• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
https://doi.org/10.11606/D.41.2021.tde-04052022-172514
Documento
Autor
Nome completo
Victor Hugo Marques Lorenti
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2021
Orientador
Banca examinadora
Whitton, Renata Guimarães Moreira (Presidente)
Coelho, Rafael Tsuyoshi Inoe
Ribeiro, Cristiéle da Silva
Takahashi, Neuza Sumiko
Título em português
A influência de diferentes razões de ácidos graxos saturados e monoinsaturados no desempenho de crescimento e metabolismo lipídico de juvenis de Rachycentron canadum
Palavras-chave em português
Ácidos graxos
lipídios alternativos
MUFA
oxidação
SFA
Resumo em português
A utilização de óleo de peixe (OP) na aquicultura marinha é importante devido à presença de ácidos graxos (AG) de cadeia longa e altamente insaturados (LC-PUFA) da série n3. No entanto, a produção de OP é limitada, e por esta razão, fontes alternativas de menor custo e produção mais estável como óleos vegetais (OV) vêm sendo investigadas. No entanto esta substituição, na maioria dos casos, impacta negativamente o crescimento e altera o metabolismo lipídico dos animais, principalmente devido à presença nos OV de quantidades elevadas de AG saturados (SFA) e monoinsaturados (MUFA) e ausência de LC-PUFAs. Uma alternativa para produção de dietas com menor custo e que cumpram as necessidades nutricionais dos animais é a utilização de OV suplementado com LC-PUFAs. Contudo, estudos com peixes marinhos mostraram que dietas com altas quantidades de SFA e MUFAs alteram a deposição lipídica no fígado e a expressão de genes relacionados com a síntese e oxidação de AGs. O objetivo do presente estudo foi investigar a influência de fontes lipídicas alternativas, ricas em SFA e MUFA suplementadas com LC-PUFA no crescimento e metabolismo lipídico de juvenis de Rachycentron canadum. Foi conduzido um experimento nutricional de oito semanas utilizando quatro dietas isoproteicas e isolipídicas: OP-D (dieta controle com apenas OP), SFA-D (rica em SFA), MIX-D (mesmos níveis de SFA e MUFA) e dieta MUFA-D (rica em MUFA). As dietas, (exceto OP-D), foram suplementadas com ácido araquidônico (ARA), ácido eicosapentaenoico (EPA), e ácido docosaexaenoico (DHA) (3, 5, 10 g kg1, respectivamente). Foram avaliados o perfil de AG muscular e hepático, a expressão de genes de síntese e oxidação de AG e a morfologia do tecido hepático. De forma geral, o desempenho produtivo não foi prejudicado pelas dietas livres de OP, corroborando estudos que demonstram que fontes lipídicas alternativas podem ser usadas em formulações de dietas para juvenis de peixes marinhos quando adequadamente suplementada com LCPUFAs. A deposição de SFA no músculo e no fígado ocorreu de forma desproporcional à inclusão destes AGs nas dietas. De forma inversa os MUFAs foram depositados principalmente no fígado e músculo, refletindo os níveis de inclusão na dieta. Os principais AG que influenciaram esse padrão foram 12:0 e 18:1n-9. A expressão da ácido graxo sintase (fas) foi hiper-regulada no grupo OP-D em comparação com os grupos SFA-D e MIX-D. Não houve diferenças nas expressões relativas de carnitina palmitoiltransferase 1 (cpt-1) e lipase lipoproteica (lpl). Os resultados da morfologia do fígado indicaram que os peixes alimentados com SFA-D apresentaram uma área de vacúolos lipídicos menor do que aqueles alimentados com outras dietas experimentais. Este estudo mostra que SFA com cadeias de carbono mais curtas, como 12:0 podem ser administrados em dietas para R. canadum para estimular o catabolismo dessas moléculas, fornecendo energia para o crescimento e retendo LC-PUFAs nos tecidos, especialmente no músculo, exibindo um filé mais saudável para os consumidores.
Título em inglês
The influence of different ratios of saturated and monounsaturated fatty acids on growth performance and lipid metabolism of Rachycentron canadum juveniles
Palavras-chave em inglês
Alternative lipids
Fatty acids
MUFA
oxidation
SFA
Resumo em inglês
The use of fish oil (FO) in marine aquaculture is important because of the presence of long chain and highly unsaturated fatty acids (LC-PUFA) of the n3 series. However, production of FO is limited and for this reason alternative sources of lower cost and more stable production as vegetable oils (VO) have been investigated. However, this substitution in most cases negatively impacts the growth and changes the lipid metabolism of the animals, mainly due to the presence of high amounts of saturated (SFA) and monounsaturated (MUFA) fatty acids (FA) and absence of LC-PUFAs in VO. An alternative to producing low-cost diets that meet the nutritional needs of fish is the use of VO supplemented with LC-PUFA. However, studies with marine fish showed that diets with high amounts of SFA and MUFA alter lipid deposition in the liver and the expression of genes related to the synthesis and oxidation of FA. The objective of the present project is to investigate the influence of alternative lipid sources rich in SFA and MUFA supplemented with LC-PUFA on growth and lipid metabolism of Rachycentron canadum juveniles. An 8-week feeding trial was carried out using four isoproteic and isolipidic diets as follows: FO-D (fish oil, as control diet), SFA-D (rich in SFA), MIX-D (same levels of SFA and MUFA), and MUFA-D (rich in MUFA). Experimental diets were supplemented with arachidonic acid (ARA), eicosapentaenoic acid (EPA), and docosahexaenoic acid (DHA) (3, 5, and 10 g kg1, respectively). The growth performance, fatty acid (FA) profile of liver and muscle, hepatocyte morphology, and gene expression related to the FA synthesis and oxidation on the liver were examined. In general, production performance was not impaired in fish-fed FO-free diets, supporting the hypothesis that alternative lipid sources could be used in cobia's aquafeed formulations when the LCPUFA are adequately supplemented. High dietary SFA levels were disproportionally deposited the liver and muscle. Contrariwise MUFA was mainly deposited in the liver and muscle, reflecting the dietary inclusion levels. The main FA influencing this pattern were 12:0 and 18:1n-9. The expression of fatty acid synthase (fas) was up-regulated in the FO-D group compared to SFA-D and MIX-D groups. There were no differences in the relative expressions of carnitine palmitoyltransferase 1 (cpt-1) and lipase lipoprotein (lpl). The liver morphology results indicated that fish-fed SFA-D presented a smaller lipid vacuoles area than those fed other experimental diets. This study shows that SFA with shorter carbon chains such as 12:0 can be administered in cobia aquafeeds to stimulate these molecules' catabolism, providing energy for growth, and retaining LC-PUFAs in tissues, especially in the muscle, exhibiting a healthier fillet for consumers.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2022-05-16
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2022. Todos os direitos reservados.