• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
Documento
Autor
Nome completo
Ramon Cruz
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2019
Orientador
Banca examinadora
Bertuzzi, Rômulo Cássio de Moraes (Presidente)
Matsushigue, Karin Ayumi
Marquezini, Monica Valeria
Silva, Adriano Eduardo Lima da
Título em português
Exercício intervalado de alta intensidade e poluição atmosférica: análise dos efeitos para o sistema cardiovascular, perfil inflamatório e metabolômica
Palavras-chave em português
Exercício aeróbio
Inflamação
Material particulado
Metabolismo
Pressão arterial
Resumo em português
A prática de exercícios físicos, com predominância aeróbia, pode trazer benefícios à saúde. Contudo, esses benefícios podem sofrer influência de um importante fator ambiental presente nos grandes centros urbanos: a poluição atmosférica. Durante a transição do repouso para o esforço físico há maior exposição aos poluentes, devido ao aumento da ventilação, elevando a quantidade total de poluentes atmosféricos que penetram nas vias aéreas. Assim, o objetivo da presente tese de doutorado foi analisar o impacto do exercício intervalado de alta intensidade sobre as respostas cardiovasculares, perfil inflamatório e metabolômica, quando realizado em ambiente com poluição atmosférica. Quinze homens, saudáveis e fisicamente ativos participaram como voluntários (idade 28,0 ± 6,0 anos e VO2max 46,3 ± 9,5 ml·kg-1·min-1). Os participantes realizaram 5 visitas para o estudo principal, a primeira para realização do teste incremental máximo e mais quatro visitas para realização de exercício intervalado de alta intensidade (EIAI) e exercício contínuo de baixa intensidade (ECBI), sendo que cada exercício foi realizado uma vez em ambiente com ar poluído (AmbPol) e uma vez em ambiente com ar filtrado (AmbFil). Os principais resultados são: i. O EIAI realizado em AmbPol impactou negativamente a pressão arterial sistólica, inibindo o efeito hipotensor 10 minutos após exercício. ii. Levou à secreção de uma interleucina (IL) pró inflamatória (IL-6) e inibiu a ação anti-inflamatória da IL-10. iii. Para as análises de metabolômica, houve alterações nas vias metabólicas associadas ao metabolismo de lipídios, com incompleto metabolismo dessa via energética e pronunciada produção de corpos cetônicos. Para o ECBI, o AmbPol impactou a pressão arterial, inibindo o efeito hipotensor 10 min após e 1 hora após. ii. Não houve alterações para as citocinas medidas. iii. Para o perfil metabolômico, houve alteração para o metabolismo de lipídios, entretanto, sem produção de corpos cetônicos. Em conclusão, o EIAI realizado em ambiente poluído da cidade de São Paulo impactou a pressão arterial, prejudicou o balanço pró- e anti-inflamatório das IL-6 e -10, e alterou o metabolismo energético
Título em inglês
High-intensity interval exercise and air pollution: analysis of effects for the cardiovascular system, inflammatory profile and metabolomics
Palavras-chave em inglês
Blood pressure
Endurance exercise
Inflammation
Metabolism
Particulate matter
Resumo em inglês
The practice of endurance exercises can promote health benefits. However, these benefits could be impaired by an important environmental condition: the air pollution from big cities. During the transition between the rest and physical effort there is a greater minute ventilation and therefore greater air pollution exposure and pollutants inhaled. In this sense the aim of this PhD thesis was to analyze the impact of the practice of high-intensity interval exercise for cardiovascular system, inflammatory profile and metabolomics; when performed in an air pollution environment. Fifteen healthy, physically active young men participated as volunteers (age 28.0 ± 6.0 years and VO2max 46.3 ± 9.5 ml · kg-1 · min-1). To the main study, the participants visited the laboratory in 5 opportunities, the first consisting of maximal incremental test and four visits for high intensity interval exercise (HIIE) and low-intensity continuous exercise (CONT). Each exercise was performed once in environment with polluted air (POLL) and once in environment with filtered air (FA). As the main findings: i. The HIIE performed in POLL inhibited the hypotensive effect 10-min after exercise. ii. Promote the secretion of a pro-inflammatory cytokine, the interleukine-6 (IL-6) and inhibited the anti-inflammatory action of the IL-10. iii. For the metabolomic profile, the metabolic pathways related with lipid metabolism were impaired, with incomplete metabolism of this energy pathway and pronounced production of ketone bodies. For the CONT, the POLL condition impaired the blood pressure, inhibiting the hypotensive effect 10-min after and 1-hour after exercise. ii. There were no significant statistic difference for the cytokines measured. iii. Considering the metabolomics analysis, the lipid metabolism was impaired, however, without production of ketone bodies. In conclusion, the HIIE performed in a polluted environment in the city of São Paulo impacted the blood pressure, impaired the pro- and anti-inflammatory balance of IL-6 and -10, and altered the energy metabolism
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2019-10-22
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.