• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Master's Dissertation
DOI
10.11606/D.44.1978.tde-25082015-134226
Document
Author
Full name
Jose Renato Morando da Silva
Institute/School/College
Knowledge Area
Date of Defense
Published
São Paulo, 1978
Supervisor
Committee
Suguio, Kenitiro (President)
Kawashita, Koji
Melfi, Adolpho Jose
Title in Portuguese
Composição isotópica de carbono e oxigênio na determinação de paleoambientes
Keywords in Portuguese
Geoquímica Isotópica
Paleoambientais
Abstract in Portuguese
A composição isotópica de carbono e oxigênio separa os moluscos de ambientes marinhos dos de ambientes continentais em grupos, isotopicamente distintos. Este fato demonstra que o controle biológico é superado pelo controIe ambiental nos mecanismos de fracionamento isotópico. As amostras de ambientes continentais são mais ricas em 'ANTPOT. 16 O' que as amostras de ambientes marinhos devido ao efeito longitudinal que atua sobre o vapor de água atmosférico, após o fracionamento inicial verificado durante a eva poração da água do mar. O 'ANTPOT. 12 C' também é mais frequente nas amostras de moluscos de ambientes continentais devido a contribuição das plantas terrestres e do decaimento do húmus no bicarbonato da água. A composição isotópica de carbono das amostras de ambientes continentais está situada entre -10-,31 e -4,05 %o (em relação ao padrão PDB), e composição isotópica de oxigênio entre -6,95 e -2,4I %o, relativo ao padrão PDB. Para as amostras de ambientes marinhos o principal mecanismo de fracionamento isotópico de carbono é o efeito do processo de equilíbrio durante a precipitação do carbonato na água do mar. Para as amostras de ambientes marinhos a composição isotópica de carbono está situada entre -2,08 a +2,65%o e composiçao isotópica de oxigênio entre os extremos -2,08 e + 0,45 por mil. O conteúdo isotópico de oxigênio das conchas de moluscos de ambientes marinhos atuais apresenta-se uniforme em toda a extensão do litoral amostrado, exceto na faixa situada entre a região da Ilha Grande (RJ) até a região de Ubatuba (SP). Nesta faixa do litoral, a composição isotópica de oxigênio apresenta-se ligeiramente diferenciada, mais rica em isótopos leves. Nesta região, é provável que a Serra do Mar esteja funcionando como um atenuador do fracionamento isotópico do oxigênio ocorrido durante a evaporação da água do mar. Foram também analisadas conchas de moluscos marinhos antigos e sua composição isotópica permite a formulação de hipóteses acêrca do ambiente na qual viveram.
Title in English
Not available.
Keywords in English
Not available.
Abstract in English
Not available.
 
WARNING - Viewing this document is conditioned on your acceptance of the following terms of use:
This document is only for private use for research and teaching activities. Reproduction for commercial use is forbidden. This rights cover the whole data about this document as well as its contents. Any uses or copies of this document in whole or in part must include the author's name.
Silva_Mestrado.pdf (4.04 Mbytes)
Publishing Date
2015-08-28
 
WARNING: Learn what derived works are clicking here.
All rights of the thesis/dissertation are from the authors
Centro de Informática de São Carlos
Digital Library of Theses and Dissertations of USP. Copyright © 2001-2021. All rights reserved.