• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
https://doi.org/10.11606/T.41.2020.tde-08052020-105711
Documento
Autor
Nome completo
Daniel Máximo Corrêa de Alcântara
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2019
Orientador
Banca examinadora
Nihei, Silvio Shigueo (Presidente)
Cogni, Rodrigo
Gillung, Jessica Paula
Marques, Fernando Portella de Luna
Título em inglês
Phylogeny of the subfamily Streblinae (Diptera: Streblidae) and historical host-parasite association
Palavras-chave em inglês
Cophylogeny
Mitogenome
Systematics
Resumo em inglês
The paradigm upon which much of the theoretical and empirical framework was based for the study of historical associations has not been able to accommodate the available evidence. These inconsistencies enabled the emergence of the "Stockholm Paradigm". There are different groups that have potential to be a model system for studying historical associations, such as Streblidae. The family is characterized as a highly specialized group of flies that are ectoparasitic on bats, feeding on the blood of their hosts. The association between species of Streblidae and their hosts may be a good model system to understand the host-parasite relationship under the Stockholm Paradigm. However, reconstructing a relationship hypothesis is crucial before starting a study of the historical association. To study the relationship within Streblidae and the host-parasite associations, the thesis was divided into two main parts. In chapter 2, we present the most comprehensive molecular phylogeny of New World Streblidae to date, including a fossil-calibrated estimates of divergence dates. Our analysis supports the monophyly of New World Streblidae, Nycterophiliinae and Streblinae, but a non-monophyletic Trichobiinae. Our estimates suggest that New World Streblidae arose at Lower Miocene. Host-switch is recovered as the main event in the associations between species of Streblidae and their hosts. We suggest roost ecology as an important mechanism in the association between species of Streblidae and their hosts. In chapter 3, the phylogeny of the subfamily Streblinae is presented based on morphological characters. We sampled all valid species of Streblinae. Results strongly support the monophyly of Streblinae, with Anastrebla, Metelasmus and Paraeuctenodes also as monophyletic. In turn, Strebla is recovered as paraphyletic in relation to Metelasmus. We present a historical overview on the delimitation of Streblinae, and discuss the importance of a new interpretation of the characters
Título em português
Filogenia da subfamília Streblinae (Diptera: Streblidae) e associação histórica parasito-hospedeiro
Palavras-chave em português
Cofilogenia
Mitogenoma
Sistemática
Resumo em português
O paradigma no qual grande parte do arcabouço teórico e empírico tem se baseado para o estudo de associações históricas não tem sido capaz de acomodar as evidências disponíveis. Essas inconsistências permitiram o surgimento do "Paradigma de Estocolmo". Existem diferentes grupos com potencial para ser um sistema modelo para o estudo de associações históricas, como Streblidae. Esta família é caracterizada como um grupo altamente especializado de moscas ectoparasitas de morcegos, que se alimentam de sangue. Embora a associação entre Streblidae e seus hospedeiros possa ser um bom sistema modelo, reconstruir uma hipótese de relacionamento é crucial antes de iniciar um estudo de associação histórica. Para estudar as relações dentro de Streblidae e as associações parasita-hospedeiro, a tese foi dividida em duas partes principais. No capítulo 2, apresentamos a filogenia molecular mais abrangente para Streblidae do Novo Mundo até o momento, incluindo estimativas de tempos de divergência. Nossos resultados suportam a monofilia dos Streblidae do Novo Mundo, Nycterophiliinae e Streblinae, porém não suportam a monofilia de Trichobiinae. As estimativas sugerem que Streblidae do Novo Mundo surgiu no Mioceno Inferior. Novas colonizações foram recuperadas como o principal evento nas associações entre Streblidae e seus hospedeiros. Sugerimos a ecologia de abrigos como um mecanismo importante nas associações parasito-hospedeiro estudadas. No capítulo 3, é apresentada a filogenia da subfamília Streblinae com base em caracteres morfológicos. Foram amostradas todas as espécies válidas de Streblinae. Os resultados suportam a monofilia de Streblinae, com Anastrebla Metelasmus e Paraeuctenodes também como monofiléticos. Por sua vez, Strebla foi recuperado como parafilético em relação a Metelasmus. Apresentamos uma visão histórica sobre a delimitação de Streblinae e discutimos a importância de uma nova interpretação dos caracteres para a classificação da subfamília
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Liberação
2022-05-08
Data de Publicação
2020-12-15
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2022. Todos os direitos reservados.