• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
Documento
Autor
Nome completo
Adam Petzet Rudnik
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2019
Orientador
Banca examinadora
Pereira, Antonio Luiz (Presidente)
Barbosa, Ezequiel Rodrigues
Marrocos, Marcus Antonio Mendonça
Título em português
Análise do fluxo de Ricci em variedades compactas
Palavras-chave em português
Fluxo de Ricci
Fluxo geométrico
Solitons de Ricci
Uniformização
Variedades compactas
Resumo em português
Um problema clássico em geometria é o de procurar métricas especiais numa variedade. Dentre os espaços mais simples encontram-se os de curvature (seccional) constante, a saber, os espaços modelo: S N , H N e o R N que são únicos, num certo contexto, a menos de isometrias. Em dimensão 2, nós temos o Teor- ema da Uniformização que afirma que toda superfície fechada admite uma métrica de curvatura constante -1, 0 ou 1, de acordo com seu gênero. Então, uma pergunta natural que surge é se esta conjectura pode ser estendida para dimensões maiores. E aqui o fluxo de Ricci entra em cena para tentar responder a esta pergunta que é conhecida como Conjectura de Geometrização de Thurston. O fluxo de Ricci é um fluxo geométrico, que significa que é definido independente de coordenadas, no qual um começa com uma variedade Riemanniana suave (M, 0 ) e evolui a sua métrica pela equação t = 2Rc(), onde Rc() de- nota o tensor de Ricci da métrica g. O fluxo de Ricci foi introduzido por Hamilton no seu artigo amplamente conhecido de 1982, "Three manifolds with positive Ricci curvature", e pode ser visto como uma equação do calor na métrica Riemanniana.
Título em inglês
Analysis of the Ricci flow on compact manifolds
Palavras-chave em inglês
Compact manifolds
Geometric flow
Ricci flow
Ricci solitons
Uniformization
Resumo em inglês
A classical problem in geometry is to seek special metrics on a manifold. Among the most simple spaces are those of constant (sectional) curvature, namely, the model spaces: S N , H N and R N , which are unique, in a sense, up to isometries. In dimension 2, we have the Uniformization Theorem which states that every closed surface admits a metric of constant curvature -1, 0 or 1, according to its genus. So a natural question that arises is if this conjecture may be extended to higher dimensions. And here the Ricci flow enters the stage to try to answer this question which is known as Thurstons Geometrization Conjecture. The Ricci flow is a geometric flow, meaning that it is defined in a coordinate-independent manner, in which one starts with a differentiable Riemannian manifold (M, 0 ) and evolve its metric by the equation t = 2Rc(), where Rc() denotes the Ricci tensor of the metric g. The Ricci flow was introduced in Hamiltons seminal 1982 paper, "Three manifolds with positive Ricci curvature", and it can be seen as a heat equation for the Riemannian metric on a manifold.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2019-11-04
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2021. Todos os direitos reservados.