• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
Documento
Autor
Nome completo
Roseline Nascimento de Ardiles
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2019
Orientador
Banca examinadora
Custodio, Eda Marconi (Presidente)
Gianfaldoni, Mônica Helena Tieppo Alves
Leme, Maria Isabel da Silva
Lisbôa, Elise Ribas
Macedo, Elizeu Coutinho de
Paula, Fraulein Vidigal de
Título em português
Aprendizagem implícita em crianças com desordens especí­ficas de aprendizagem - DEA
Palavras-chave em português
Aprendizagem implícita
Discalculia. AGL
Dislexia
SRTT
Resumo em português
Diferenças no desenvolvimento cognitivo, em virtude do défice de memória e défice fonológico, dentre outros, são encontradas em crianças com desordem específica de aprendizagem-DEA, tais como a dislexia e a discalculia do desenvolvimento. Isso ocorre em função da comorbidade entre défices na matemática e realização de leitura, os quais podem ser responsáveis por um efeito negativo no desenvolvimento da Aprendizagem Implícita-AI. Esta se caracteriza por um sistema que possibilita ao sujeito, por exposição pertinente, encontrar regularidades no ambiente. Os paradigmas clássicos e mais recorrentes para avaliar a AI são a aprendizagem de gramática artificial (AGL) e o tempo de reação em tarefas seriadas (SRTT) que, por sua vez, evidenciam resultados variados. Este estudo investigou se perturbação no mecanismo da AI pode estar relacionada às dificuldades associadas à dislexia e a discalculia do desenvolvimento, por meio da AGL e SRTT. Foi também verificado qual paradigma desvela ser mais sensível para acessar a AI, e qual deles se associa com aprendizagem de leitura, escrita e aritmética dos sujeitos. Os paradigmas foram aplicados a dois grupos experimentais: i) com e sem dislexia do desenvolvimento do ensino fundamental (primeiro e segundo ciclo) de escola pública e particular; ii) com e sem discalculia do desenvolvimento do ensino fundamental (primeiro ciclo) de escola pública. Os dois grupos experimentais foram emparelhados conforme nível sócio econômico, rede de ensino, escolaridade, gênero, idade cronológica e dificuldades em leitura, escrita e aritmética. As crianças com dislexia e discalculia não apresentaram pertubações no processo da AI. O paradigma AGL revelou ser mais sensível para aferir processos implícitos, quando comparado com o paradigma SRTT; para identificar qualitativamente as diferenças no processo de aquisição da AI ocoridas entre o grupo com e sem dislexia; além de exibir maior associação entre aprendizagem de leitura/escrita e aritmética nos distintos grupos experimentais
Título em inglês
not informed
Palavras-chave em inglês
AGL
Dyslexia,Discalculia
Implicit learning
SRTT
Resumo em inglês
Differences in cognitive development, due to memory deficit and phonological deficit, among others, are found in children with specific learning disorder-DEA, such as dyslexia and developmental dyscalculia. This occurs because of the comorbidity between deficits in mathematics and reading performance, which may be responsible for a negative effect on the development of Implicit Learning-AI. This is characterized by a system that enables the subject, by pertinent exposure, to find regularities in the environment. The classic and most recurrent paradigms to evaluate AI are the learning of artificial grammar (AGL) and the reaction time in serial tasks (SRTT), which, in turn, show varied results. This study investigated whether the AI mechanism may be related to the difficulties associated with dyslexia and developmental dyscalculia by means of FFA and TRTS. It was also verified which paradigm reveals to be more sensitive to access AI, and which of them is associated with subjects' learning of reading, writing and arithmetic. The paradigms were applied to two experimental groups: i) with and without dyslexia of the development of primary education (first and second cycle) in public and private schools; ii) with and without dyscalculia of the development of primary education (first cycle) in public schools. The two experimental groups were paired according to socioeconomic level, education network, education, gender, chronological age and difficulties in reading, writing and arithmetic. Children with dyslexia and dyscalculia did not present any problems in the AI process. The AGL paradigm revealed to be more sensitive to assess implicit processes, when compared to the SRTT paradigm; to identify qualitatively the differences in the process of acquisition of AI occurred between the group with and without dyslexia; besides showing a greater association between reading/writing and arithmetic learning in the different experimental groups
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
ardiles_corrigida.pdf (8.08 Mbytes)
Data de Publicação
2019-11-25
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2022. Todos os direitos reservados.