• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
https://doi.org/10.11606/D.41.2020.tde-30112020-095014
Documento
Autor
Nome completo
Lucas Arantes Camacho
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2020
Orientador
Banca examinadora
Guimaraes Junior, Paulo Roberto (Presidente)
Aguiar, Marcus Aloizio Martinez de
Rossoni, Daniela Munhoz
Santos, Isabel Alves dos
Título em português
Coevolução e exploração em redes de mutualismo
Palavras-chave em português
1. Coevolução
2. Disparidade de traços
3. Mutualismo
4. Pilhadores
5. Teoria de redes
Resumo em português
Interações entre indivíduos de espécies diferentes formam, em uma localidade, redes de interações. Nessas redes, mudanças adaptativas podem gerar efeitos indiretos, podendo levar a novas dinâmicas evolutivas. Estas novas dinâmica evolutivas podem ser influenciadas por interações que apresentam consequências distintas para a aptidão dos indivíduos interagentes. Por exemplo, em mutualismos, redes de interações emergem que podem favorecer a evolução de modos de vida que apenas exploram indivíduos mutualistas sem fornecer benefícios e, por conseguinte, reduzem a aptidão dos indivíduos explorados. Aqui, estudamos como a exploração e seus diferentes padrões de interação influenciam a dinâmica coevolutiva em redes mutualistas. Combinamos um modelo coevolutivo para redes ecológicas, dados sobre redes empíricas de mutualismos e simulações numéricas para sugerir que a presença de exploração aumenta a disparidade de traços entre espécies. Essa disparidade é caracterizada por grupos de espécies fenotipicamente similares entre si mas distintas de outros grupos de espécies. Finalmente, a evolução de traços, impulsionada pelas interações de exploração, altera a organização das interações em redes simuladas, formando módulos de interações. Nossos resultados indicam que modos de vida que exploram mutualismos podem contribuir para a manutenção da disparidade fenotípica e para a formação de módulos de espécies interagentes.
Título em inglês
Coevolution and exploitation in mutualistic networks
Palavras-chave em inglês
1. Coevolution
2. Mutualism
3. Larceny
4. Network theory
5. Trait disparity
Resumo em inglês
Interactions between individuals of different species form networks of interactions in one location. In these networks, adaptive changes can generate indirect effects, which can lead to new evolutionary dynamics. These new evolutionary dynamics can be influenced by interactions that have different consequences for the fitness of interacting individuals. For example, in mutualisms, networks of interactions emerge that can favor the evolution of lifestyles that only exploit mutualistic individuals without providing benefits and, therefore, reducing the fitness of exploited individuals. Here, we study how exploration and its different patterns of interaction influence the coevolutionary dynamics in mutualist networks. We combine a coevolutionary model for ecological networks, data on empirical networks of mutualisms and numerical simulations to suggest that the presence of exploitation increases the trait disparity between species. This disparity is characterized by groups of species phenotypically similar to each other but distinct from other groups of species. Finally, the evolution of traits, driven by exploitation interactions, changes the organization of interactions in simulated networks, forming interaction modules. Our results indicate that lifestyles that explore mutualisms can contribute to the maintenance of the phenotypic disparity and to the formation of modules of interacting species.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2021-02-15
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2022. Todos os direitos reservados.