• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.47.2013.tde-17072013-092308
Documento
Autor
Nome completo
Gabriela Bruno Galvan
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2013
Orientador
Banca examinadora
Amiralian, Maria Lucia Toledo Moraes (Presidente)
Dias, Elsa Oliveira
Souza, Audrey Setton Lopes de
Tosta, Rosa Maria
Vaisberg, Tania Maria Jose Aiello
Título em português
O conceito de falso si-mesmo na teoria do amadurecimento pessoal de D. W. Winnicott
Palavras-chave em português
Amadurecimento
Donald Woods Winnicott
Falso si-mesmo
Psicanálise
Psicopatologia
Resumo em português
Este estudo tem como objetivo sistematizar e analisar o conceito de falso si-mesmo na teoria do amadurecimento pessoal de D. W. Winnicott e mostrar que esse conceito contribui para a compreensão da saúde e do adoecimento psíquico nas diversas etapas do desenvolvimento. O falso si-mesmo patológico foi compreendido como uma organização defensiva que se origina de um padrão de falhas na facilitação ambiental relativo ao início do contato com a realidade compartilhada tarefa fundamental que se impõe ao bebê no começo da vida e raiz da capacidade de se relacionar saudavelmente com o mundo externo ao longo da existência. Foi avaliado que o falso si-mesmo caminha na direção da patologia, pois implica uma cisão da personalidade e vários níveis de perda da espontaneidade e do sentido pessoal do viver, base da saúde psíquica em Winnicott. O lactente, imaturo e extremamente dependente dos cuidados maternos, precisa que a mãe lhe apresente o mundo de acordo com a necessidade dele, complementando o seu gesto espontâneo. A mãe falha ao apresentar o mundo ao bebê fora de seu ritmo, de maneira alheia a seu gesto, impondo um padrão próprio dela, que desconsidera a pessoa do bebê. Isto configura uma invasão, uma descontinuidade do existir, perda da espontaneidade e da capacidade de criar o mundo a partir do si-mesmo pessoal e verdadeiro. Considerou-se que o bebê, a fim de preservar o si-mesmo verdadeiro e protegê-lo para não ser definitivamente violado ou aniquilado, opera a cisão entre o verdadeiro si-mesmo fonte da espontaneidade e o falso si-mesmo, que se adapta e se relaciona com as exigências do mundo externo tal qual se apresentam. O bebê se submete ao padrão materno e torna-se reativo. O falso si mesmo pode ser descrito como um padrão de reatividade em oposição à espontaneidade, e a articulação dessas duas maneiras de se relacionar com a realidade externa envolvem graus diversos de saúde ou de doença psíquica. Procedeu-se a uma análise dos graus de cisão entre o verdadeiro e o falso si-mesmo e concluiu-se que, nessa perspectiva, a saúde psíquica não pode ser avaliada considerando-se a adequação de uma pessoa à realidade externa; e que é a combinatória de fatores como a precocidade da irrupção da externalidade antes da prontidão do bebê, o tipo de falha materna que se estabelece como padrão e a o grau de perda de contato com o impulso pessoal, que comporá os diversos distúrbios relativos ao falso si-mesmo
Título em inglês
The concept of false self in D. W. Winnicott´s theory of personal maturation
Palavras-chave em inglês
D. W. Winnicott
False self
Maturation
Psychoanalysis
Psychopathology
Resumo em inglês
The objective of this study is to systematize and analyze the concept of false self in D. W. Winnicotts theory of personal maturation and show that this concept contributes for the comprehension of health and psychic illness on the diverse steps of development. The pathological false self was presented as a defensive organization that is originated by a pattern of flaws in the facilitating environment during the beginning of the contact with the shared reality a fundamental task that imposes itself on the baby at the start of life and is the root of the capacity to relate healthily with the external world throughout existence. It was evaluated that the false self walks toward the pathology, as it implicates a personality scission and the loss of various levels of spontaneity and the personal sense of living, the base of the mental health for Winnicott. The newborn, immature and extremely dependent of maternal care, needs the mother to introduce him to the world accordingly to his need, complementing his spontaneous gesture. The mother fails when introducing the world to the baby not following his rhythm, not considering his gesture, imposing her own pattern that does not consider the newborns person. That configures an invasion, a discontinuity of existing, the loss of spontaneity and the loss of the capacity to create the world based on the personal and true self. It was considered that the baby, in order to preserve the true self and protect it from being definitely violated or extinguished, operates the scission between the true self the spontaneity source and the false self, that adapts itself and relates to the requirements of the external world as they are presented. The baby submits to the maternal pattern and becomes reactive. The false self can be described as a reactivity pattern as opposed to spontaneity, and the articulation of these two manners of relating with the external reality involve diverse degrees of psychic health or illness. From an analysis of the degrees of scission between the true and the false self, it is concluded that, in this perspective, the mental health cannot be evaluated considering a persons adequacy to the external reality; and that it is the combinatorial of factors, as the earliness of the externalitys outbreak prior to the babys readiness, the type of maternal flaw that establishes itself as pattern and the degree of contact with the personal impulse loss, that will compose the diverse disorders related to the false self
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
galvan_do.pdf (1.60 Mbytes)
Data de Publicação
2013-08-01
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.