• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tesis Doctoral
DOI
https://doi.org/10.11606/T.47.2018.tde-06072018-105916
Documento
Autor
Nombre completo
Renata da Silva
Dirección Electrónica
Instituto/Escuela/Facultad
Área de Conocimiento
Fecha de Defensa
Publicación
São Paulo, 2018
Director
Tribunal
Sekkel, Marie Claire (Presidente)
Cordeiro, Mariana Prioli
Sarti, Cynthia Andersen
Sawaia, Bader Burihan
Silva, Luis Guilherme Galeão da
Título en portugués
Psicologia e políticas públicas de enfrentamento de pobreza: desafios para a formação e atuação de psicólogos (as)
Palabras clave en portugués
Atuação do psicólogo
Formação do psicólogo
Pobreza
Política de assistência social
Políticas públicas
Resumen en portugués
Esta pesquisa consistiu em refletir sobre a pobreza e sobre a formação e atuação de psicólogos(as) em políticas públicas direcionadas ao enfrentamento desse fenômeno. A metodologia utilizada foi baseada na análise documental referente à legislação, aos currículos e às pesquisas de pós-graduação relativas aos temas abordados. Desse modo, foram contempladas a legislação sobre as políticas públicas de enfrentamento da pobreza, principalmente, a política de assistência social; a legislação e as orientações técnicas sobre a formação e a atuação de psicólogos(as) na referida área; as pesquisas realizadas em cursos de pós-graduação em Psicologia, e, ainda, uma análise de dez currículos de cursos de graduação de Psicologia das diversas regiões do país, obtidas por meio dos sites de Instituições de Educação Superior (IES). A análise foi feita com base no referencial do materialismo histórico e dialético. Considerou-se que as políticas de enfrentamento da pobreza apresentam contradições no que se refere aos objetivos estabelecidos e à maneira como são concretizadas, pois, são muitas as disparidades estruturais e institucionais que historicamente têm dificultado ou mesmo impedido a oferta de serviços qualificados a todos que deles necessitam. No que tange à atuação de psicólogos(as) nos serviços de proteção básica da assistência social, há, por um lado, a manutenção de ideologias, de preconceitos e de estereótipos por parte dos profissionais diante da pobreza e da pessoa pobre; por outro, as investigações sinalizam, também, a ocorrência de mudanças na prática profissional, que se expressam na busca por maneiras de compreender os multideterminantes da questão social e o rompimento com concepções naturalizadas e individualizantes, historicamente arraigadas na Psicologia. Quanto à formação, por meio da análise de currículos, foi possível constatar que as políticas públicas e a pobreza constituem temas que começam a ser discutidos em disciplinas que compõem as grades de algumas IES. No entanto, em outras, faltam disciplinas fundamentais para a reflexão sobre a questão social e a preparação para o trabalho em políticas públicas. Considera-se que a ausência de subsídios teórico-práticos durante a formação contribui para que esta ocorra de maneira fragmentada e que o profissional continue realizando formas tradicionais de intervenção, como as baseadas no modelo clínico individual, que tem como base concepções patologizantes. A produção de conhecimentos por intermédio das pesquisas de pós-graduação, em sua maioria, apresenta concepções críticas sobre a formação e a atuação de psicólogos(as) em políticas públicas, podendo contribuir na organização do ensino e na busca por uma formação condizente com a realidade social. Por fim, pondera-se a necessidade da formação contemplar não só conteúdos e técnicas, mas, também, vivências, experiências e reflexões teórico-práticas, realizadas coletivamente, por meio de atividades de ensino e aprendizagem presenciais. Assim, torna-se possível ao futuro profissional o desenvolvimento de sua consciência, de modo que lhe permita contribuir para a transformação de crenças e afetos cristalizados social e historicamente e, consequentemente, para a superação de ideologias diante da pobreza, sendo este fenômeno o principal responsável por exclusões e preconceitos na atualidade
Título en inglés
Psychology and public policies to confront poverty: challenges for the psychologists education and performance
Palabras clave en inglés
Poverty
Psychologists education
Psychologists performance
Public policies
Social assistance policy
Resumen en inglés
This research consisted on reflecting about poverty and about the education and performance of psychologists in public policies directed to confront this phenomenon. The methodology used was based on documental analyses regarding legislation, resumes and postgraduate researches relative to the approached themes. Therefore, the legislations regarding the public policies to confront poverty were contemplated, mainly, the social assistance policy; the legislation and the technical orientations about the education and performance of psychologists in the referred area; the researches accomplished in postgraduate courses of Psychology from different regions of the country, obtained by the websites of Institutions of Superior Education (Instituições de Educação Superior - IES). The analyses were done and based on the referential of the historical-dialectical materialism. It was considered that the policies to confront poverty present contradictions in what refers to the objectives established and how they are concretized, because many are the structural and institutional disparities that historically have difficulted, and even impeded, the offer of qualified services to all those who need it. In reference to the performance of psychologists in the services of basic protection of social assistance, there is, on one hand, a maintenance of ideologies, prejudices and stereotypes by part of professionals against poverty and the poor individual; on the other hand, the investigations signalize, also, the occurrence of changes in professional practices, that express themselves in the search for ways to comprehend the multideterminants about the social issue and the rupture with naturalized and individualized conceptions, rooted in Psychology. Regarding the education, through the analyses of resumes, it was possible to verify that the public policies and poverty consist on themes that begin to be discussed in disciplines that set the grade curriculum of some IES. However, in others, there is a lack of disciplines which are fundamental for the reflexion about the social issue and the preparation for the work in public policies. It is considered that the absence of theoretical-practical subsidies throughout the professional formation contributes to its fragmented way of occurrence and the professional continues to perform in traditional forms of intervention, as based in the clinical individual model, which has as basis pathologizing conceptions. The production of knowledge through the postgraduate researches, mostly, present reviewed conceptions about the formation and performance of psychologists in public policies, thus, being able to contribute in the organization of the education and in search for a education that is consistent with the social reality. Lastly, it is weighed the necessity of the education to contemplate not only contents and techniques but, also, experiences and theoretical-practical reflexions, performed collectively, through teaching and learning presential activities. Thus, it is made possible for the future professional the development of his/her consciousness in a way that permits him/her to contribute for the transformation of beliefs and affections crystallized social and historically and, hence, for the overcome of ideologies among poverty, being this phenomenon the main responsible for exclusions and prejudice nowadays
 
ADVERTENCIA - La consulta de este documento queda condicionada a la aceptación de las siguientes condiciones de uso:
Este documento es únicamente para usos privados enmarcados en actividades de investigación y docencia. No se autoriza su reproducción con finalidades de lucro. Esta reserva de derechos afecta tanto los datos del documento como a sus contenidos. En la utilización o cita de partes del documento es obligado indicar el nombre de la persona autora.
silva_corrigida.pdf (1.70 Mbytes)
silva_parcial.pdf (187.38 Kbytes)
Fecha de Liberación
2020-07-09
Fecha de Publicación
2018-07-10
 
ADVERTENCIA: Aprenda que son los trabajos derivados haciendo clic aquí.
Todos los derechos de la tesis/disertación pertenecen a los autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Tesis y Disertaciones de la USP. Copyright © 2001-2021. Todos los derechos reservados.