• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Master's Dissertation
DOI
Document
Author
Full name
Seihati Ari Shiroma
E-mail
Institute/School/College
Knowledge Area
Date of Defense
Published
São Paulo, 2018
Supervisor
Committee
Franchini, Emerson (President)
Julio, Ursula Ferreira
Azevedo, Paulo Henrique Silva Marques de
Bertuzzi, Rômulo Cássio de Moraes
Title in Portuguese
Elaboração, validação e reprodutibilidade de um protocolo para mensurar a potência aeróbia utilizando movimentos específicos do judô
Keywords in Portuguese
Consumo máximo de oxigênio
Desempenho físico
Esportes de combate
Hikidashi
Teste progressivo
Uchi-komi
Abstract in Portuguese
O judô é um esporte de combate com características intermitentes, com alta demanda fisiológica. O desenvolvimento da potência aeróbia máxima em atletas de judô pode contribuir para a recuperação e a manutenção da intensidade dos esforços durante o combate, e para a recuperação entre os diferentes combates de uma competição. Em geral, a avaliação dessa capacidade física tem sido realizada por meio da aplicação de testes progressivos até a exaustão em esteira ou ciclo-ergômetro, os quais possuem baixa validade ecológica e não permitem a obtenção de parâmetros para a prescrição do treinamento específico da modalidade. Dessa forma, o objetivo deste estudo foi elaborar e testar a validade, reprodutibilidade e sensibilidade de um teste progressivo até a exaustão utilizando-se do uchi-komi (entrada de golpes), para mensurar a potência aeróbia máxima de atletas de judô. Doze atletas de judô do sexo masculino participaram desse estudo e foram submetidos a quatro sessões de avaliação, em dias distintos e, separadas por um intervalo de, no mínimo, 48 horas, exceto para a última sessão, que foi conduzido sete dias após a realização da terceira sessão. Para determinar a validade de critério, foram conduzidos três testes progressivos até a exaustão: teste de membros superiores (MMSSteste), membros inferiores (MMIIteste) e teste de uchi-komi (UKteste), os quais foram aleatorizados e distribuídos entre a primeira e a segunda sessões. Na etapa seguinte os mesmos atletas foram avaliados na terceira e quarta sessões para determinar a reprodutibilidade do UKteste. Além disso, também foi confirmado se os atletas alcançaram o verdadeiro consumo máximo de oxigênio, por meio de um teste de confirmação (UKconf). Para essa finalidade, 12 atletas de judô, incluindo 6 atletas que participaram do estudo de validade e reprodutibilidade, realizaram dois testes (UKteste e UKconf), separados por um intervalo de 20 minutos. A análise descritiva de todas as variáveis dependentes foi apresentada como média e desvio padrão. A validade do UKteste foi determinado por intermédio de uma análise de variância a um fator (tipo de teste) pela comparação do UKteste, MMSSteste e MMIIteste e pelo coeficiente de correlação de Pearson. Quando observada diferença significante, foi conduzido o teste de post-hoc de Bonferroni. A reprodutibilidade do UKteste foi determinada por meio do teste t de Student para dados pareados, coeficiente de correlação intraclasse (CCI), erro típico (ET) e ET como coeficiente de variação (CV). A sensibilidade do UKteste foi calculada pela menor variação detectável (MVD) para diferentes tamanho de efeito (0,2; 0,6 e 1,2 multiplicado pelo desvio padrão entre sujeitos) e classificados como marginal, médio, e bom, respectivamente. Além disso, a mínima mudança detectável (MMD) em uma dada variável foi calculada por meio da equação: ET x 1,96 * ?2. O nível de significância foi estabelecido em p < 0,05. A validade do UKteste foi confirmado pelo coeficiente de correlação de Pearson com valores de consumo pico de oxigênio (V? O2pico) classificados como quase perfeita. Não houve diferença nas variáveis mensuradas no UKteste e UKconf, além disso, os resultados mostraram que o UKteste possui boa reprodutibilidade relativa com CCI classificado como muito alta para a percepção subjetiva de esforço e quase perfeita CCI para o V? O2pico, frequência cardíaca máxima e intensidade aeróbia máxima. Adicionalmente, o teste apresentou boa reprodutibilidade absoluta, apresentando um ET como CV menor que 5%. Variações médias no tamanho do efeito podem ser adequadamente detectadas para o V? O2pico, intensidade aeróbia máxima e frequência cardíaca máxima. Em conclusão, o UKteste mostrou ser um teste válido e reprodutível para avaliar a potência aeróbia máxima de atletas de judô
Title in English
Protocol elaboration, validation and reliability for aerobic power measurement using specific judo movements
Keywords in English
Combat sports
Graded exercise test
Hikidashi
Maximum oxygen consumption
Physical performance
Uchi-komi
Abstract in English
Judo is a combat sport with intermittent characteristics and high physiological demand. The development of maximal aerobic power in judo athletes can contribute to the recovery and maintenance of efforts intensity during a combat, and to the recovery between different combats in a competition. In general, the evaluation of this physical capacity has been performed through the application of graded exercise tests in treadmill or cycle ergometer, which have low ecological validity, and do not enable the collection of parameters for specific training prescription to the modality. Thus, the objective of this study was to elaborate and test the validity, reliability and usefulness of a graded exercise tests using uchi-komi (repetition training), to measure the maximal aerobic power of judo athletes. Twelve male judo athletes participated in this study. They were submitted to 4 assessment sessions on different days separated by at least 48 hours, except in the last session which was performed 7 days after the 3rd session. In order to determine the criterion validity, 3 graded exercise tests were performed: upperbody (UBtest), lower-body cycle ergometer tests (LBtest) and uchi-komi (UKtest), which were randomized and distributed between 1st and 2nd sessions. In the next step, the same athletes were evaluated in the 3rd and 4th sessions to determine the reliability of the UKtest. Further, it was also confirmed whether athletes achieved true maximum oxygen uptake through a confirmation test (UKconf). For this purpose, 12 judo athletes, including 6 athletes who participated in the validity and reliability studies, performed 2 tests (UKtest and UKconf), separated by a 20-minute interval. The descriptive analysis of all dependent variables was presented by mean and standard deviations. The validity of the UKtest was determined through a one-way analysis of variance (test type), comparing the UKtest, UBtest and LBtest, and by the Pearson correlation coefficient. When a significant difference was observed, the Bonferroni post-hoc test was conducted. The UKtest reliability was determined by the test-retest comparison, using Student's t-test for paired data, intraclass correlation coefficient (ICC) and typical error (TE) as coefficient of variation (CV). The UKtest usefulness was calculated by the smallest worthwhile change (SWC) for different effect sizes (0.2, 0.6 and 1.2 multiplied by the standard deviation among subjects) and classified as marginal, average and good, respectively. In addition, the minimal detectable change (MDC) in each variable was calculated using the equation: TE × 1,96 × ?2. The significance level was set at p < 0.05. The validity of the UKtest was confirmed by the Pearsom correlation coefficient with values of peak oxygen consumption (V? O2peak) classified as nearly perfect. There were no differences between variables measured in the UKtest and in the UKconf. Also, results showed that the UKtest had good relative reliability, with ICC classified as very large (rated perceived exertion) and almost perfect (V? O2peak, maximal heart rate and maximum aerobic intensity). Moreover, the test presented good absolute reliability, with a TE as CV lower than 5%. Mean variations in effect size could be adequately detected for V? O2peak, maximal aerobic intensity and maximal heart rate. In conclusion, the UKtest proved to be a valid and reliable test to evaluate the maximal aerobic power of judo athletes
 
WARNING - Viewing this document is conditioned on your acceptance of the following terms of use:
This document is only for private use for research and teaching activities. Reproduction for commercial use is forbidden. This rights cover the whole data about this document as well as its contents. Any uses or copies of this document in whole or in part must include the author's name.
Publishing Date
2019-04-15
 
WARNING: Learn what derived works are clicking here.
All rights of the thesis/dissertation are from the authors
CeTI-SC/STI
Digital Library of Theses and Dissertations of USP. Copyright © 2001-2021. All rights reserved.