• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
Documento
Autor
Nome completo
Francielle Caroline Mosele
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2019
Orientador
Banca examinadora
Rosa Neto, José Cesar (Presidente)
Araújo, Ronaldo de Carvalho
Brum, Patricia Chakur
Moriscot, Anselmo Sigari
Título em português
Papel da adiponectina no processo de regeneração muscular.
Palavras-chave em português
Adiponectina
Células satélites
Inflamação
Regeneração muscular
Resumo em português
No músculo reside um conjunto de células miogênicas indiferenciadas denominadas células satélites (CS), que são essenciais na homeostasia e na regeneração muscular. No entanto, as fases de ativação, proliferação e diferenciação das CS podem ser influenciadas por vários fatores extracelulares, como, a adiponectina. Essa adipocina tem sido amplamente estudada em relação a seus efeitos anti-inflamatórios e antidiabéticos, e foi proposta como reguladora da miogênese in vitro, porém sua atuação na regeneração in vivo, ainda não é bem elucidada. O objetivo deste trabalho foi avaliar a regeneração muscular em camundongos deficientes de adiponectina. A lesão foi induzida pela injeção de 50 ul de cloreto de bário no músculo tibial anterior esquerdo de animais machos selvagens (WT) e deficientes em adiponectina (AdKO). Após 3, 7 e 14 dias os animais foram eutanasiados e as amostras coletadas para análises morfológicas, gênica e proteica. O grupo AdKO apresentou maior quantidade de núcleos centralizados comparado com o grupo WT após 7 dias da lesão. Foram encontrados redução da expressão gênica de Pax7, MyoD e Miogenina nos AdKO após 3 dias. Houve aumento dos níveis das citocinas anti-inflamatórias IL-10 e IL-4 após 3 e 7 dias, respectivamente, e aumento das citocinas pró-inflamatórias IL-1 β, IL-17, TNF- α e IFN após 7 dias nos animais AdKO. Apesar de não haver diferença entre os genótipos na expressão gênica de F4/80, os animais AdKO apresentaram aumento de CD206. Os animais WT tiveram aumento de mRNA de adiponectina com 7 dias da lesão. Não foram encontradas diferenças significativas entre os genótipos quanto ao infiltrado inflamatório, a deposição de colágeno total, a área de secção transversal e a recuperação da massa muscular. Concluímos que a adiponectina é importante no processo de remodelamento tecidual durante a regeneração e que sua deficiência não compromete a maturação das fibras musculares, devido aumento da resposta anti-inflamatória, apesar de haver um possível comprometimento na resposta pró-inflamatória.
Título em inglês
Role of adiponectin in the process of muscle regeneration.
Palavras-chave em inglês
Adiponectin
Inflammation
Muscle regeneration
Satellite cells
Resumo em inglês
In the muscle resides a set of undifferentiated myogenic cells, called satellite cells (SC), which are essential in the maintenance of homeostasis and muscle regeneration. However, the control and activation of SC can be influenced by several extracellular myogenic factors, such as adiponectin. Adiponectin, an adipokine, mainly produced by subcutaneous adipose tissue, has been widely studied in relation to its anti-inflammatory and anti-diabetic effects, but its role as regulator of in vivo regeneration is not yet well elucidated. Here we evaluate muscle regeneration in adiponectin deficient mice. Barium chloride was administered to the left anterior tibial muscle of wild type (WT) and adiponectin deficient (AdKO) animals. The right anterior tibial muscle was not injured and was used as control. The animals were euthanized after 3, 7 and 14 days after injury. We measured the area of the fibers by laminin, in addition to qualitatively evaluating the response to injury by HE and picrosirius. The inflammatory response was verified by the concentration of several cytokines in the muscle, by ELISA, and by the gene expression of some inflammation pathways (RT-qPCR). The regeneration response was obtained by the analysis of regulatory genes of this process by RT-pPCR. The data were compared statistically and the significant differences considered presented p <0.05. The lesion was effective in causing tissue damage, and the activation of regulatory genes of the regeneration process besides inducing inflammation in WT. However, we observed that the animals with deletion for the adiponectin gene presented a myogenic response potentially similar to the control animals, however, the cellular response presents differences. We conclude that adiponectin deficiency does not compromise muscle regeneration, although there is a possible compromise of the pro-inflammatory response.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Há arquivos retidos devido a solicitação (publicação de dados, patentes ou diretos autorais).
Data de Liberação
2021-09-03
Data de Publicação
2019-10-02
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.