• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.44.1995.tde-05112013-093542
Documento
Autor
Nome completo
Oswaldo Siga Junior
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 1995
Orientador
Banca examinadora
Basei, Miguel Angelo Stipp (Presidente)
Campos Neto, Mario da Costa
Cordani, Umberto Giuseppe
Fiori, Alberto Pio
Fuck, Reinhardt Adolfo
Título em português
Domínios tectônicos do Sudeste do Paraná e Nordeste de Santa Catarina: geocronologia e evolução crustal
Palavras-chave em português
Geocronologia
Resumo em português
O objetivo deste trabalho é discutir a evolução geotectônica de terrenos Pré-Cambrianos localizados na porção sudeste do Paraná e nordeste de Santa Catarina. As diferenças litológicas, petrográficas, estruturais, acopladas principalmente aos estudos geocronológicos, permitiram reconhecer neste setor a existência de três grandes domínios geotectônicos com evoluções próprias e distintas. O primeiro domínio (Luís Alves), tem grande expressão na porção meridional estudada, afilando-se rumo nordeste, sentido Serra Negra, estendendo-se provavelmente até o Maciço de Itatins, já no estado de São Paulo. É balizado na porção noroeste pelos terrenos pertencentes ao Domínio Curitiba e no setor oriental pelo Domínio Paranaguá, contatos estes definidos por importantes zonas de cisalhamento. A sul, mostra-se recoberto pelos sedimentos do Grupo Itajaí, relacionados a evolução do Cinturão Dom Feliciano. O Domínio Luís Alves é representado, em grande parte, por rochas de alto grau metamórfico, tendo como litotipo principal gnaisses granulíticos formados no Arqueano (2.800-2.600Ma), e no Paleoproterozóico (2.200-1.900Ma). Grande parte desses terrenos encontrava-se relativamente frio no Neoproterozóico, temperaturas inferiores a 300°-250°C, representando possivelmente nessa época um segmento continental, posicionado entre os Crátons do Congo (África) e do Paraná (Brasil). O segundo domínio (Curitiba) ocupa a porção setentrional estudada, sendo limitado no setor noroeste, através de zonas de cisalhamento, pelas seqüências metassedimentares dos Grupos Açungui e Setuva. Predominam neste domínio rochas gnáissico-migmatíticas do fácies anfibolito, ocorrendo em sua borda meridional granitóides cálcio-alcalinos (Suite Rio Piên). Caracteriza-se por mesossomas formados no Paleoproterozóico (2.200-1.800Ma), com leucossomas e porções graníticas do Neoproterozóico (640-560Ma), período esse em que as isotermas atingiram temperaturas superiores a 500°C. Esses terrenos (Domínio Curitiba) podem representar a borda do Domínio Luís Alves, intensamente deformada, migmatizada e granitizada no Neoproterozóico. Essa tectônica seria decorrência da movimentação relativa, que teria colocado os terrenos Luís Alves por debaixo do Cinturão Ribeira. O transporte relativo, envolvendo tanto as seqüências metassedimentares como a margem continental retrabalhada do microcontinente colidente teria sido de NW para SE. Tal processo ter-se-ia iniciado ao redor de 700 'MAIS OU MENOS' 50Ma, período este em que o arco magmático Três Córregos seria gerado, na borda do Cráton do Paraná. O fechamento completo do oceano existente entre o Domínio Luís Alves e o Cráton do Paraná, e consequente colisão, teria ocorrido em épocas anteriores a 620-600Ma, período este associado ao resfriamento (idades K-Ar) do Domínio Curitiba. Os granitóides deformados (Suite Rio Piên) que balizam o contato entre os Domínio Curitiba e Luís Alves, poderiam ter sua colocação relacionada a zonas transcorrentes, que limitam essas rochas magmáticas. O terceiro domínio (Paranaguá), ocupa grande parte do setor oriental estudado, sendo representado por uma variedade de granitóides heterogeneamente deformados (Morro Inglês, Canavieiras) e isótropos (Rio do Poço, Estrela), ocorrendo ainda como encaixantes, gnaisses, xistos, quartzitos e anfibolitos. A justaposição do Domínio Paranaguá deu-se tardiamente a colagem dos terrenos Luís Alves e Paraná. Os dados geocronológicos sugerem a formação desses granitóides principalmente no intervalo 620-570Ma. O padrão K-Ar (560-480Ma) indica ainda que o resfriamento deste segmento ou de parte dele, atingiu o Cambro-Ordoviciano evidenciando provavelmente processos relacionados à aglutinação dos Crátons Congo-Kalahari e os Crátons São Francisco-Paraná e, consequente, formação do Gondwana Ocidental. Durante a justaposição do Domínio Paranaguá, registra-se no âmbito dos terrenos adjacentes, já relativamente estabilizados, expressivo magmatismo de natureza alcalina-peralcalina (600-570Ma), representado pelos maciços graníticos da Graciosa, Anhangava, Marumbi, Serra da Igreja, Agudos do Sul, Morro Redondo, Dona Francisca, Piraí, Corupá e Serra Alta. Neste mesmo período, ocorre intenso vulcanismo ácido-intermediário, relacionado a evolução das Bacias de Campo Alegre, Guaratubinha e Corupá. Tais manifestações sugerem uma associação com regimes tectônicos distensivos produzidos pelos ajustes crustais decorrentes de uma procura de condições de maior estabilidade, após o espessamento provocado pelo tectonismo precedente. Finalmente, expressivo vulcânismo básico, de idade Juro-Cretácea, distribui-se no âmbito desses terrenos, relacionado a processos tectônicos que culminaram com a formação do Atlântico Sul.
Palavras-chave em inglês
Not available.
Resumo em inglês
The aim of this study is a discussion of the geotectonical evolution of Precambrian terrains in the southeast of the Paraná and northeast of Santa Catarina. Three large domains with individual and distinct evolutionary histories are recognised by lithological, petrographic and structural differences, reinforced by geochronological data. The Luiz Alves domain occurs mainly in the southern part of the study area, but narrows northwestwards in the direction of Serra Negra and probably continues up to Itatins massif in São Paulo State. lts contacts with the Curitiba Domain in the northwest and with the Costeiro Domain in the east are formed by expressive shear zones. In the south, the Luiz Alves Domain is covered by sediments of the Itajaí Group formed during development of the Domínio Feliciano Belt. The Luiz Alves Domain is mainly composid of high grade rocks, tipically granulite gneisses formed during the Archaean (2,800 - 2,600Ma) and Paleoproterozoic (2,200 - 1,900Ma). A large part of this domain was relatively cool during the Neoproterozoic, with inferred temperatures lower than 250 - 300°C. At this time, the domain was a continental segment - the Luiz Alves microplate - between the Congo (Africa) and Paraná (Brazil) Craton. The Curitiba domain occurs in the northern part of the study area. It is separated from the metasedimentary sequences of the Açungui and Setuva Groups, to the northwest, by shear zones. Amphibolite facies gneiss-migmatites predominate in this domain. Deformed calc-alkaline granitoids occur along its southern border. The mesosomes were formed in the Paleoproterozoic (2,200 - 1,800Ma), while leucosimes and granitic segregations were formed in the Neoproterozoic (640 - 560Ma). During this period, the isotherms reached temperatures higher than 500°C. These terraines are believed to have formed the border of the Luiz Alves microplate, which was strongly deformed and suffered migmatization and granite intrusion during the Neoproterozoic. This tectonic situation resulted from the movement which thrust the Luís Alves terranes under the Ribeira belt. The transport, which envolved both metasedimentary sequences and the continental margins of the colliding microcontinent, was from northwest to southwest. The process started at 700 'MAIS OU MENOS' 50Ma at a time when the Três Corregos magmatic arc was formed at the margin of the Paraná craton. The total closure of the ocean which existed between the Luís Alves and Paraná terranes and the subsequent continental collision occurred before 620-600Ma when late tectonic processes (uplifth/cooling) were affecting the Curitiba domain. The deformed granitoids of the Rio Piên suite, which outline the contact between the Curitiba and Luis alves Domains, may have been intruded into the transcurrent zones which define their contacts. The Costeiro Domain occupies a large part of the eastern part of the study area. It is formed by various heterogeneously deformed (Morro Inglês), Canavieiras) to isotropic (Rio Poço/Estrela) plutons, together with gneisses, schists, quartzites and amphibolites which form the host rocks. The Costeiro Domain arrive at its present position late during the college of the Luiz Alves and Paraná Domains. The geochronological data shows that the granitoids were formed during the interval 620 - 570Ma. The K-Ar age pattern shows that this sector remained hot, with isotherms above 250-300°C, during a long time interval from the Cambrian to the Ordovician, and may provide evidence of uplift and agglutination of the Congo and Kalahari cratons to the São Francisco, Paraná and Amazonian cratons which resulted in the formation of West Gondwana. During the arrival of the Costeiro Domain, The adjacent terrains were relatively stable. Abundant alkaline-peralkaline granite intrusion, represented by the Graciosa, Anhangava, Maruni, Serra da Igreja, Morro Redondo, Dona Francisca, Piraí and Corupá massifs, occurred within these terrains at 600 - 570Ma. During this same period, acid-intermediate volcanism occurred during the evolution of the Campo Alegre, Guaratubinha nad Corupá basins. This manifestations are a consequence of crustal rearrangement eithin relatively stable segments under distensive regimes. Finally, Jurassic-Cretaceous mafic volcanism occurred eithin these Domains, related to the tectonic processes which the opening of the Atlantic.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2013-11-06
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.