• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.41.2016.tde-15032016-162823
Documento
Autor
Nome completo
Daniel Honorato Firme
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2016
Orientador
Banca examinadora
Hofling, Elizabeth (Presidente)
Bezerra, Claydson Pinto de Assis
Alvarenga, Herculano Marcos Ferraz de
Brito, Guilherme Renzo Rocha
Teixeira, Dante Luiz Martins
Título em português
Revisão sistemática do gênero Celeus Boie, 1831 (Aves: Piciformes: Picidae)
Palavras-chave em português
Celeus
Picidae
Revisão sistemática
Resumo em português
O gênero Celeus compreende um número variável de espécies distribuídas por toda a região Neotropical. No que diz respeito à sistemática do gênero, poucas modificações taxonômicas foram feitas desde sua última grande revisão em 1982. Em relação às hipóteses de relacionamento das espécies incluídas no gênero, as poucas propostas disponíveis baseiam-se em dados moleculares, não existindo nenhuma baseada em dados morfológicos e bioacústicos. Dessa forma, os objetivos do presente estudo foram revisar a taxonomia do gênero Celeus, definir o número de espécies que o compõem, descrever eventuais variações morfológicas existentes nos táxons analisados e propor uma hipótese de relacionamento entre suas espécies, por meio da análise de caracteres morfológicos (plumagem, morfometria e osteologia) e vocais. Para isso foram analisados 1998 espécimes taxidermizados, 92 esqueletos e 200 arquivos sonoros testando sua aplicabilidade na sistemática do grupo, sob a ótica do conceito de espécie filogenética. Foi constatada a existência de uma grande variação individual nos caracteres de plumagem em praticamente todos os táxons analisados, o que provavelmente levou a descrições de várias espécies e subespécies, que demonstraram não ser válidas. Ao contrário dos caracteres de plumagem, os caracteres vocais demonstraram uma grande estabilidade, variando apenas entre as espécies. Os caracteres osteológicos também se mostraram úteis na sistemática de Celeus, apesar da grande variação individual observada. Ao final, C. obrieni, C. subflavus, C. tinnunculus, C. ochraceus e C. multifasciatus, antes tratadas como subespécies, foram validadas como espécies, além da inclusão de C. galeatus. O monofiletismo do gênero foi recuperado, corroborando estudos moleculares recentes, diferindo quanto ao posicionamento de C. galeatus em relação às demais espécies do gênero. Dentre os doze clados fortemente suportados, alguns corroboram os resultados das propostas moleculares disponíveis, como a relação de espécies-irmãs entre C. spectabilis e C. obrieni. Com a validação dessas cinco espécies e a confirmação do posicionamento de C. galeatus no gênero, Celeus passa a contar com 16 espécies (C. galeatus, C. spectabilis, C. obrieni, C. flavus, C. subflavus, C. loricatus, C. torquatus, C. tinnunculus, C. lugubris, C. flavescens, C. ochraceus, C. elegans, C. castaneus, C. grammicus, C. undatus e C. multifasciatus), o que representa um aumento de 62,5% no número de espécies segundo a última grande revisão taxonômica do gênero.
Título em inglês
Systematic review of the genus Celeus Boie, 1831 (Aves: Piciformes: Picidae)
Palavras-chave em inglês
Celeus
Picidae
Systematic review
Resumo em inglês
The genus Celeus encompasses a variable number of species distributed throughout the Neotropics. Regarding its systematic arrangement, few changes have been made since its lastest major review in 1982. As to its phylogenetic relationships, the few proposals available are based on molecular data, lacking a morphological and bioacustic hypothesis. Thus, the goals of this study were to conduct a taxonomic review of the genus Celeus, establish the number of species within it, describe any existing morphological variation in these taxa and propose a hypothesis of relationship among its species through the analysis of morphological characters (plumage, morphometry and osteology) and bioacustics. A total of 1998 study skins, 92 skeletons and 200 sound files were analyzed, testing its applicability in the systematics of the genus, under the perspective of the phylogenetic species concept. A great individual variation in plumage characters in almost all analyzed taxa has been verified. This variation may be seen as the reason that led former authors to describe many of the taxa here considered invalid. Unlike plumage, the vocal characters demonstrated a great stability, varying only between species. The osteological characters also proved its usefulness in the systematics of Celeus, despite its individual variation. Ultimately, C. obrieni, C. subflavus, C. tinnunculus, C. ochraceus and C. multifasciatus, taxa previously treated as subspecies, have been proved to be valid species. The monophyly of Celeus was recovered, as well as the placement of C. galeatus as a member of this genus, agreeing with recent molecular studies, but differing, as already remarked, in the placement of C. galeatus in respect to other species of the genus. Among the twelve strongly supported clades, some corroborate the results of the molecular studies available, such as the sister relationship between C. spectabilis and C. obrieni. The validation of these five taxa and the placement of C. galeatus in the genus, Celeus which now has 16 species (C. galeatus, C. spectabilis, C. obrieni, C. flavus, C. subflavus, C. loricatus, C. torquatus, C. tinnunculus, C. lugubris, C. flavescens, C. ochraceus, C. elegans, C. castaneus C. grammicus, C. undatus and C. multifasciatus), representing an increase of 62.5% in species number according to the latest major revision of the genus.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
DanielFirme_simplif.pdf (468.17 Kbytes)
Daniel_Firme.pdf (16.75 Mbytes)
Data de Liberação
2018-03-15
Data de Publicação
2016-03-30
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2021. Todos os direitos reservados.