• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tesis Doctoral
DOI
10.11606/T.47.2006.tde-10052007-172925
Documento
Autor
Nombre completo
Keli Cristina de Lara Campos
Dirección Electrónica
Instituto/Escuela/Facultad
Área de Conocimiento
Fecha de Defensa
Publicación
São Paulo, 2006
Director
Tribunal
Duarte, Walquiria Fonseca (Presidente)
Custodio, Eda Marconi
Santos, Acacia Aparecida Angeli dos
Ukita, Gilberto Mitsuo
Witter, Geraldina Porto
Título en portugués
Construção de uma escala de empregabilidade: competências e habilidades pessoais, escolares e organizacionais
Palabras clave en portugués
avaliação psicológica
empregabilidade
escolas
estudantes universitários
psicologia organizacional
Resumen en portugués
O uso recente do termo Empregabilidade refere-se às competências, habilidades e atitudes gerais esperadas para uma pessoa conquistar e manter um trabalho ou emprego. O crescimento das exigências de qualificação laboral e a complexidade do tema têm aumentado o número de pesquisas na área, destacando-se o estudo das características pessoais, crenças e atitudes que podem exercer influência sobre a eficácia nessa conquista. A presente pesquisa objetivou a construção e validação de uma Escala de Empregabilidade que visa avaliar quais os fatores que estão relacionados a um resultado positivo na busca de emprego. A amostra inicial foi composta por 628 estudantes universitários de ambos os sexos, dos cursos de Administração, Engenharias e Psicologia de instituições públicas e privadas do Estado de São Paulo. O instrumento proposto foi composto por 88 itens, referentes a 11 (onze) fatores/variáveis, aplicados de maneira coletiva, em uma escala tipo Likert de quatro (4) pontos cujos descritores são "seguramente sim", "creio que sim", "creio que não" e "seguramente não". Após 9 (nove) meses da primeira aplicação os participantes foram contatados por email para saber se estavam ou não empregados em sua área de formação, o que resultou em 274 retornos. Tal amostra serviu de base para a validação do instrumento. As análises estatísticas permitiram redefinir a Escala obtendo-se 57 itens, dispostos em 4 fatores/variáveis denominados: Eficácia de Busca; Dificuldade de busca; Otimismo; e Responsabilidade e Decisão. Os valores estatísticos foram suficientes para confirmar sua fidedignidade e indicá-la para estudos futuros. Dentre os resultados mais significativos tem-se que os sujeitos com maior índice de auto-eficácia de busca de emprego conseguem colocação mais rapidamente, bem como as auto-valorações positivas como confiança, extroversão e auto-estima foram diferenciais significativos na conquista de uma ocupação, entendendo-se que a obtenção do emprego é mais influenciada pelos traços de personalidade, do que pelas características biográficas. Os alunos das Engenharias apresentaram melhor desempenho que aqueles da Administração e da Psicologia, notando-se ainda que os formandos de instituições privadas obtiveram melhor pontuação total no instrumento. Conclui-se que a Escala de Empregabilidade proposta conseguiu discriminar adequadamente os comportamentos relacionados a um resultado positivo na busca de emprego. Vale ressaltar que, os agrupamentos realizados neste estudo demonstraram uma relação importante com a conquista profissional, o instrumento também diferenciou satisfatoriamente os participantes que conseguiram êxito dos que não conseguiram êxito profissional. A criação da Escala de Empregabilidade buscou compreender mais sobre as variáveis relevantes à conquista profissional e espera contribuir para as áreas de Psicologia do Trabalho e Avaliação Psicológica.
Título en inglés
Construction of an employability scale : competencies and personal, academic and organizational abilities
Palabras clave en inglés
college students
employability
industrial psychology
psychological assessment
schools
Resumen en inglés
The recent usage of the expression Employability refers to skills, abilities and general attitudes that a person is expected to have in order to gain and keep an occupation or an employment. The growing demands of working qualifications bringing an increase of research in this area, particularly in the study of personal features, beliefs and attitudes that can exert influence on the efficacy for conquering a job. This study had the purpose of constructing and validating an Employability Scale designed to evaluate factors related to a positive result in the search of an employment. The initial sample comprised 628 university students, both male and female, attending administrative, engineering and psychology courses from public and private institutions in the state of São Paulo. The instrument had initially 88 items referring to 11 factors/variables, applied in a collective way in a type of four-point Likert scale, in which the descriptors were "surely yes", "I believe so", "I believe not" and "surely not". Nine months after the first application the respondents were invited by e-mail to inform whether they had jobs or not within their area of study, which resulted in 274 answers. This sample was the basis for the validation of the instrument. The statistical analyses allowed the redefinition of the scale obtaining 57 items arranged in the following four factors/variables: Efficacy of Search; Difficulty of Search; Optimism; Responsibility and Decision. The statistical values were sufficient to confirm the trustworthiness of the scale and to recommend it for future researches. Among the most significant results, it showed that subjects with a greater score of self-efficacy in the search of a job manage to find a position faster, and that positive attitudes such as confidence, extrovert and self-esteem were meaningful differentials to obtain an employment. It was understood that the conquest of a job is more influenced by personality traits than biographic characteristics. Engineering students showed a better performance than the administrative and psychology ones. Also, graduates from private institutions had a better total punctuation. It can be concluded that the proposed Employability Scale managed to adequately discriminate the behaviors related to a positive result in the search of a job. It is worth stressing that the groupings arranged in this study showed an important relationship with professional success. The instrument satisfactory differentiated the successful participants from the ones that did not succeed. The creation of the Employability Scale tried to understand more about the relevant variables for professional success and is intended to contribute to the areas of Psychology of Work and Psychologic Evaluation.
 
ADVERTENCIA - La consulta de este documento queda condicionada a la aceptación de las siguientes condiciones de uso:
Este documento es únicamente para usos privados enmarcados en actividades de investigación y docencia. No se autoriza su reproducción con finalidades de lucro. Esta reserva de derechos afecta tanto los datos del documento como a sus contenidos. En la utilización o cita de partes del documento es obligado indicar el nombre de la persona autora.
Campos_tde.pdf (833.77 Kbytes)
Fecha de Publicación
2007-06-27
 
ADVERTENCIA: Aprenda que son los trabajos derivados haciendo clic aquí.
Todos los derechos de la tesis/disertación pertenecen a los autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Tesis y Disertaciones de la USP. Copyright © 2001-2021. Todos los derechos reservados.