués
Agressividade
Indice de massa corporal
Morfofisiologia
Personalidade animal
Sistemas em desenvolvimento
Resumen en portugués
Por muito tempo, os comportamentos agressivos canino foram vistos como inerentemente negativos e danosos, sendo um problema a ser removido na sociedade ocidental urbana. Hoje, tem sido considerados fundamentais para o processo de domesticação e o desenvolvimento do cão contemporâneo. A Etologia contemporânea tem procurado estudar os comportamentos agressivos dentro de um contexto social mais amplo, argumentando sobre seu importante papel para a resolução de conflitos. Nesta dissertação, partimos do entendimento da agressividade como um componente importante para o desenvolvimento comportamental do animal, especialmente nas interações sociais com coespecíficos e humanos. No capítulo inicial, discutimos o desenvolvimento comportamental da agressividade canina e a importância das constantes interações entre o corpo e o ambiente do cão para modelar as diferentes trajetórias de desenvolvimento. No segundo capítulo, testamos a hipótese de que características morfológicas e do ambiente (físico e social) do cão atuam de forma a modelar diferentes perfis agressivos nesses animais. Para isso, utilizamos questionários online com os quais obtivemos dados sobre as características do cão, seu ambiente, tutor, e comportamentos agressivos. Realizamos quatro modelos gerais lineares para verificar como essas características caninas se relacionavam com dois perfis de agressividade: a ausência ou as maiores pontuações de agressividade. Encontramos que cães de tutores do gênero masculino, cães com treinamento básico e cães leves tinham mais chances de não apresentar agressividade. Já cães fêmeas, cães mesocéfalos, cães mais pesados, cães que passam a maior parte do tempo dentro e fora de casa, e somente dentro de casa, apresentavam maiores chances de estarem entre os mais agressivos. Em uma sub-amostra onde tínhamos as medidas exatas das alturas e comprimentos do cães, encontramos que cães com tutores mais velhos e cães mesocéfalos tinham mais chances de não apresentar agressividade. Enquanto cães com tutores mais jovens possuíam mais chances de estar entre aqueles com as maiores pontuações em agressividade. No último capítulo, apresentamos dados de um estudo exploratório no qual elaboramos questões para avaliar a relação cão-tutor e outras características do desenvolvimento do cão; e concluímos com a discussão desses resultados dialogando com a abordagem teórica de sistemas em desenvolvimento, propondo considerações para estudos futuros sobre a agressividade canina
Título en inglés
Morphology, Environment and aggression in Domestic dogs (Canis familiaris)
Palabras clave en inglés
Aggression
Animal personality
Body mass index
Morpho-physiology
Systems of development
Resumen en inglés
For long, canine aggressive behaviors were interpreted as inherently negative and harmful, a problem to be surpassed in occidental urban societies. Today, they have been considered fundamental for the domestication process as well as modern dog behavior development. Contemporary Ethology aims to study this behavior in an ample social context, favoring its important role in conflict dynamics and resolution. In this dissertation, we understand aggression as important for dog behavioral development, especially in social interactions with conspecifics and humans. In the first chapter, we discuss canine aggression development and the importance of constant body-environment interactions for shaping different developmental trajectories. In the second chapter, we test the hypothesis that dog morphological and environmental (social and physical) characteristics shape different aggressive profiles in these animals. We utilized online questionnaires to obtain dog morphological, behavior and environmental characteristics, including about their tutors. Four general linear models were made to investigate how these characteristics were interacting with two different aggressive profiles: absence or highest scores of aggressions. We found that dogs from male gender owners, dogs with basic training and lighter dogs had more chances of not displaying aggression. While female dogs, mesocephalic dogs, heavier dogs, dogs that spend more time inside and outside, as well as dogs that spend more time just inside, all had more chances of being in the highest aggression scores. In a sub-sample with precise height and length data, we found that dogs from older tutors and mesocephalic dogs had more chance of not displaying aggression. While dogs from younger tutors had more chance of being in the highest aggression. In our last chapter, we present data of our exploratory study created to explore the dog-tutor relationship and other dog developmental characteristics; then we conclude discussing these results while dialoguing with the developmental systems theory approach, promoting further considerations for canine aggression studies
 
ADVERTENCIA - La consulta de este documento queda condicionada a la aceptación de las siguientes condiciones de uso:
Este documento es únicamente para usos privados enmarcados en actividades de investigación y docencia. No se autoriza su reproducción con finalidades de lucro. Esta reserva de derechos afecta tanto los datos del documento como a sus contenidos. En la utilización o cita de partes del documento es obligado indicar el nombre de la persona autora.
ayrosa_corrigida.pdf (1.08 Mbytes)
Fecha de Publicación
2021-04-13
 
ADVERTENCIA: Aprenda que son los trabajos derivados haciendo clic aquí.
Todos los derechos de la tesis/disertación pertenecen a los autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Tesis y Disertaciones de la USP. Copyright © 2001-2021. Todos los derechos reservados.