• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Doctoral Thesis
DOI
10.11606/T.44.2016.tde-01022016-095234
Document
Author
Full name
Irineu Marques Souza
E-mail
Institute/School/College
Knowledge Area
Date of Defense
Published
São Paulo, 1972
Supervisor
Title in Portuguese
Mineralogia da jazida de cobre do Ribeirão do Perau, Paraná
Keywords in Portuguese
Mineralogia
Paraná
Abstract in Portuguese
A jazida de cobre do Ribeirão do Perau localiza-se nas coordenadas geográficas: 24°50? de latitude sul e 49°00' de longitude oeste, junto à confluência dos Ribeirões Grande e Perau, a 30 quilômetros sudeste do município de Adrianópolis, Estado do Paraná, numa faixa de 3,1 quilômetros quadrados. A litologia é dada por quartzitos, rochas carbonáticas, fititos, xistos e anfibolio-xistos, do Grupo Açunguí, sendo essas rochas consideradas pertencentes à Formação Setuva. A região situa-se em zona de transição entre as fácies de xistos verdes e anfibolito. Os minerais primários são constituídos por pirita, calcopirita, tennantita, quartzo, rara galena e barita; os secundários são: calcocita, covelita, bornita, cuprita, cobre nativo, prata nativa, crisocola, azurita, malaquita; ocorrendo como minerais metamórficos: turmalina, granada, tremolita, magnetita, hematita, calcita e dolomita. A mineralização primária encontra-se disseminada concordantemente com a estratificação dos quartzitos enquanto que a secundária ocorre preenchendo cavidades ou fraturas das rochas carbonáticas ou mesmo em forma de filões concordantes com a estratificação de quartzitos milonitizados. Foram feitos estudos de cada mineral através das propriedades físicas e morfológicas; microscopia à luz transmitida e refletida; difração de raios X; fluorescência; radioatividade; análises térmicas; análises químicas de minério e deu-se ênfase ao estudo dos minerais à microsonda eletrônica. A gênese da jazida não pode ser explicada pela teoria magmatista-hidrotermal clássica e nos estágios atuais de conhecimento admitiu-se a hipótese de deposição sedimentar e posterior reconcentração. O trabalho pretende contribuir para o conhecimento da paragênese e gênese da jazida afim de estabelecer futuramente um controle litológico e/ou estrutural que possa permitir ampliação das reservas de cobre na região em estudo.
Title in English
Not available.
Keywords in English
Not available.
Abstract in English
Not available.
 
WARNING - Viewing this document is conditioned on your acceptance of the following terms of use:
This document is only for private use for research and teaching activities. Reproduction for commercial use is forbidden. This rights cover the whole data about this document as well as its contents. Any uses or copies of this document in whole or in part must include the author's name.
Souza_doutorado.pdf (98.06 Mbytes)
Publishing Date
2016-02-03
 
WARNING: Learn what derived works are clicking here.
All rights of the thesis/dissertation are from the authors
CeTI-SC/STI
Digital Library of Theses and Dissertations of USP. Copyright © 2001-2021. All rights reserved.