• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
https://doi.org/10.11606/D.44.2020.tde-25082020-084111
Documento
Autor
Nome completo
Aranda Calió dos Reys
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2020
Orientador
Banca examinadora
Del Lama, Eliane Aparecida (Presidente)
Barroso, Emílio Velloso
Frascá, Maria Heloisa Barros de Oliveira
Título em português
O impacto da urina nas rochas graníticas em fachadas e monumentos históricos do Município de São Paulo
Palavras-chave em português
Alteração de rocha
Granito
Patrimônio construído
Patrimônio pétreo
Urina
Resumo em português
A pedra é o material construtivo mais utilizado pelo homem desde os primórdios, devido a sua alta durabilidade e estética. Todavia, as obras arquitetônicas e monumentos pétreos são alvos constantes de alterações intempéricas e antrópicas. O objetivo deste estudo foi identificar as formas de alteração decorrentes de processos de degradação presentes em fachadas, revestimentos e monumentos graníticos, os quais foram expostos à ação da urina humana e/ou animal. Para tal foram avaliadas e identificadas as formas de degradação causadas pela ação da urina em três variedades de rochas graníticas utilizadas em edifícios/monumentos históricos da cidade de São Paulo: Granito Preto Piracaia, Granito Rosa Itupeva e Granito Cinza Itaquera. Esses litotipos foram escolhidos em razão do vasto uso no patrimônio construído na cidade de São Paulo. Por questões de salubridade, e devido à composição constante, decidiu-se utilizar urina artificial. O ensaio consistiu na exposição à urina, em ciclos de imersão e higienização das amostras que compuseram 30 ciclos, perfazendo 60 dias consecutivos de experimento. Nas primeiras 24 horas, os corpos de prova permaneciam parcialmente imersos na urina; enquanto no segundo dia, estes eram higienizados, sendo um lavado com água corrente; outro, com água sanitária; e, um terceiro que não era higienizado; simulando possíveis situações que ocorrem em ambientes urbanos, nos quais os monumentos estão inseridos. Para analisar as alterações formadas nos corpos de prova foi realizada a medição da variação cromática pelo método de espectrofotometria; análise composicional via microscopia eletrônica de varredura; e determinação da velocidade de propagação de ondas ultrassônicas, antes e depois do experimento. Os principais resultados obtidos foram surgimento de alterações cromáticas e cristalização de sais nos corpos de prova dos três tipos de granito. Dessa forma, foi comprovada a ação nociva da urina em rochas graníticas.
Título em inglês
The impact of urine on the granite rocks in façades and historical monuments in the city of São Paulo
Palavras-chave em inglês
Alteration of rock
Built heritage
Granite
Stone heritage
Urine
Resumo em inglês
Due to its high durability and aesthetic, stone has been the construction material most used by humans since primordial times. However, architectural works and stone monuments are targets of constant degradation due to weathering and anthropic influences. The aim of this study was to identify the forms of alteration resulting from degradation processes in granite façades, claddings and monuments that have been exposed to the action of human urine. To this end, the forms of degradation caused by the impact of urine were assessed and identified in three varieties of granite rocks used in buildings/historical monuments of the city of São Paulo: Black Piracaia Granite, Pink Itupeva Granite and Gray Itaquera Granite. These lithotypes were chosen because of their widespread use in the built heritage of the city of São Paulo. For health reasons, and due to its constant composition, it was decided to use artificial urine. The tests consisted of exposure to urine in cycles of immersion and sanitizing of the samples that comprised 30 cycles, giving a total of 60 consecutive days of experiments. In the first 24 hours, the test specimens remained partially immersed in the urine, while on the second day they were sanitized, with one being washed with natural water and another with bleach; a third was not sanitized to simulate possible situations that occur in urban environments in which the monuments are inserted. To analyze the changes induced in the specimens, tests for chromatic alteration were performed by spectrophotometry, compositional analysis was performed by scanning electron microscopy, and the velocity of propagation of ultrasonic waves was determined before and after testing. After the test, chromatic alterations and crystallization of salts were found for the specimens of the three types of granite. In this way, the harmful action of urine on the granite rocks was demonstrated.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2020-09-01
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.